Boletim eletrônico Nº 670 - Ano XII - 17 a 24 de novembro de 2017.

institutobrasileirodemuseus

www.museus.gov.br

---

Inscrições de atividades para a Semana de Museus 2018 começam hoje (17)

Facebook 01-Inscriçoes-01

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) abre hoje (17) o formulário para a inscrição de atividades na 16ª Semana de Museus – que acontecerá entre os dias 15 e 21 de maio de 2017.

Museus hiperconectados: novas abordagens, novos públicos é o tema definido pelo Conselho Internacional de Museus (Icom), e adotado a cada ano pelo Ibram, para celebrar no próximo ano o Dia Internacional de Museus (18 de maio).

Para participar, o museu ou instituição cultural interessada deve programar atividades em torno do tema (exposições, visitas mediadas, shows, palestras, exibição de filmes etc.) e inscrevê-las, até 12 de março, no formulário eletrônico que está disponível na página do Ibram.

As atividades ocorrem exclusivamente sob a responsabilidade da própria instituição que as inscrever. Ao Ibram cabe a mobilização do setor, a divulgação da temporada cultural, além da produção da identidade visual e kit de divulgação digital, texto de referência sobre o tema e o guia da programação nacional – onde o público pode encontrar informações sobre todos os eventos cadastrados.

Na edição deste ano, quando completou 15 anos de existência, 3.079 eventos aconteceram em todo o Brasil durante a Semana de Museus, cujo tema foi Museus e histórias controversas: dizer o indizível em museus, reunindo 1.070 instituições de 26 estados. Veja os números de todas as edições (2003-2017).

Ao longo dos anos, a Semana de Museus tem sido um fator de promoção e valorização dos museus brasileiros, assim como de ampliação do acesso da população à cultura. Confira os resultados das pesquisas realizadas pelo Ibram, entre os anos de 2012 e 2016, sobre o impacto socioeconômico da Semana de Museus.

Dúvidas e outras questões relacionadas a Semana de Museus podem ser enviadas para o endereço eletrônico semana@museus.gov.br ou esclarecidas pelos telefones (61) 3521.4142/4135.

---

Exposição celebra o 15 de Novembro com histórias controversas da República

IMG-20171114-WA0003

Sede da presidência do Brasil até a transferência da capital federal para Brasília (1960) e palco de capítulos controversos da história republicana brasileira – como o suicídio de Getúlio Vargas – o Palácio do Catete, no Rio de Janeiro (RJ) é local privilegiado para celebrar e refletir sobre a Proclamação e toda a história que seguiu-se à instauração de uma república federativa presidencialista em nosso país.

Os paradoxos, ambiguidades, embates e polêmicas gestados nesta trajetória são o foco da exposição "Gabinete republicano de histórias controversas, não ditas e mal ditas”, que o Museu da República abriu ao público na última quarta-feira (15).

Concebida como uma “exposição-processo”, a mostra foi iniciada em maio, tendo como ponto de partida duas salas do museu; em agosto, ganhou mais uma seção expositiva; e chega ao 15 de novembro em seu formato completo, com quatro salas. Ao longo deste percurso, vários documentos foram acrescentados, compondo um caleidoscópio denso e inédito de histórias e versões não ditas, “mal ditas”, silenciadas, apagadas e esquecidas.

A primeira sala da exposição, que ficará em cartaz até o final de 2018, aborda as controvérsias e crises dos dez primeiros anos da República, com enfoque na questão do golpe que derrubou a monarquia e das grandes revoltas do período, como a Revolta da Armada e a Revolta de Canudos.

A segunda sala trata do descompasso entre o projeto europeizante das elites brasileiras do inicio do século XX com a realidade do país; fala do não dito e do maldito tema do racismo e preconceito; e trata também da ambiguidade da figura de Getúlio Vargas. Já a terceira sala mostra diversas questões controversas do período de 1960 até a atualidade: a construção de Brasília, o golpe de 1964, a redemocratização, a constituinte de 1988, os movimentos sociais e os impeachments.

A quarta e última sala da exposição, que será inaugurada na data da Proclamação, faz um apanhado da mostra e estimula a reflexão para o futuro próximo do país. Com destaque para mais um ineditismo: pela primeira vez desde 1889, o projeto iconográfico original daquela que viria a ser a atual bandeira do Brasil (foto) será exposto ao público. Os esboços originais, concebidos pelo filósofo e matemático Raimundo Teixeira Mendes (dois estudos, um deles colorido) integram o acervo da Igreja Positivista do Brasil (IPB).

---

Exposição em AL exibe 43 peças do Museu da República

deodoro

Por ocasião do feriado nacional que celebra a Proclamação da República, o Museu Marechal Deodoro da Fonseca, no município de Marechal Deodoro da Fonseca (AL) inaugurou na última quarta-feira (15) exposição que traz 43 peças pertencentes ao acervo do Museu da República, no Rio de Janeiro (RJ).

A espada que Deodoro da Fonseca teria usado durante o ato da proclamação, em 1889, é o grande destaque do conjunto, composto de itens de uso pessoal do militar, político e primeiro presidente do Brasil, nascido na cidade alagoana que hoje leva seu nome. Condecorações por bravura, elementos de farda, montaria e objetos da intimidade do proclamador da República, como escova de dentes, de cabelo e saboneteira, também integram a exposição.

“Fizemos uma curadoria que mostra três dimensões de Deodoro da Fonseca: a figura dele como homem comum, o militar e o primeiro presidente da república”, explica o museólogo André Angulo, do Museu da República, que acompanhou a entrega das peças. A princípio, o conjunto ficará em exibição na antiga casa colonial onde nasceu Deodoro da Fonseca, em 1827, por um período de dois anos.

---

Museu Victor Meirelles completa 65 anos com abertura de duas exposições

abertura expo MVM

Em comemoração aos 65 anos de sua inauguração o Museu Victor Meirelles (MVM/Ibram) abriu duas exposições no dia 16 de novembro. A primeira é Acervo MVM em Perspectiva, que faz um histórico da composição do acervo do próprio museu. A segunda propõe uma reflexão acerca das relações sociais e políticas da arte, através da montagem do Módulo 3 – A Dimensão Política, dentro do ciclo Victor em 4D, mostra de longa duração que se iniciou em maio último.

As obras selecionadas para a exposição Acervo MVM em Perspectiva representam a multiplicidade da linguagem das artes visuais, colocando lado a lado obras de um dos maiores artistas brasileiros do século XIX, o pintor Victor Meirelles, e trabalhos de 36 artistas contemporâneos.

A Dimensão Política de Victor Meirelles

Neste terceiro módulo do Projeto Victor em 4D ganha corpo a reflexão em torno da função social, cultural e política da arte, bem como a sua capacidade de representação, buscando sempre à disposição para dialogar com o público e a comunidade.

Victor Meirelles foi um dedicado aluno na Academia Imperial de Belas Artes e, mais tarde, um rigoroso professor, não menos dedicado, no Liceu de Artes e Ofícios. Além disso, se destacou por ser um habilidoso pintor de paisagens, panoramas e retratos.

Mas foi com suas pinturas históricas que Victor alcançou renome, guiado pelo compromisso do Império brasileiro em construir uma identidade nacional. Suas obras de arte contam histórias, engendram discursos, negociam estética e politicamente com as relações socioculturais da segunda metade do século XIX no Brasil.

As duas exposições, Acervo MVM em Perspectiva e Victor em 4D – A Dimensão Política, ficam em cartaz até o dia 9 de fevereiro de 2018. O Museu Victor Meirelles está funcionando em sua sede provisória, na Rua Rafael Bandeira, nº 41 – Centro, em Florianópolis. A entrada é gratuita.

Foto: Público na abertura das exposições Acervo MVM em Perspectiva e Victor em 4D – A Dimensão Política / Ana Viegas - Divulgação Museu Victor Meirelles

---

Mestrado em Museologia da UFBA recebe inscrições até 10/12

Estão abertas até o dia 10 de dezembro as inscrições para seleção de interessados em ingressar no Mestrado em Museologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA) com ingresso no primeiro semestre de 2018.

O Programa de Pós-Graduação em Museologia da UFBA tem área de concentração em Museologia e Sociedade Contemporânea e possui duas linhas de pesquisa: “Museologia e Desenvolvimento Social” e “Patrimônio e Comunicação”. Serão oferecidas 20 vagas, sendo dez para cada linha.

O processo seletivo contará com quatro etapas, que incluem apresentação de documentação completa, exame escrito, exame oral e prova de idiomas. Para a ocupação das vagas, também serão observados critérios específicos às Políticas de Ações Afirmativas, bem como relacionados a candidatos estrangeiros. Confira o edital.

---

UFSC inscreve até 27/11 para docência em Museologia

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) recebe até o dia 27 de novembro inscrições destinadas a concurso público regido pelo Edital nº 106/2017/DDP, que visa o provimento de 37 (trinta e sete) vagas para o cargo de professor da carreira do magistério superior. Uma das oportunidades é para professor adjunto na área de Museologia/Gestão Cultural.

São requisitos para provimento no cargo: título de graduado em Museologia e título de doutor em Museologia ou Administração Cultural ou Ciências Sociais ou História ou Patrimônio Cultural ou Memória Cultural ou Turismo ou Educação ou Arquitetura ou Design ou Artes ou Educação Artística ou Ciência da Informação ou Antropologia ou Comunicação Social ou Arqueologia ou Filosofia ou Direito ou Psicologia.

O edital e outras informações podem ser conferidos no endereço http://1062017ddp.concursos.ufsc.br/

 

Agendas

Mesa-redonda sobre experiências quilombolas na Universidade Federal do Paraná

O quê: O Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR promoverá a mesa-redonda “Experiências Quilombolas na UFPR”, integrando a programação UFPR em comemoração ao Mês da Consciência Negra, em parceria com a Secretaria de Estado da Cultura. Organizada pelo Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, o evento propõe uma reflexão sobre a presença dos quilombolas na UFPR, a relevância e desafios das políticas afirmativas para quilombolas, as trajetórias dos estudantes e a história dos grupos dos quais são membros.
Quando: dia 22 de novembro, das 19h às 21h.
Onde: Auditório do Museu de Arqueologia da UFPR (Rua XV de novembro, 575, Centro Histórico de Paranaguá | Paranaguá – PR)
Informações: (41) 3313.2042

---

Bienal da Escola de Belas Artes/UFRJ

O quê: A Bienal da EBA acontece a partir do dia 17 de novembro no Museu Nacional de Belas Artes/Ibram, comemorando o bicentenário da Escola de Belas Artes/UFRJ, apresentando o melhor da produção artística em pinturas, gravuras, desenhos, colagens, esculturas, fotografias, instalações, peças gráficas, indumentária, cenografia, desenho industrial, vídeos, reunidas numa exposição coletiva com 48 obras de 39 artistas graduandos, mestrandos e doutorandos da Escola de Belas Artes.
Quando: De 17 de novembro a 17 de dezembro de 2017. De  terça a sexta das 10h às 18h; sábado e domingo: das 13h às 18h.
Onde: Museu Nacional de Belas Artes - MNBA (Avenida Rio Branco, 199, Cinelândia | Rio de Janeiro –  RJ).
Informações: (21) 3299.0600

---

Um Olhar sobre os Arturos

O quê: A mostra fotográfica apresenta a história e a vida da Comunidade dos Arturos, localizada em Contagem/MG, cujos membros, descendentes de quilombolas, ainda preservam grande parte dos costumes e tradições originários da época da escravidão.  A exposição traz cerca de 20 obras do fotógrafo Fernando Diniz, resultado da imersão da empresária e ex-modelo Camila Chiari na comunidade, para a implementação do projeto de capacitação em costura, que visa à geração de renda e sustentabilidade para os aprendizes e suas famílias.
Quando: De 22 de novembro de 2017 a 14 de janeiro de 2018; terça a sexta, das 9h às 21h, sábados e domingos, das 10h às 14h. Entrada franca.
Onde: Museu da Moda de Belo Horizonte (Rua da Bahia, 1.141, Centro | Belo Horizonte – MG)
Informações: (31) 3277.9248

---

CONTRAPONTO

O quê: Com curadoria da historiadora Tereza de Arruda, a mostra CONTRAPONTO foi concebida para o Museu Nacional da República, com obras da Coleção Sérgio Carvalho, um dos maiores colecionadores de Arte Contemporânea da capital. Este acervo é composto por mais de mais de 1.900 obras de 164 artistas brasileiros, tendo como ponto de partida não somente a obra de arte em si, mas, sobretudo, seus autores.
Quando: De 17 de novembro de 2017 a 25 de fevereiro de 2018. Terça-feira a domingo, das 9h às 18h. Entrada franca.
Onde: Galeria 2 do Museu Nacional da República (Setor Cultural Sul, Brasília – DF)
Informações: (61) 3325.5220

 

Eventos Técnicos

Reunião Paralela da Rede Nacional de Coleções e Museus Universitários

O quê: Tem como objetivo debater problemas, encontrar soluções e compartilhar estratégias acontecerá, a Reunião Paralela da Rede Nacional de Coleções e Museus Universitários será aberta a todos os museus e coleções (de todos os tamanhos e tipos, institucionalizadas ou não) de instituições de ensino superior. A reunião ocorre dentro da programação do 3º Seminário Brasileiro de Museologia, mas não necessita de inscrição no evento.
Quando: 24 de novembro, das 8h30 às 11h30.
Onde: Faculdade de Artes Visuais da UFPA (Prédio Anexo), Universidade Federal do Pará (Rua Augusto Corrêa, 01- acesso mais próximo pelo Portão 3 – Av. Perimetral, Bairro do Guamá | Belém – Pará).
Informações: (91) 9889.98218

---

2º Seminário Tecnologia e cultura: humanidades digitais e competência em informação

O quê: O Centro de Memória e Informação da Fundação Casa de Rui Barbosa promove o evento que visa discutir as novas questões geradas pela utilização das tecnologias de informação e comunicação nas áreas de patrimônio. Serão dois eixos temáticos que refletem as questões principais discutidas atualmente: “humanidades digitais” e “competência em informação”.
Quando: 23 e 24 de novembro, de 9h às 18h. Participação gratuita mediante inscrição online (http://bit.ly/2uIYIS4).
Onde: Fundação Casa de Rui Barbosa (Rua São Clemente 134, Botafogo | Rio de Janeiro –  RJ).
Informações: (21) 3289.4600

---

3º Seminário Brasileiro de Museologia (Sebramus)

O quê: O 3º Seminário Brasileiro de Museologia (Sebramus) tem como objetivo proporcionar a realização de discussões acadêmicas na área da Museologia, contribuindo para a divulgação qualificada da produção científica dos professores e pesquisadores da área. Promovido pela Rede de Professores e Pesquisadores do Campo da Museologia, com apoio da Universidade Federal do Pará, esta terceira edição do Seminário pretende realizar diálogos e debates sobre a temática.
Quando: De 20 a 24 de novembro.
Onde: Universidade Federal do Pará (Rua Augusto Corrêa, 01 - Guamá | Belém – Pará).
Informações: (91) 3201.7554 - www.3sebramus.org

---

Histórias da sexualidade: gênero e sexualidades

O quê: Parte do ciclo MASP Professores, o encontro voltado a professores, educadores e público em geral vai discutir as intersecções entre arte, gênero, sexualidades e educação, no contexto das exposições Guerrilla Girls: Gráfica, 1985-2017 e Histórias da sexualidade.
Quando: 25 de novembro, das 9h às 14h. Atividade gratuita.
Onde: Museu de Arte de São Paulo (Av. Paulista, 1578 | São Paulo –  SP)
Informações: http://bit.ly/2ihmuwC