Boletim eletrônico Nº 689 - Ano XIV - 4 a 11 de maio de 2018.

institutobrasileirodemuseus

www.museus.gov.br

---

200 anos de museus no Brasil: Ibram lança marca comemorativa

Print

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) lançou nesta quinta-feira (3) logomarca comemorativa aos 200 anos de museus no Brasil. Celebrados este ano, os dois séculos de presença contínua dos museus na vida social brasileira têm como marco os 200 anos de criação do Museu Nacional, hoje vinculado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

A logomarca será utilizada em todos os produtos lançados pelo Ibram ao longo de 2018 e também estará presente em todas as ações desenvolvidas pelo órgão e seus museus vinculados. Entre os produtos e ações programadas estão a realização de seminário temático sobre o tema, a acontecer no Rio de Janeiro, e o lançamento de edição especial da MUSAS – Revista Brasileira de Museus e Museologia.

O museu

Criado em 6 de junho de 1818 por Dom João VI, responsável pela transferência da corte portuguesa para o Brasil, o então Museu Real – situado no antigo Palácio Imperial de São Cristóvão, na Quinta da Boa Vista – foi pensado para propagar o conhecimento e o estudo das ciências naturais em terras brasileiras.

Com acervo de mais de 20 milhões de itens, constituído principalmente por itens relacionados às áreas de Antropologia, Botânica, Entomologia, Geologia e Paleontologia, o Museu Nacional/UFRJ é a mais antiga instituição científica do Brasil voltada à pesquisa e à memória da produção do conhecimento, hoje reconhecida como centro de excelência de pesquisa em história natural e antropológica na América Latina.

Marco para a trajetória museal brasileira

A partir da criação do Museu Nacional, os museus se multiplicaram nas décadas seguintes por todo o território brasileiro, assumiram diferentes modelos, ampliaram suas áreas de atuação e marcaram a cultura brasileira de maneira decisiva. Hoje, são mais de 3,8 mil instituições cada dia mais abertas, voltadas à construção e ampliação de diálogos, sintonizadas com suas comunidades e visando um desenvolvimento sustentável em todas as frentes.

“Ao se abrir, de forma plural, para uma diversidade de temas e perspectivas, os museus cumprem papel essencial na construção de uma sociedade que se quer cada dia mais solidária e democrática”, avalia o presidente do Ibram, Marcelo Araujo. “O logo comemorativo pelos 200 anos de museus no Brasil busca registrar este ano como um marco para a trajetória de nossos museus”, completa.

A logomarca comemorativa aos 200 anos de museus no Brasil, criada numa parceria com a agência de publicidade DPZ&T, já está disponível para download gratuito.

---

Museus têm até o dia 11 de maio para preencher o FVA 2017

BannerFVA 03 Prorrogado-01

Os museus brasileiros têm mais uma semana para acessar o Formulário de Visitação Anual – FVA e enviar as informações sobre o número de visitantes recebidos em 2017.

Para acessar o FVA 2017, basta entrar no Mapa dos Museus disponível na Plataforma Museusbr, localizar a sua instituição através da ferramenta de busca, e clicar no ‘Nome do Museu’ que aparecerá na caixa de texto à esquerda da página. Depois disso, é só atualizar a página do museu, entrando na aba do FVA e preencher os campos do formulário, clicando em ‘Próximo’ até o final do preenchimento e depois em ‘Enviar’.

Veja aqui o passo a passo completo para preencher o FVA e participe dessa coleta de dados, que é considerada estratégica para o desenvolvimento do setor de museus.

---

Museu Villa-Lobos adquire instrumento raro utilizado em obras do compositor

Violinofone_MVL2

O Museu Villa-Lobos, no Rio de Janeiro (RJ), acaba de adquirir um violinofone, instrumento musical raro utilizado pelo compositor e maestro Heitor Villa-Lobos (1887-1959) em duas de suas obras magistrais.

Criado no início do século XX, o violinofone é uma espécie de violino acoplado a uma campana metálica, que amplifica o som em lugar da tradicional caixa de ressonância em madeira. O instrumento foi utilizado por Villa-Lobos nos poemas sinfônicos/bailados Uirapuru e Amazonas, que estão entre as obras mais representativas do paisagismo e indianismo modernistas do compositor.

Há raros exemplares desse instrumento em condições de uso. O exemplar adquirido pelo Museu Villa-Lobos veio de Ibitinga, no interior de São Paulo, proveniente de acervo particular: seu proprietário original era porteiro e tocava o violinofone numa jazz band na década de 1920.

O instrumento será importante para a futura execução das obras de Villa-Lobos tal e qual ele as concebeu. “Quando as orquestras programam o Uirapuru, não encontram um violinofone disponível. A aquisição do museu vai permitir que essa obra seja executada com todo o colorido imaginado pelo compositor”, explica a diretora do Museu Villa-Lobos, Cláudia Castro.

Em Uirapuru, a sonoridade singular do violinofone aparece, entre outros momentos, como o canto do pássaro encantado, cobiçado pelas índias da floresta silenciosa. Foram justamente os efeitos orquestrais surpreendentes de Villa-Lobos que fizeram o compositor francês Olivier Messiaen considerar o brasileiro como o maior orquestrador do século XX. Seu pensamento orquestral imaginativo tira partido de instrumentos inusitados como o violinofone e combinações ousadas para criar novos timbres, texturas e massas sonoras.

Exposição – Para celebrar a aquisição, o Museu Villa-Lobos inaugura no próximo dia 16 a exposição “Uirapuru - O Pássaro Encantado da Amazônia”, que fará parte da programação da 16ª Semana de Museus. A programação da abertura inclui contação de história da lenda do Uirapuru, na versão de Villa-Lobos, e palestra com a musicóloga Maria Alice Volpe (UFRJ).

No dia 17, o museu realiza solenidade que oficializará a aquisição do violinofone, com a participação da violinista Carla Rincon (Quarteto Guarnieri). No mesmo dia, será realizada edição especial do Circuito Museus + Concerto como parte da 16ª Semana de Museus. Acompanhe a programação.

---

10 instituições mineiras participam unidas da 16ª Semana de Museus

MRSJDR

O Museu Regional de São João del-Rei participará em parceria com outras nove instituições culturais mineiras  da 16ª Semana de Museus. São 22 eventos programados entre os dias 14 e 26 de maio nas cidades de São João del-Rei e Tiradentes e ligados por um único tema: a presença, resistência e história da cultura afro-brasileira em Minas Gerais.

Promovida todos os anos pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) para celebrar o Dia Internacional de Museus (18 de maio), a Semana de Museus acontece este ano de 14 a 20 de maio com o tema “Museus Hiperconectados: novas abordagens, novos públicos”.

Seguindo esta temática, museus e outros estabelecimentos de cultura da região firmaram parceria e formaram os “Elos da Liberdade”: um evento de arte, cultura e história que busca mostrar à população a importância da cultura africana em nosso dia a dia, sua presença ao longo dos anos e sua forte influência na formação dos costumes e tradições do povo mineiro, além de dar espaço e voz aos povos negros que vivem em São João del-Rei e Tiradentes para apresentarem suas demandas e tradições.

A programação conta com exposições, seminários, palestras, mediações museológicas, exibições de filmes, debates, musicais, peças teatrais e um passeio especial de Maria Fumaça, com apresentações temáticas em cada um dos vagões. Saiba mais.

O museu - Aberto à visitação pública a partir de 1963, Museu Regional de São João del-Rei está localizado na antiga residência do comendador João Antônio da Silva Mourão (1806-1866), importante comerciante da cidade no período final da produção de ouro. Após a conclusão das obras, em 1859, o comendador instalou sua família na mansão, no segundo e terceiro pavimentos, e a loja de secos e molhados ficou no primeiro andar.

O Museu Regional de São João del-Rei apresenta uma exposição de aspectos do cotidiano no comportamento e nos costumes dos séculos XVII ao XX, retratados em móveis, utensílios, meios de transporte, imagens religiosas e pinturas. O objetivo do acervo montado é contar um pouco da intimidade e do modo de vida dos mineiros no período colonial.

---

Museu Victor Meirelles promove exposição Reunião do Clube do Múltiplo

clubeMultiplo_MVM

O Museu Victor Meirelles, em Florianópolis (SC), promove até o dia 16 de junho a exposição Reunião do Clube do Múltiplo. A proposta é criar uma discussão sobre a presença dos múltiplos nas artes visuais e, para tanto, durante todo o período da mostra, a sala de exposições do museu será transformada em sala de reuniões.

Os artistas, que foram convidados a criar proposições artísticas, críticas ou literárias, participam dessas reuniões semanais do Clube, que são abertas ao público, apresentando e comentando as suas obras.

Os trabalhos apresentados por cada um dos artistas, serão disponibilizados em formato de publicação e, após o final da exposição, o arquivo digital correspondente permanecerá no site do Museu Victor Meirelles.

O Clube do Múltiplo é uma iniciativa da Associação de Amigos do Museu Victor Meirelles que visa fomentar o colecionismo e incentivar a produção artística por meio de obras nos diversos formatos do múltiplo. As atividades do Clube se iniciaram em 2015 com a exposição Múltiplos, momento em que reuniu coleções particulares de múltiplos.

O Museu Victor Meirelles está funcionando na sua sede provisória, à Rua Rafael Bandeira, nº 41, Centro, em Florianópolis (SC). A entrada é gratuita.



Agenda

Ismael Nery: feminino e masculino

O quê: Com curadoria de Paulo Sergio Duarte, a exposição traz um panorama das obras de Ismael Nery (1900-1934) por gêneros: nus, as figuras, os retratos e autorretratos, as danças, os cenários, as obras surrealistas – estas pioneiras do gênero no Brasil.
Quando: De 9/5 a 19/8. Terça a domingo, das 10h às 17h30 (com permanência até às 18h). Ingresso: R$ 7. Gratuito aos sábados.
Onde: Museu de Arte Moderna de São Paulo (Av. Pedro Álvares Cabral, s/n - Parque Ibirapuera | São Paulo - SP)
Informações: (11) 5085 1300 | mam.org.br

---

Portinari, a construção de uma obra

O quê: A exposição reúne 70 estudos das obras do pintor, muralista e desenhista, que demonstram o processo criativo de um dos maiores nomes da arte brasileira. Exibe também 12 esculturas criadas pelo artista plástico Sérgio Campos que reproduzem personagens de importantes obras de Portinari.
Quando: De 2/5 a 1º/7. Terça a domingo, das 10h às 21h. Entrada Franca.
Onde: CAIXA Cultural Rio de Janeiro (Av. Almirante Barroso, 25 - Centro | Rio de Janeiro - RJ)
Informações: www.caixacultural.gov.br

---

Hilma af Klint: Mundos Possíveis

O quê: Primeira mostra individual (130 obras) realizada na América Latina da pintora sueca Hilma af Klint (1862-1944), cujo trabalho vem sendo reconhecido como pioneiro no campo da arte abstrata e que passou despercebido durante grande parte do século XX.
Quando: Até 16/7.
Onde: Pinacoteca de São Paulo (Praça da Luz, 2 | São Paulo - SP)
Informações: pinacoteca.org.br

---

Construções Afetivas: Nello Nuno e Eliana Rangel

O quê: A exposição reúne pela primeira vez a obra dos dois irmãos, nascidos em Viçosa (MG), que se consagraram como grandes nomes do cenário artístico mineiro, apresentando mais de 80 obras entre pinturas, vídeo e objeto em diálogo plástico-visual.
Quando: De 6/3 a 6/5. Terça a sexta, das 10h às 21h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h. Entrada gratuita.
Onde: Casa Fiat de Cultura (Praça da Liberdade, 10 – Funcionários | Belo Horizonte – MG)
Informações: (31) 3289 8900 | www.casafiatdecultura.com.br

 

Cursos e oficinas

Seminário Internacional Acessibilidade em Museus e Espaços Culturais: desafios e inspirações

O quê: Realizado em parceria com o Grupo de Estudo e Pesquisa Acessibilidade em Museus/GEPAM, o seminário configura-se como um espaço de reflexão sobre os desafios contemporâneos na promoção da Acessibilidade aos museus e espaços culturais.
Quando: De 15 a 18/5. Inscrições a partir de 24/4 (ver site abaixo).
Onde: Centro de Pesquisa e Formação - Sesc São Paulo (Rua Dr. Plínio Barreto, nº 285 - 4º andar - Bela Vista | São Paulo - SP)
Informações: centrodepesquisaeformacao.sescsp.org.br

---

3º Encontro Nacional da Associação Brasileira de Centros e Museus de Ciências

O quê: O evento reunirá profissionais e pesquisadores de todos os tipos de centros e museus de ciências e da divulgação científica em geral. Além de troca de resultados de pesquisa e experiências institucionais, serão debatidos temas atuais e realizados workshops sobre diversos temas, visitas a outras instituições na região do Rio de Janeiro e momentos de networking. Também está prevista uma discussão sobre as ações para fortalecimento do espaço da América Latina no próximo SCWS, em 2020 no México, além de uma celebração especial pelos 200 anos do Museu Nacional – primeiro museu de ciências do Brasil.
Quando: De 10 a 15/9. Inscrições a partir de 7/5.
Onde: Museu do Amanhã (Praça Mauá, 1 – Centro | Rio de Janeiro - RJ)
Informações: www.3encontroabcmc.com.br