Boletim eletrônico Nº 696 - Ano XV - 22 a  29 de junho de 2018.

---

Política Nacional de Educação Museal: Ibram lança publicação orientadora

Caderno-da-PNEM-001

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) lançou na última quarta-feira (20), em Brasília (DF), o Caderno da Política Nacional de Educação Museal (PNEM).

A publicação reúne os princípios e diretrizes da mais nova política pública voltada ao setor de museus brasileiro, instituída no ano passado, trazendo ainda um breve histórico da educação museal no Brasil, um resumo do processo de construção participativa da PNEM e conceitos-chave que devem guiar o trabalho nesta área.

A Carta de Petrópolis, a Carta de Belém e a Carta de Porto Alegre – documentos que sintetizam as discussões para construção da Política Nacional de Educação Museal realizadas no âmbito do Fórum Nacional de Museus em suas edições de 2012, 2014 e 2017 – integram o Caderno da PNEM, que também traz, na íntegra, o texto da Portaria Nº 422, de 30 de novembro de 2017, que oficializou sua criação.

Já disponível para download gratuito, a publicação destaca o protagonismo das Redes de Educadores em Museus espalhadas por todo o Brasil e traz ainda textos de especialistas convidados sobre temas relacionados ao trabalho em museus, como acessibilidade, comunidade, mediação, públicos e sustentabilidade, entre outros. Baixe aqui o Caderno da Política Nacional de Educação Museal (PNEM).

“O Caderno da PNEM não pretende ser um manual normatizador, mas compartilhar o vocabulário já construído neste processo para que os interessados se apropriem dele, e oferecer um referencial a partir de experiências já realizadas”, explica Cinthia Oliveira, do Departamento de Processos Museais do Ibram. “O material traz exemplos que abordam todas as dimensões desta política pública construída de forma participativa e integradora”, completa.

A PNEM - A Política Nacional de Educação Museal é fundamentada em princípios e diretrizes que foram definidos de forma colaborativa após amplo processo de participação que incluiu consulta pública através de plataforma online, a realização de 23 encontros regionais e a aprovação da Carta de Petrópolis (2012) e Carta de Belém (2014) nas respectivas edições do Fórum Nacional de Museus. O documento final foi aprovado na 7ª edição do fórum, realizada no ano passado em Porto Alegre (RS).

O trabalho contou com a participação de servidores do Ibram, educadores e outros profissionais do setor museológico, Redes de Educadores em Museus, professores, estudantes e usuários de museus interessados na organização, desenvolvimento e fortalecimento da educação museal em território brasileiro.

---

Pontos de Memória: Comitê Consultivo aprova regimento interno

logo_pontos_de_memoria1

Oficializado como política pública do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) pela Portaria nº 315, de 6 de setembro de 2017, o Programa Pontos de Memória regulamentou, em encontro de seu Comitê Consultivo realizado nos últimos dias 15 e 16, em Brasília (DF), a participação institucionalizada da sociedade em sua condução.

Criado pela portaria, o Comitê Consultivo do Programa Pontos de Memória é composto por representantes de pontos de memória de todas as regiões brasileiras, das redes temáticas e territoriais e dos pontos de memória considerados pioneiros, além de representantes de departamentos que integram a estrutura do Ibram e do presidente do órgão, que preside o comitê.

A instância colegiada, de caráter permanente, tem como função promover debates e propor ações, estratégias e diretrizes para o fortalecimento das políticas públicas voltadas à museologia social. O comitê se reúne duas vezes por ano, sendo uma reunião presencial e outra virtual.

Primeira reunião presencial do Comitê Consultivo, o encontro em Brasília (DF) teve como foco a leitura da minuta do Regimento Interno e apresentação de propostas ao texto, que foram discutidas e votadas pelos representantes presentes. Também foram aprovados no encontro cronograma de reuniões e agenda de trabalho do comitê, além de definidos encaminhamentos sobre temas e ações que contam com o apoio do Programa Pontos de Memória.

---

MHN realiza a segunda edição do 'Dia de Copa' neste domingo

DiadeCopaMHN1_Divulgacao

Mais de 300 pessoas estiveram no Museu Histórico Nacional (MHN), no último dia 10 de junho, para participar da atividade “Dia de Copa no MHN”. Diante da repercussão da iniciativa, o museu retoma o projeto Bonde da História e realiza neste domingo (24), das 13h às 17h, a segunda edição do evento com atividades lúdicas e educativas gratuitas para públicos de todas as idades.

Álbum para crianças e adultos

O frisson da primeira edição, o álbum exclusivo com personagens da história brasileira, volta com força total. Com apoio da Associação de Amigos do MHN, desta vez serão distribuídos 240 álbuns – sem limite de idade para obter um exemplar.

Concebido pelo setor educativo do museu, a publicação é inspirada nos álbuns de figurinhas lançados a cada edição da Copa do Mundo. Na versão do MHN, 14 personagens da história brasileira compõem a seleção.

As figurinhas reproduzem imagens de personagens conhecidos em nossa exposição permanente, como d. João VI, d. Pedro II e André Rebouças, e outros nem tão populares, mas não menos importantes – como Henrique Dias, Catarina Paraguaçu e Maria Felipa.

Após receber o álbum, o participante deve "caçar" as figurinhas no circuito expositivo do museu, tendo assim a chance de se aproximar da história e do acervo de forma lúdica.

Os exemplares dos álbuns serão distribuídos das 13h às 16h, respeitando o limite de 80 exemplares por hora. A distribuição será feita por ordem de chegada e não haverá reservas antecipadas ou distribuição de senhas.

Bonde das camisas
Às 14h acontece o Bonde da História com o tema “Camisas, futebol e histórias!”. A atividade relaciona a história do Brasil com a de outros países que também disputam a Copa 2018, tendo as camisas dos times como principal conexão. A atividade é voltada para maiores de 16 anos.

Durante toda a tarde, haverá espaço para a troca de figurinhas do álbum oficial da Copa 2018. Também terão destaque as mesas de futebol de botão e futebol de moeda (peteleco), que vêm divertindo gerações de apaixonados por futebol há décadas.

E tem competição também com direito a prêmios. Um campeonato de embaixadinhas e a atividade chute ao golzinho vendado acontece uma vez mais. A partir das regras do Futebol de Cinco, praticado por pessoas com deficiência visual, o público poderá experimentar o chute ao gol vendado.

Dúvidas e outras informações sobre o projeto Bonde da História podem ser obtidas pelo endereço eletrônico mhn.educacao@museus.gov.br. O MHN possui estacionamento – respeitando o número de vagas existentes. Saiba como chegar.

---

Museu da República recebe evento voltado à imagem carioca

ltm

Celebrar a imagem contemporânea no Flamengo, Catete, Glória e Centro, bairros históricos cariocas que nos últimos anos vêm se firmando como corredor cultural e artístico – tal a crescente presença de fotógrafos, produtoras, companhias de teatro e ateliês na região – é a ideia do “Dominó”, ação que terá início neste sábado (23) com a participação de vários espaços culturais, entre eles o Museu da República, vinculado ao Ibram.

A proposta é criar uma ocupação colaborativa com a participação de pessoas da área, sejam moradores ou frequentadores da região por motivo de trabalho ou lazer. Artes plásticas, performances artísticas e muita fotografia integram a programação da estreia do projeto, que no Museu da República será marcada pela abertura da exposição “Crônica Carioca de um Rio Particular”, do fotógrafo Luis Teixeira Mendes.

Com curadoria do Walter Firmo, referência na fotografia brasileira, a exposição apresenta uma seleção das imagens diárias da cidade, sempre com olhar poético, produzidas pelo empresário e produtor de teatro carioca, morador de Copacabana e ex-proprietário da famosa videolocadora Paradise Vídeo – que funcionou entre 1992 e 2016, era especializada em filmes clássicos/cults europeus e brasileiros e virou referência na cidade, tornando-se a preferida de cinéfilos e artistas.

A exposição dicará em cartaz até 26 de agosto. Além do Museu da República, participam da estreia do projeto “Dominó” os espaços: Arte Clube Jacarandá, Instituto Pipa, Vila Aymoré, Capacete, Ateliê Oriente, Oi Futuro, MAM Rio e Marina da Glória. A ideia é realizar eventos coletivamente no mínimo duas vezes ao ano, sempre tendo como tema a questão da imagem.

---

Museu da Chácara do Céu apresenta exposição e Amigos da Gravura com obras inéditas

IMG_1777

Felipe Barbosa lança, no Museu da Chácara do Céu, obras inéditas para o projeto “Os Amigos da Gravura”. Diferente das demais edições do projeto, que normalmente apresentam uma tiragem única e exclusiva de 50 exemplares, desta vez o artista produziu exemplares únicos utilizando as diversas possibilidades combinatórias do processo de serigrafia. “Em vez de repetir, eu modifico a ordem das cores, como numa análise aleatória e combinatória”, explica o artista.

Além das gravuras, a mostra Análise Aleatória do mesmo artista, ocupa os demais espaços de exposição do Museu. A exposição fica em cartaz até 18 de outubro e as gravuras podem ser adquiridas diretamente no museu. O evento faz parte da programação comemorativa do aniversário de 200 anos da inauguração do primeiro museu no Brasil.

Sobre o projeto Os Amigos da Gravura

Raymundo de Castro Maya criou a Sociedade dos Amigos da Gravura no Rio de Janeiro em 1948. A associação funcionou entre os anos 1953-1957. Os artistas selecionados eram convidados a criar uma obra inédita com tiragem limitada a 100 exemplares, distribuídos entre os sócios subscritores e algumas instituições interessadas. Em 1992 os Museus Castro Maya retomaram a iniciativa de seu patrono e passaram a imprimir pranchas inéditas de artistas contemporâneos, resgatando assim a proposta inicial de estímulo e valorização da produção artística brasileira e da técnica da gravura. A cada ano, três artistas plásticos são convidados a participar do projeto com uma gravura inédita. A matriz e um exemplar são incorporados ao acervo dos Museus e a tiragem de cada gravura é limitada a 50 exemplares.

 

---

MBA em gestão de museus no RJ terá início neste sábado

IMG_1207

Terá início neste sábado (23), no Rio de Janeiro (RJ), a próxima edição do curso de pós-graduação MBA em Gestão de Museus oferecido pela Universidade Candido Mendes (UCAM) e Associação Brasileira de Gestão Cultural (ABGC) em parceria com o Museu de Arte do Rio (MAR).

O curso recebe alunos do Rio de Janeiro e de outras cidades até o dia 7 de julho e será realizado em modelo de Residência no MAR, com aulas quinzenais aos sábados no próprio museu. A pós-graduação, que está em sua terceira turma, oferece especialização em Museologia com enfoque curricular em gestão e comunicação de museus, com o objetivo de preencher crescente lacuna desse campo profissional no mercado de trabalho, carente de capacitação executiva voltada para o gerenciamento, planejamento e sustentabilidade econômica dos museus.

A ideia é formar profissionais para atuar de forma reflexiva e empreendedora no universo dos museus no Brasil, qualificando-os para exercer funções múltiplas na administração pública e privada, capacitando-os ainda para o aprimoramento e atualização junto aos universos técnicos e de conteúdos da museologia contemporânea, com ênfase na dinamização das instituições museológicas.

A proposta do programa é oferecer uma imersão integral nos conteúdos práticos, promovendo uma troca de expertises e reflexões entre a universidade e o museu, nos campos da gestão, comunicação e sustentabilidade. Conheça o currículo do curso, coordenado pelas professoras Rosane Carvalho e Kátia de Marco, assim como seus professores, no site www.abgc.org.br. As inscrições podem ser feitas na mesma página ou pelo e-mail pecs@candidomendes.edu.br.

 

Agendas

Portinari, a construção de uma obra

O quê: A exposição reúne 70 estudos das obras do pintor, muralista e desenhista, que demonstram o processo criativo de um dos maiores nomes da arte brasileira. Exibe também 12 esculturas criadas pelo artista plástico Sérgio Campos que reproduzem personagens de importantes obras de Portinari.
Quando: De 2/5 a 1º/7. Terça a domingo, das 10h às 21h. Entrada Franca.
Onde: CAIXA Cultural Rio de Janeiro (Av. Almirante Barroso, 25 – Centro | Rio de Janeiro – RJ)
Informações: www.caixacultural.gov.br

---

VIII Semana Guignard

O quê: Oitava edição do evento anual que traz extensa programação em homenagem ao pintor Alberto da Veiga Guignard (1896-1962), um dos maiores mestres da arte brasileira do século XX. A programação inclui exposição, lançamento de livro, workshop de fotografia e apresentações musicais.
Quando: De 22 a 30/6. Entrada gratuita.
Onde: Museu Casa Guignard (Rua Conde de Bobadela, 110 | Ouro Preto - MG)
Informações: (31) 3551 5155 | educativoguignard@cultura.mg.gov.br

---

Conflitos: Fotografia e violência política no Brasil 1889-1964

O quê: A exposição contradiz a imagem do Brasil como país pacífico e oferece um olhar sobre a história nacional que colabora na compreensão da atual crise política. Com um panorama de imagens de guerras civis, revoltas e outros episódios de confronto envolvendo o Estado brasileiro, Conflitos aborda o papel das imagens fotográficas nesses eventos, seu uso político e suas formas de circulação. Curadoria de Heloisa Espada.
Quando: De 8/5 a 29/7. Terça a domingo e feriados (exceto segunda), das 10h às 20h. Quinta, exceto feriados, das 10h às 22h.
Onde: IMS Paulista (Av. Paulista, 2424 | São Paulo - SP)
Informações: (11) 2842 9120 | imspaulista@ims.com.br

---

Conversas no Museu - Faces de um Conflito

O quê: Nesta edição o evento exibe o documentário "Faces de um Conflito", que mostra a experiência do fotojornalista Alexandro Auler durante o mês que esteve em Kobane, cidade na fronteira entre a Síria e a Turquia, mostrando homens e mulheres civis que se tornaram soldados e arriscam suas vidas lutando contra o Estado Islâmico. O evento contará com a presença dos roteiristas André Auler e Xavi Cortès e do fotojornalista Alexandro Auler para um bate-papo sobre o filme.
Quando: Dia 26/6, às 16h. Entrada franca.
Onde: Museu de Arte do Rio Grande do Sul (Praça da Alfândega, s/n - Centro Histórico | Porto Alegre - RS)
Informações: www.margs.rs.gov.br

 

Cursos e oficinas

10ª Encontro Paulista de Museus

O quê: Promovido pelo Sistema Estadual de Museus de São Paulo (SISEM-SP), o evento traz como tema nesta edição "Gestão e Governança” e abordará em sua programação temas atuais de interesse para a gestão de museus como captação de recursos, sustentabilidade institucional e processos museológicos participativos.
Quando: De 18 a 20/7. Inscrições aberats via internet (ver site abaixo).
Onde: Memorial da América Latina (Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 - Barra Funda | São Paulo - SP)
Informações: www.sisemsp.org.br/epm

---

Lançamento: PNEM, PEPEM e Mesa-Redonda

O quê: O Caderno da Política Nacional de Educação Museal (PNEM) e o Programa de Elaboração e Pesquisa em Educação Museal (PEPEM) do MHN serão lançados no auditório do museu. A atividade terá mesa redonda com as presenças de Magaly Cabral, educadora e museóloga; Ozias Soares, pesquisador do Museu da Vida/Fiocruz; e Fernanda Castro, educadora do MHN.
Quando: Dia 26/6, das 14h às 17h. Entrada gratuita sem inscrição prévia. Haverá certificado para os participantes.
Onde: Museu Histórico Nacional (Praça Marechal Âncora, s/n | Rio de Janeiro - RJ)
Informações: mhn.educativo@museus.gov.br | bit.ly/2tpuaBB

---

Encontro Paulista Questões Indígenas e Museus

O quê: Com o tema "Políticas públicas para ampliação da gestão compartilhada", a sétima edição do encontro retende reunir pessoas envolvidas na gestão pública em debates, com o objetivo de avançar as discussões para o apoio de ações e programas que promovam relações entre a cultura indígena e os museus.
Quando: De 26 a 28/6.
Onde: Museu Histórico e Pedagógico Índia Vanuíre (Rua Coroados, 521 – Centro | Tupã - SP)
Informações: www.museuindiavanuire.org.br/inscricao/