Boletim eletrônico Nº 673 - Ano XIII - 8 a 15 de dezembro de 2017.

institutobrasileirodemuseus

www.museus.gov.br

---

Empossado o novo diretor do Museu Solar Monjardim

IMG-1

Tomou posse nesta sexta-feira (8) o novo diretor do Museu Solar Monjardim, situado em Vitória (ES). O museólogo Evaldo Pereira Portela (foto) assumiu o cargo em cerimônia que contou com a presença do presidente do Ibram, Marcelo Araujo, além de autoridades locais.

Graduado em Museologia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e em História pela Universidade Cândido Mendes (UCAM), Evaldo Pereira Portela chefiou por quatro anos a reserva técnica do Museu Aeroespacial (MUSAL) e coordenou por três anos o setor de restauração do Arquivo Público de Campos dos Goytacazes, ambos no Rio de Janeiro. Foi também professor no curso de Pós-Graduação "História: Gestão em arquivologia, arqueologia, museologia e educação patrimonial", da Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL).

Como consultor autônomo na área de Museologia, revitalizou e implantou vários museus em diferentes regiões do país. Servidor do Ibram desde 2010, atuou no Museu Regional de Caeté (MG) e no Museu Imperial (RJ).

O novo diretor foi escolhido por meio de seleção pública aberta em abril deste ano, da qual puderam participar servidores públicos ou não, com formação acadêmica, conhecimento das políticas públicas do setor museológico e da área de atuação do museu, além de experiência comprovada em gestão envolvendo atividades de relacionamento com organizações de governo e entidades da sociedade em geral.

A seleção foi realizada mediante critérios técnicos e objetivos de qualificação, avaliados por Comissão de Seleção através de análise de currículo, declaração de interesse e plano de trabalho. Realizado em três etapas, o processo seletivo incluiu ainda entrevista oral, de caráter classificatório.

O museu - Situado em uma casa histórica do início do século XIX, o Museu Solar Monjardim recria a ambientação de uma residência rural de família abastada do período, abordando elementos marcantes da história regional e nacional através de um acervo eclético. Sucessor dos antigos Museu Capixaba e Museu de Arte Religiosa de Vitória, o Museu Solar Monjardim foi criado em 1980 e hoje integra a rede de museus do Ibram.

---

MAB encerra o ano com exibição de obras doadas pela Receita

????????????

O Museu da Abolição (MAB), em Recife (PE), inaugura na próxima quinta-feira (14), às 19h, a exposição “Novos Objetos: Novas Coleções”. A mostra vai exibir obras integradas ao acervo do museu a partir da contribuição da Receita Federal do Brasil (RFB) – que, amparada na Lei 12.840, tem destinado bens de valor cultural, artístico ou histórico aos museus públicos federais.

A nova lei, que entrou em vigor em 2013, considera disponíveis para ser destinados aos museus federais bens que tenham sido apreendidos em controle aduaneiro ou fiscal, abandonados ou objeto de pagamento de dívida. O Museu da Abolição já recebeu da RFB um total de 118 bens culturais.

O conjunto doado inclui três esculturas, cinco telas de arte contemporânea, um livro com reprodução de gravuras de Jean-Baptiste Debret e 109 objetos de origem africana, constituídos de diversos tipos de suporte: madeira, tecido, miçangas, metal, vidro, pelos de animais, sementes e outros, representativos de mais de vinte etnias daquele continente.

É este grupo de bens culturais que agora compõe a exposição “Novos Objetos: Novas Coleções”, que será dividida em três salas, com as temáticas Representações do negro entre os séculos XIX e XX; Arte Contemporânea; e Arte Africana. Na abertura, será também lançado catálogo explicativo sobre todas as obras.

Para a diretora do Museu da Abolição, Maria Elisabete Arruda, a missão institucional MAB, que é a de “preservar, pesquisar, divulgar, valorizar e difundir a memória, os valores históricos, artísticos e culturais, o patrimônio material e imaterial dos afrodescendentes”, sai fortalecida com a aquisição dos objetos que agora são apresentados ao público.

“O MAB vem se beneficiando deste tipo de aquisição por transferência da Receita, que tem proporcionado não só a ampliação dos seus acervos, mas, sobretudo, a formação de novas coleções”, explica a diretora. “Do mesmo modo, o público também se beneficia, pois obras antes inacessíveis por serem de propriedade privada agora estão disponíveis aos diversos públicos”, completa.

---

Programa Memória do Mundo certifica acervos brasileiros

IMG_9790

A cerimônia de entrega dos Certificados de inclusão de acervos brasileiros no Registro Nacional do Brasil do programa Memória do Mundo da UNESCO e no Registro Regional da América Latina e do Caribe, no Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro aconteceu nesta quinta-feira (7), no Rio de Janeiro.

O presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram/MinC), Marcelo Araújo, representou o Ministério da Cultura na cerimônia, que contou com a presença de Adalto Cândido Soares, da Unesco; Victorino Chermon de Miranda, vice-presidente do IHGB e Carolina Chaves de Azevedo, Diretora Geral do Arquivo Nacional.

Dez acervos foram incluídos no Registro Nacional do Brasil, dentre eles, a Coleção Família Passos, apresentada pelo Museu da República/Ibram e  os Registros Iconográficos da Revolta da Armada (1893-1894), apresentados pelo Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, pelo Instituto Moreira Salles e pelo Museu Histórico Nacional/Ibram (foto).

A Coleção Francisco Curt Lange de Manuscritos Musicais, apresentada pelo Museu da Inconfidência (Ibram) recebeu o certificado de inclusão no Registro Regional da América Latina e do Caribe, por meio de decisão do Comitê Regional para a América Latina e o Caribe – MoWLAC do Programa Memória do Mundo da UNESCO.

Criado pela UNESCO em 1992, o Programa Memória do Mundo da UNESCO/Memory of the World – MoW reconhece como patrimônio da humanidade documentos, arquivos e bibliotecas de grande valor internacional, regional e nacional, inscrevendo-os nos registros e conferindo-lhes certificados que os identificam. Tendo como objetivo estimular a preservação e a ampla difusão desse acervo, o MoW facilita a preservação desses documentos e seu acesso, contribuindo, assim, para despertar a consciência coletiva para o patrimônio documental da humanidade.

 

---

Entrevista: museu e escola no combate à intolerância religiosa

Professora de História na rede municipal do Rio de Janeiro (RJ), Carolina Barcellos Ferreira pesquisa as relações étnico-raciais e museus históricos e etnográficos. Seu interesse no tema inspirou o trabalho “Museu e Escola: a produção de um material pedagógico voltado para o combate à intolerância religiosa”, que propõe uma discussão sobre o diálogo possível e necessário entre museus e escolas para debater desafios da sociedade contemporânea, com foco na questão da intolerância religiosa.

Seu objeto de pesquisa (leia a dissertação da autora na íntegra), que rendeu a produção de livreto orientador para escolas, foi apresentado e debatido na semana passada durante o Seminário Internacional “10 anos de cooperação entre museus: Museologia ibero-americana e a Declaração de Salvador”, realizado em Brasília (DF). Conversamos com a professora e pesquisadora sobre sua pesquisa, contexto e desdobramentos.

Confira a entrevista na íntegra na página do Ibram.

---

Museu da Inconfidência realiza oficina de férias

inconfidencia

O Museu da Inconfidência (Ibram/MinC), em Ouro Preto (MG), por meio do seu Setor Educativo, promove sua Oficina de férias no mês de janeiro, na Casa do Pilar. Esta edição, sob o tema Desbravadores do espaço, trabalhará princípios de orientação e localização baseados em elementos científicos da Astronomia e da Geografia.

Os encontros acontecem desde 2014 nos períodos de recesso escolar. A atividade é gratuita e tem vagas limitadas. As inscrições devem ser feitas previamente, pelo e-mail educativodomuseu@gmail.com ou pelo telefone (31) 3551-1378.

Haverá duas turmas, conforme a faixa etária, sendo a primeira de 15 a 19 de janeiro, para crianças de sete a 10 anos, e a segunda de 22 a 26 de janeiro, para crianças de 11 a 14 anos.

Agendas

Yuri Vasconcellos 4X1

O quê: Mostra individual do artista plástico, designer gráfico, poeta e ator Yuri Vasconcellos. A exposição apresenta a diversidade de produção cultural do artista, desde as artes plásticas até as artes cênicas e a poesia, sempre com um olhar diferenciado para as "coisas" da terra cabo-friense, em especial, o patrimônio material e imaterial.
Quando: De terça a sexta-feira, das 10 às 17h; sábados e feriados, das 14 às 18h.
Onde: Museu de Arte Religiosa e Tradicional - MART/Ibram (Largo de Santo Antônio, s/n – Antigo Convento Nossa Senhora dos Anjos, Centro – Cabo Frio/RJ)
Informações: (22) 2646-7340

---

Clássicos na Pinacoteca

O quê: Recital de canto e harpa com Angela Diel (mezzo-soprano), Leandro Petry Cardona (harpa) e participação especial de Dainer Schmidt (flauta).
Quando: 13/12, às 18h.
Onde: Pinacoteca Ruben Berta (Rua Duque de Caxiasm 973 - Centro Histórico | Porto Alegre - RS)
Informações: (51) 3289 8292

---

Dizer e Ver Cruz e Sousa

O quê: Exposição coletiva que reúne obras de 29 artistas, como Cássia Aresta, Carlos Asp, Raquel Stolf, Diego de Los Santos, Sandra Alves, Rubens Oestroem, Silvana Leal, Pedro Driin, e que dialogam com aspectos da vida e obra do simbolista. A curadoria é das professoras do Centro de Artes (Ceart) da Udesc, Rosângela Cherem e Juliana Crispe.
Quando: Até 10 de dezembro
Onde: Sala Martinho de Haro - Museu Histórico de Santa Catarina - Palácio Cruz e Sousa (Praça XV de Novembro, Centro - Florianópolis /SC)
Informações: (48) 3665-6363

---

Amor, Ordem e Progresso

O quê: Mostra coletiva com curadoria do artista mineiro Francisco Rosa  e realizada pela Pinacoteca Universitária da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) em parceria com a Galeria Gamma.
Quando: Até 19 de janeiro de 2018
Onde: Espaço Cultural Universitário Salomão de Barros Lima (Pç. Visconde de Sinimbu, 206, Centro - Maceió-AL)
Informaçõeswww.ufal.br/pinacoteca/

---

O Café e a História de Tupã

O quê: Tupã, localizada no espigão do Rio do Peixe e Aguapeí, possuía terras férteis, boas para cafeicultura e isso atraiu imigrantes para iniciarem suas vidas. A exposição temporária “O Café e a História de Tupã” apresenta ao público informações e registros fotográficos dos primeiros sítios de café e da chegada dos imigrantes que, à medida que a cidade se desenvolvia economicamente, se estabeleceram no comércio local, auxiliando no crescimento da cidade.
Quando: Até 31/12/2017
Onde: Museu H. P. Índia Vanuíre (Rua Coroados, 521 – Tupã/SP)
Informações: (14) 3491-2333

Cursos e Oficinas

Encontro da Rede de Museologia Social do Rio de Janeiro

O quê: Encontro terá como pauta as ações realizadas em 2017 e aquelas que serão realizadas em 2018. Serão discutidos o projeto Redes de Memória e Resistência, o inventário participativo no MAI e os projetos premiados pelo edital REMUS-RJ 2016-2017.
Quando: 9/12, a partir das 9h.
Onde: Museu Vivo do São Bento (Rua Benjamin da Rocha Junior, s/n - São Bento | Duque de Caxias - RJ)
Informações: redemuseologiasocialrj@gmail.com

---

Encontro da REM-RJ

O quê: Último encontro, em 2017, da Rede de Educadores em Museus do Rio de Janeiro.
Quando: 11/12, das 14h às 17h.
Onde: Museu Histórico Nacional (Rua Marechal Âncora, s/n - Centro | Rio de Janeiro - RJ)
Informações: www.remrj.blogspot.com

---

Jornada do Museólogo

O quê: Antecipando as celebrações do Dia do Museólogo, a Escola de Museologia da UNIRIO, o Conselho Federal de Museologia e o Conselho Regional de Museologia 2ª região promoverão um evento com mesa-redonda, palestras e confraternização.
Quando: 13/12/2017 às 15h
Onde: Auditório Tércio Pacitti CCET - UNIRIO (Av. Pasteur, 458 Urca - Rio de Janeiro/RJ)
InformaçõesCOREM 2a. Região - ES, MG, RJ