Boletim eletrônico Nº 701 - Ano XV - 27 de julho a 3 de agosto de 2018

---

Texto sobre o tema da 12ª Primavera dos Museus está disponível

inscricoes abertas 12 Primavera

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) disponibilizou na última sexta-feira (20), o texto de referência sobre o mote da Primavera dos Museus. Com o tema Celebrando a Educação em Museus, a temporada de eventos que este ano acontecerá de 17 a 23 de setembro, está em sua 12ª edição.

A cada ano, o Ibram lança um tema para estimular o debate acerca do assunto e inspirar os eventos a serem realizados pelas instituições participantes. Este ano, o tema põe em foco uma das principais funções do museu: educar e contribuir no despertar de interesse para diferentes áreas do conhecimento, a vida em sociedade, a importância das memórias e o valor do patrimônio cultural musealizado.

Museus e outras instituições culturais interessados em participar da 12ª Primavera dos Museus devem fazer sua inscrição até o dia 09 de agosto.

Política Nacional de Educação Museal

Lançado em junho deste ano, o Caderno da Política Nacional de Educação Museal (PNEM), resgata o processo de criação da PNEM e visa difundir seus princípios e diretrizes a fim de nortear gestores, educadores e demais interessados na prática da educação museal.

---

Ibram oferece bolsas para iniciação científica em sua área de atuação

12140170_420495864814577_8130307858401869410_o

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) abriu edital para seleção de bolsistas  do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC). Lançada numa parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a oportunidade se destina ao financiamento de projetos de pesquisa no campo de atuação do órgão.

Serão oferecidas dez bolsas de iniciação científica no valor de R$ 400,00 mensais pelo período de 12 (doze) meses, sendo prorrogável por igual período. Podem se candidatar alunos regularmente matriculados em cursos de graduação de instituições públicas ou privadas de ensino superior reconhecidas pelo MEC que não estejam recebendo qualquer outra modalidade de bolsa.

Poderão atuar como orientadores servidores ativos do quadro técnico do Ibram que não estejam em período de licença e possuam título de doutor, além de experiência compatível com a função de orientador e formador de recursos humanos qualificados. Também será requisito a produção científica, tecnológica ou artístico-cultural comprovada nos últimos três anos.

O mérito científico dos projetos apresentados será avaliado pelo Comitê Externo da Coordenação PIBIC/CNPq/MinC/Ibram. Um dos objetivos da iniciativa é proporcionar aos bolsistas a aprendizagem de técnicas e métodos científicos relacionados ao campo dos museus, contribuindo para o desenvolvimento de sua criatividade teórica e cultural.

Os candidatos a orientador do programa deverão enviar os projetos de pesquisa para a Coordenação do PIBIC/CNPq-Ibram até o dia 15 de agosto, exclusivamente pelo e-mail mhn.pesquisa@museus.gov.br. Para mais detalhes, leia o edital.

---

Dois novos diretores de Museus Ibram assumem o cargo

Tony Boita

O Museólogo Tony Boita é novo diretor do Museu das Bandeiras, da Casa da Princesa e do Museu Arte Sacra da Boa Morte, em Goiás. Selecionado após chamamento público organizado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), o novo diretor do Museu das Bandeiras, da Casa da Princesa e do Museu Arte Sacra da Boa Morte, em Goiás, tomou posse no cargo na segunda-feira (23).

Tony Willian Boita (foto), foi escolhido por meio de processo seletivo aberto em fevereiro deste ano, da qual puderam participar candidatos com conhecimento das políticas públicas do setor museológico e da área de atuação do museu.

Natural do município de Aragarças (GO), Tony Boita é Museólogo e mestrando em Antropologia Social na Universidade Federal de Goiás, onde também atuou como professor substituto.

À frete dos Museus Ibram em Goiás, Tony pretende desenvolver seu trabalho fundamentando-o em três pilares: o primeiro, visando o bem-estar e a capacitação dos servidores; o segundo, voltado para a difusão do conhecimento através do fortalecimento das ações educativas, culturais e de pesquisa; e o terceiro, preservar e garantir a segurança das pessoas, dos edifícios e dos bens musealizados.

Ele ressalta que relevantes eventos históricos e culturais ocorrerão na região. Em 2019, o Museu de Arte Sacra da Boa Morte celebrará 50 anos e o Museu das Bandeiras 70 anos de criação. Em 2020, o Fogaréu – uma das principais manifestações culturais mais importantes da cidade de Goiás – comemora 275 anos. Já em 2021, a cidade de Pilar de Goiás completará 280 anos e o Museu Casa da Princesa, 40 anos. E, no ano de 2022 a Cidade de Goiás irá comemorar 290 anos. “Essas datas impulsionarão nossos trabalhos de difusão, pesquisa e formação. Para tanto, serão desenvolvidas ações coletivas voltadas à preservação e a democratização da memória, sempre em diálogo com a sociedade e respeitando a função social dos museus”, declarou. Saiba mais sobre a trajetória de Tony Boita.

Museu do Ouro/ Casa de Borba Gato 

O novo diretor do Museu do Ouro/ Casa de Borba Gato, em Sabará (MG), também entrou em exercício no cargo na semana passada. Paulo José Nascimento Lima assumiu suas atividades à frente do Museu do Ouro na quinta-feira (19) após seleção no Chamamento Público nº 02, publicado pelo Instituto Brasileiro de Museus em fevereiro deste ano.

Paulo Lima possui graduação em Museologia pela Universidade Federal da Bahia – UFBA (2005) e mestrado em Museologia pela Universidade de São Paulo – USP (2014). Foi professor do Curso Técnico em Museologia do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza – CEETEPS e desde 2010, atuava como museólogo do Museu Lasar Segall – Ibram.

Também foi museólogo do Museu da Casa Brasileira e ministrou diversas oficinas de capacitação através do Ibram e SISEM/SP e tem experiência na área de Planejamento e gestão, Documentação e Pesquisa, atuando principalmente nos seguintes temas: plano museológico, implantação, gestão e organização de museus; organização e sistematização de informações de acervo.

---

Museu de Arte Sacra de Paraty será a sede da Casa Europa, na Flip 2018

FLIP 2018

Como parte da programação da 16ª Feira Literária Internacional de Paraty (FLIP-2018), que acontece de 25 a 29 de julho, o Museu de Arte de Sacra de Paraty (MAS/Ibram) receberá um novo espaço cultural: a Casa Europa. A Casa será promovida pelo EUNIC Brasil - grupo formado pelas organizações culturais europeias como o British Council, o Consulado Geral da Hungria, o Goethe-Institut, o Instituto Cervantes, o Instituto Cultural da Dinamarca, a Aliança Francesa, o Istituto Italiano di Cultura e a Pro Helvetia.

A iniciativa, que é uma colaboração entre o Rio e São Paulo visando a promoção do diálogo entre os diferentes setores culturais e entre as sociedades civis no Brasil e na Europa, trará, durante a feira, escritores e especialistas europeus e brasileiros, que irão debater, no Museu de Arte Sacra, sobre questões relacionadas a Maio de 1968 - marcando os 50 anos da data de importantes acontecimentos culturais na Europa - e também uma exposição de fotografias em torno do tema.

Entre os especialistas convidados que participarão dos debates, estão:

Lutz Taufer: alemão, ex-integrante do SPK e do Baader-Meinhof a partir de 1974, participou da ocupação da embaixada alemã em Estocolmo em abril de 1975. Condenado à prisão perpétua, passou 20 anos na prisão em regime de isolamento e, após sua libertação, trabalhou em uma ONG brasileira nas favelas do Rio de Janeiro. Durante a FLIP, lançará sua biografia Atravessando Fronteiras. Da guerrilha urbana na Alemanha ao trabalho comunitário em favelas no Brasil.

Massimo Canevacci: Professor de Antropologia Cultural na Faculdade de Ciências da Comunicação da Universidade “La Sapienza” (Itália) lançará, durante a FLIP, o livro Culturas eXtremas: mutações juvenis nos corpos das metrópoles.

Michael Goldfarb: após fazer a cobertura da Guerra do Iraque como jornalista independente, publicou os livros A Guerra de Ahmad, A Paz de Ahmad: Sobrevivendo Sob o Saddam, Morrendo no Novo Iraque, entre outras publicações, atualmente apresenta o podcast FRDH: Primeiro Rascunho da História.

Niels Hav: poeta e contista dinamarquês, autor de contos e poemas traduzidos para mais de 10 idiomas, lançará seu primeiro livro na língua portuguesa: A Alma Dança em seu Berço, pela Editora Penalux.

Nina Reusch: historiadora alemã pela Universidade de Freiburg (Alemanha), em sua tese de doutorado escreveu sobre história popular na Alemanha Imperial (1890-1913).

---

Alegorias sobre Lei Áurea e tortura entram no circuito expositivo do MHN

Decio_Villares_Alegoria_MHN

Um estudo do pintor brasileiro Décio Villares (1854-1931) para uma obra que celebraria a assinatura da Lei Áurea voltou ao circuito expositivo do Museu Histórico Nacional (MHN) – que integra a rede Ibram no Rio de Janeiro (RJ).

Alegoria à Lei de 13 de Maio de 1888 (foto), pintura a óleo sobre tela realizada no final do século XIX, foi incorporada ao acervo do museu em 1941. Por 29 anos, entre 1983 e 2012, esteve emprestado ao Museu da Abolição, em Recife (PE).

De volta ao museu, passou por processo de de restauração, como explica Luis Fernando Abreu, do Núcleo de Conservação e Restauração de Acervo do MHN.

“O quadro estava muito frágil em sua estrutura. Foi necessário um trabalho de reentelamento, além de suturas e enxertos “, explica. “Devido às imagens um tanto diluídas, próprias de um estudo, os retoques foram limitados às áreas de desgaste para manter as características originais do trabalho”.

A tela agora pode ser vista na linha do tempo que aborda o processo de abolição da escravatura no Brasil na exposição de longa duração A construção da nação (1822-1889).

Doação

No início deste ano, o artista plástico carioca Cláudio Valério Teixeira doou ao MHN a tela Tortura – que faz parte de uma série apresentada ao público pela primeira vez em 1978. Desde junho, o quadro passou a integrar a exposição permanente A cidadania em construção.

A tela de grandes dimensões em técnica mista aborda, de forma alegórica, o tema da tortura, prática comum durante o regime militar no Brasil (1964-1985), a partir da representação de três mulheres envoltas em cordas e com rostos cobertos.

Para o diretor do MHN, Paulo Knauss, a doação contribui para o enriquecimento do acervo da instituição. "O apoio de doadores mantém o acervo do museu atualizado”, afirma. Saiba mais sobre as exposições do Museu Histórico Nacional.

 

---

Museu Victor Meirelles promove oficina de desenho para crianças

oficina de desenhos 3

O Setor Educativo do Museu Victor Meirelles (MVM/Ibram) realizou, nos dias 24 e 25 de julho, uma oficina gratuita de desenho para crianças de seis a 14 anos de idade. A proposta da oficina foi oferecer às crianças uma introdução à linguagem do desenho, intercalando formas de fazer e diferentes materiais, partindo de experimentos corporais até desenhos de observação, da mesma forma como o pintor Victor Meirelles procedia.

Os encontros foram divididos em dois blocos. No primeiro dia, foi trabalhada a desmistificação do desenho, bem como a estimulação criativa para soltar o traço dos participantes. No dia seguinte, mais técnico, as crianças aprenderam como Victor Meirelles se utilizava do desenho para o estudo de suas obras, partindo para a prática de desenho de observação e estudo de técnicas de desenho.

A atividade ocorreu dentro da exposição em cartaz Victor e o Tempo Presente, sob o tema Experimentando o desenho e traçando com Victor e em consonância com o projeto Floripa da Gente, que exibe ilustrações sobre a cidade em uma das paredes da sala expositiva.

O Museu Victor Meirelles fica na Rua Rafael Bandeira, nº 41, no Centro de Florianópolis (SC).

 

---

Museu do Açude lança publicação sobre Circuito de Arte Contemporânea

acude

No próximo domingo (29) os Museus Castro Maya lançam publicação sobre os projetos temporários do Circuito de Arte Contemporânea do Museu do Açude.

Com ensaio fotográfico de Jaime Acioli e textos de Franklin Espath Pedroso e de Vera de Alencar, diretora dos Museus Castro Maya, o livreto apresenta as instalações criadas em 2017 e 2018, pelos artistas Marcelo Jácome e Elizabeth Jobim, especialmente para esse projeto.

O evento acontecerá a partir das 12h e tem caráter de homenagem ao patrono do museu, Raymundo Ottoni de Castro Maya, falecido há 50 anos.

O Museu do Açude fica na Estrada do Açude 764, no Alto da Boa Vista, Rio de Janeiro.

 

 

Agendas

Mamulengos do Armorial

O quê: A exposição Armorial: da Pedra do Reino ao Ponteio Acutilado é o tema desta oficina. Os participantes irão confeccionar os populares mamulengos inspirados em personagens e seres fantásticos da literatura e da pintura armorial. Felipe Neves e Toni Fontes são os responsáveis pela atividade. Inscrições: Distribuição de senhas na bilheteria, uma hora antes da oficina. Classificação: 16 anos.
Quando: 28/7, das 14h às 18h.
Onde: Caixa Cultural de Recife (Av. Alfredo Lisboa, 505 - Bairro do Recife | Recife – PE)
Informações: (81) 3425.1915 ou 1906 | http://www.caixacultural.com.br/SitePages/evento-detalhe.aspx?uid=5&eid=1936

---

Circuito Villa-Lobos e Concerto

O quê: Walking tour pelos pontos do Centro do Rio de Janeiro mais frequentados por Villa-Lobos, dentre eles o edifício em que o compositor viveu seus últimos anos. O passeio culmina com um concerto didático às 12h30 na Casa do Choro, instituição devotada à preservação do gênero que inspirou Villa-Lobos a compor um de seus ciclos mais importantes: os 14 “Choros”.
Quando: 1/8, a partir das 11h30.
Onde: Ponto de encontro será na escadaria do Teatro Municipal (Cinelândia) e seguirá para Confeitaria Colombo, Associação Brasileira de Imprensa, Clube Ginástico-Português, Palácio Gustavo Capanema e Edifício Itahy. (Rio de Janeiro – RJ)
Informações: (21) 97133.1822

---

Indícios

O quê: Indícios resulta do trabalho realizado em dois cursos concomitantes voltados para a formação de artistas e curadores. Do curso Imersões Poéticas, vinte e oito artistas foram convidados a participar da exposição, enquanto no curso Imersões Curatoriais, dez alunos refletiram sobre a prática curatorial construindo um projeto de exposição.
Quando: De 28/7 a 26/8.
Onde: Paço Imperial (Praça Quinze de Novembro, 48 – Centro | Rio de Janeiro – RJ)
Informações: (21) 2215.2093

---

Histórias afro-atlânticas

O quê: A exposição coletiva apresenta cerca de 400 obras de mais de 200 artistas de origem africana, pertencentes ao acervo do MASP e a coleções brasileiras e internacionais, incluindo desenhos, pinturas, esculturas, filmes, vídeos, instalações e fotografias, além de documentos e publicações, de arte africana, europeia, latino e norte-americana, caribenha, entre outras.
Quando: De 30/6 a 21/10. terça a domingo, das 11h às 20h.
Onde: Instituto Tomie Ohtake (Av. Brigadeiro Faria Lima, 201 - Pinheiros | São Paulo – SP)
Informações: www.institutotomieohtake.org.br

 

 

Cursos e oficinas

Curso-laboratório Mario Pedrosa Atual

O quê: Em um ano marcado pelos 50 anos das manifestações de 1968 e da edição do AI5, o curso-laboratório Mario Pedrosa Atual pretende estabelecer um espaço de reflexão, debate e mobilização coletivos a partir do estudo crítico da atuação e do pensamento de Mario Pedrosa – militante político, crítico de arte, intelectual, escritor, figura fundamental, na mesma medida, para a constituição e o desenvolvimento dos campos político, artístico e cultural brasileiros, tendo atuado também intensamente no âmbito internacional. Integrado nas atividades comemorativas dos 70 anos do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – MAM RJ, o curso-laboratório pretende ainda apoiar a reflexão crítica acerca dos desafios para a reinvenção e a sustentabilidade de um museu. Gratuito - 140 vagas. Incrições até 29 de julho.
Quando: 02 a 30/8. Quintas feiras, das 15h às 19h.
Onde: Museu de Arte Moderna do Rio – MAM (Av. Infante Dom Henrique, 85 - Parque do Flamengo | Rio de Janeiro – RJ)
Informações: mariopedrosaatual@gmail.com

---

III Encontro Brasileiro de Museus Casas

O quê: O encontro deste ano tem como tema “edifício, coleção e personagens”, e propõe uma reflexão sobre a forma mais clássica da casa museu, que mantém os registros físicos e simbólicos de sua formação, mas que se apresenta em permanente transformação dada as influências de seus públicos, discursos e interpretações. Os debates serão baseados sobre a tríade do modelo conceitual: a residência na qual está instituído, os personagens que ali viveram e os objetos que compõem o seu acervo. Entrada gratuita mediante inscrição prévia (https://goo.gl/rviktM).
Quando: 13/8, das 9h às 17h30.
Onde: Auditório da Fundação Casa de Rui Barbosa (Rua São Clemente, 134 - Botafogo | Rio de Janeiro – RJ)
Informações: http://www.casaruibarbosa.gov.br/interna.php?page=materia&ID_S=9&NM_Secao=not%C3%ADcias&ID_M=4265 

---

I Encontro de Museologia da Universidade de Brasília

O quê: Com o tema “desafios de um campo interdisciplinar”, o 1º Encontro de Museologia da UnB terá uma programação compreendendo conferência, mesas e grupos de trabalho, visando expressar múltiplas abordagens de produção do conhecimento museológico nas interfaces entre a pesquisa, a preservação e a comunicação. O encontro será um espaço de discussão visando a divulgação da produção científica, incentivando a inovação e a geração de conhecimentos em Museologia. O evento contará com conferências e 4 Simpósios temáticos. O evento visa discutir os desafios da consolidação da Museologia no ensino superior brasileiro.
Quando: 8 a 10/10. Submissão de resumos até o dia 15/8.
Onde: Universidade de Brasília - UnB (Campus Darcy Ribeiro - Asa Norte | Brasília  DF)
Informações: encontrosdemuseologiadaunb@gmail.com | http://www.museologia.fci.unb.br/encontrodemuseologia.