Boletim eletrônico Nº 721 - Ano XVI - 1 a 08 de fevereiro de 2019

---

Formulário de Visitação Anual: Ibram colhe dados sobre público de museus em 2018

Bienal2010_DeniseAdams

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) recebe a partir desta sexta-feira (1º) dados sobre a visitação a museus brasileiros no ano passado. O Formulário de Visitação Anual, ferramenta desenvolvida pelo órgão com esta finalidade, já pode ser respondido pelas instituições através da plataforma online Museusbr.

Realizado sempre entre os meses de fevereiro e abril, o levantamento colhe dados sobre o total de visitantes recebido por cada museu no ano anterior. É solicitado ainda que seja informado qual foi a técnica de contagem utilizada e oferecidas informações básicas sobre a instituição (nome, endereço, telefone, e-mail) e seu responsável. Confira o Manual de Preenchimento do FVA.

Os números são considerados essenciais para monitorar as diretrizes, estratégias, ações e metas estabelecidas nas políticas públicas voltadas ao desenvolvimento do setor. A depender da técnica adotada, podem indicar exposições de maior público, necessidade de adequação dos serviços oferecidos, de ampliação da ação educativa e outras possibilidades.

Interesse - Os museus vêm atraindo interesse e ganhando renovada importância na vida cultural e social brasileira. O aumento no número de visitantes é indicativo deste fenômeno, que em dez anos de atuação o Ibram tem buscado mensurar e fomentar.

De acordo com a revista britânica especializada The Art Newspaper, exposições brasileiras têm figurado entre as mais visitadas do mundo desde 2011. Três exposições realizadas no Brasil ocuparam o ranking das 20 mais visitadas no mundo em 2017, de acordo com levantamento realizado anualmente pela publicação. Em 2016, as três exposições mais visitadas do globo foram produzidas no Brasil.

A sistematização dos dados mais recentes colhidos via Formulário de Visitação Anual, relativos a 2017, revelam que os museus brasileiros receberam, naquele ano, mais de 32 milhões de visitantes. A pesquisa sobre visitação a museus em 2018 pode ser respondida até o dia 30 de abril.

---

Entidades nacionais e internacionais enaltecem atuação do Ibram

50031923_2397055566988839_417359577223266304_o

Com a criação do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), o Brasil deu um importante passo para conhecer, organizar, preservar, normatizar e ampliar o acesso da população aos seus museus. Entidades nacionais e internacionais não apenas reconhecem a atuação da instituição, hoje vinculada ao Ministério da Cidadania, mas também elogiam a importância do trabalho desenvolvido pela entidade na última década.

“Nesses 10 anos, o Ibram vem fazendo um trabalho muito importante no Brasil para o fortalecimento da Política Nacional de Museus. Foi criado o Estatuto dos Museus, o Sistema Nacional de Museus, o Cadastro Nacional de Museus. São iniciativas e políticas muito importantes para o desenvolvimento, para a melhoria dos serviços dos museus e o trabalho integrado entre os museus brasileiros”, destaca a coordenadora de Cultura da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) no Brasil, Isabel de Paula.

Isabel destaca ainda o papel relevante do Ibram na criação e aprovação da Recomendação Internacional para Proteção e Promoção dos Museus e Coleções e sua Diversidade, em 2015, e na Convenção para coibir o tráfico Ilícito de bens culturais.

“Nós consideramos o Ibram uma instituição com uma história que está apenas no começo, mas que já apresentou muitos frutos importantes. E, diante do incêndio no Museu Nacional, ocorrido no ano passado, fica cada vez mais clara a importância de uma instituição como o Ibram, para que tenhamos a garantia da institucionalidade de um órgão que cuida da proteção, da preservação, do desenvolvimento e da modernização de museus no Brasil”, defende Isabel de Paula.

Para a presidente do Comitê Brasileiro do Conselho Internacional de Museus (ICOM-Brasil), Renata Vieira da Motta, o Ibram é uma conquista fundamental do setor museológico brasileiro. “Nestes 10 anos, atuou de forma sistemática na estruturação de uma política pública para os museus, desenvolvendo programas que singularizam a museologia brasileira, como os Pontos de Memória. No âmbito internacional, liderou a elaboração da Recomendação referente à Proteção e Promoção dos Museus e Coleções, sua Diversidade e seu Papel na Sociedade (Unesco, 2015), destacando a importância da defesa e promoção dos museus e coleções para o desenvolvimento sustentável”, declarou.

Leia a matéria completa e texto sobre os 10 anos do Ibram, completados no último dia 20 de janeiro.

---

Equipe do Museu do Diamante recebe treinamento do Corpo de Bombeiros

Brigada_Facebook

Profissionais que integram a equipe do Museu do Diamante, situado em Diamantina (MG) e integrante da rede Ibram, receberam na semana passada (dias 22 e 23) e nesta semana (dias 30 e 31) Curso de Brigada de Incêndio na sede do Corpo de Bombeiros da cidade.

O curso é uma exigência do Corpo de Bombeiros entre as medidas de segurança contra incêndio e pânico, e oferece treinamento especial para brigadas de edificações com bens culturais.

O treinamento é dividido em parte teórica, que inclui o reconhecimento do acervo, propriedades construtivas e cuidados requeridos; e parte prática, com técnicas de inspeção e teste dos equipamentos, capacitando o brigadista para a realização de inspeções rotineiras.

A primeira turma a receber o treinamento, na semana passada, contou com dez participantes, entre eles a diretora do Museu do Diamante, Sandra Martins Farias, e profissionais das áreas de apoio técnico, informática, recepção, limpeza e segurança. Nesta quarta e quinta-feira (30 e 31) uma segunda turma foi treinada, integrada por chefe de serviço, educadora, vigilantes, serventes e recepcionista.

---

Museu Regional de São João del-Rei inicia obras de restauração da cobertura

sao_j_del_rei_fachadaA1

O Museu Regional de São João del-Rei, que integra a rede Ibram em Minas Gerais, deu início no último dia 21 a obras de restauração de sua cobertura. Contratada através de licitação aberta em dezembro passado, a obra abarcará o telhado do edifício principal do museu e de sua biblioteca, que funciona em prédio contíguo.

A intervenção inclui a recuperação da estrutura do telhado com substituição de parte das peças, que deverão copiar fielmente as existentes. Prevê ainda a limpeza e reassentamento de telhas cerâmicas e assentamento de novas telhas artesanais no mesmo material e modelo, além de limpeza de forro e calhas, imunização do madeiramento da cobertura e impermeabilização da laje.

O objetivo é enfrentar pontos de gotejamento e ocorrência de entupimento no escoamento de águas pluviais da cobertura do prédio histórico. O custo total estimado da obra é de R$ 233.360,26. A previsão é de que a intervenção física dure cerca de 120 dias.

Por conta das obras, o Museu Regional de São João del-Rei ficará fechado à visitação durante o período. A sala de exposições de curta duração mantém seu funcionamento até o dia 10 de fevereiro, quando se encerra a exposição “Palavra Sólida”, atualmente em cartaz. Também por conta das obras, o acervo que compõe a exposição de longa duração do museu será desmontado e realocado, garantindo a segurança das peças.

O museu - Aberto à visitação em 1963, o Museu Regional de São João del-Rei funciona em casarão do séc. XIX que foi residência do comendador João Antônio da Silva Mourão (1806-1866), importante comerciante da cidade no período final da produção de ouro. O museu expressa o cotidiano da região nos séculos XVIII e XIX, retratado em móveis, utensílios, meios de transporte, imagens religiosas e pinturas. Saiba mais.

Museus Ibram em Goiás tiveram recorde de público em 2018

43628321_1384963634971367_5918005900668305408_o

O Museu das Bandeiras (MUBAN) e o Museu de Arte Sacra da Boa Morte, que integram a rede Ibram em Goiás, tiveram recorde de público no ano passado. Em conjunto, os dois museus localizados na cidade histórica de Goiás (GO) foram visitados em 2018 por 37.383 pessoas – um aumento de 26% em relação ao ano interior.

Para a direção dos museus, o aumento é reflexo de ações contínuas e forte diálogo com a comunidade local, que auxilia e fortalece as ações, sugerindo ideias e propostas, além de visitar e interagir com as atividades realizadas.

Ao longo de 2018, o Museu das Bandeiras promoveu diversos eventos, cursos, pesquisas e ações culturais e educativas voltadas para escolas e guias turísticos. Entre as atividades que ajudaram a aquecer a visitação ao museu estiveram a Semana Nacional de Museus e a Primavera dos Museus, o projeto MUBAN nas Escolas, a Semana das Crianças e o MUBAN Mambembe. Como resposta, o público do MUBAN em 2018 foi de 23.657 visitantes, incluindo 73 pesquisadores.

Sediado no antigo edifício construído para ser utilizado como Câmara e Cadeia em 1766 na antiga Vila Boa de Goyaz, O Museu das Bandeiras foi aberto ao público como tal em 1954. Deste então, o museu narra a ocupação da região centro-oeste, tendo como marco as entradas e bandeiras, e apresenta aos seus visitantes as memórias daqueles que ficaram presos na antiga cadeia, função que o prédio teve por quase 178 anos.

Já o Museu de Arte Sacra da Boa Morte recebeu 13.726 visitantes em 2018, com visitação aquecida por diversas ações voltadas ao público escolar. O museu está localizado no centro histórico de Goiás em edifício construído originalmente para abrigar a Igreja de Santo Antônio de Pádua em 1792, abrigando obras sacras do escultor e dourador goiano Veiga Valle. O edifício foi tombado pelo Iphan em 1951 e ganhou a função de museu em 1969.

Casa da Princesa – Após dois anos fechado para obras de restauro e processo amplo de reformulação, o Museu Casa da Princesa, que também integra a rede Ibram em Pilar de Goiás (GO), foi reaberto ao público em dezembro passado. Além de restaurado, o museu ganhou novo circuito expositivo. Saiba mais.

---

Iniciativa do Museu Villa-Lobos celebrará centenário de obra do compositor na Sapucaí

28699142_1765931326762732_3444009414228170631_o

Do piano para o tamborim. A música de Heitor Villa-Lobos será tema do desfile da escola de samba carioca Pimpolhos da Grande Rio no próximo carnaval. Com o enredo "Carnaval das Crianças", uma homenagem à composição de mesmo título que completa 100 anos, a apresentação levará mil crianças à Sapucaí no dia 5 de março, data que marca os 132 anos de nascimento do maestro.

O tema foi proposto à agremiação pelo Museu Villa-Lobos em conjunto com o Museu Nacional de Belas Artes – ambos integram a rede Ibram. "A iniciativa de representar esta obra em um desfile de escola de samba mirim valoriza dois elementos importantes da obra de Villa-Lobos: a referência às tradições populares da cultura brasileira e a importância da educação musical na formação de crianças e jovens", explica a diretora do Museu Villa-Lobos, Claudia Castro.

O refrão do samba-enredo, "Tuhu, Tuhu, nosso trem já vai partir" – foi criado numa roda formada pelos músicos da Pimpolhos e do Museu Villa Lobos e faz referência ao apelido de infância do compositor, que se encantava com o som das locomotivas.

Na comissão de frente – preparada pelo projeto Balé no Samba – o público irá conhecer personagens ligados ao universo musical de Villa-Lobos como a Pierrette, o Dominozinho, o Trapeirozinho e o Mascarado Mignon.

O enredo também apresenta figuras do folclore brasileiro presentes no trabalho do maestro. "O educativo do Museu Villa-Lobos apresentou para as crianças de Duque de Caxias esse universo. Tivemos vários encontros didáticos para mostrar a música de Villa-Lobos e explicar a origem de mitos do folclore como o Uirapuru.", explica Claudia Castro.
"Carnaval das Crianças" é um conjunto de oito peças para piano solo escrito em 1919. Mais tarde, em 1929, o compositor reutilizou os temas na sua fantasia para piano e orquestra “Momoprecoce" e, em 1932, no balé “Caixinha de Boas Festas”.

A obra também serviu como inspiração para desenhos de Emiliano Di Cavalcanti (1897 – 1976). A pedido de Villa-Lobos, o pintor modernista elaborou figurinos e cenários para transformar "Carnaval das Crianças" em um balé. Os desenhos originais fazem parte do acervo do Museu Nacional de Belas Artes e irão ganhar exposição comemorativa no próprio MNBA. Já o Museu Villa-Lobos prepara uma exposição sobre a obra “Carnaval das Crianças”.

Antes do desfile no dia 5 de março, o enredo da Pimpolhos da Grande Rio para 2019 será executado em ensaios abertos nos dias 5 e 19 de fevereiro, no próprio Museu Villa-Lobos. O enredo “Carnaval das Crianças Brasileiras de Heitor Villa-Lobos” também já pode ser ouvido online na plataforma SoundCloud.

(Imagem: Atividade musical educativa para crianças no Museu Villa-Lobos) 

---

Museu Histórico Nacional oferece entrada gratuita até 17 de fevereiro

Bonde-viol¬ncias-hist¦ricas

A partir desta sexta-feira (1º), moradores do Rio de Janeiro e turistas poderão aproveitar a estada na cidade para conhecer gratuitamente um dos acervos mais importantes sobre a história do Brasil. Até o dia 17 de fevereiro, o Museu Histórico Nacional (MHN), que faz parte da rede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), estará com entrada gratuita para todos os públicos.

Além da exposição de longa duração, que apresenta aspectos do Brasil desde a pré-história até o fim da monarquia, o público pode participar das visitas mediadas do projeto Bonde da História e visitar a exposição temporária “O retrato do rei dom João VI” em suas últimas semanas.

Neste domingo (3), o primeiro Bonde da História do mês, voltado para jovens e adultos, terá por tema “Pinturas históricas”. A visita será na sala da exposição de longa duração “A construção da nação”, com ênfase nos quadros do século XIX do gênero pintura histórica.
Às 15h do mesmo dia, o Bondinho da História apresenta “Mani e suas aventuras no tempo das cavernas”. A visita mediada propõe, a crianças de 5 a 12 anos e acompanhantes, uma viagem até a pré-história do Brasil com a personagem Mani. A contação aborda, a partir de Mani, a vida e os costumes dos primeiros habitantes do território brasileiro. A seguir, acontecerá uma oficina de pintura.

Saiba mais sobre as próximas edições do Bonde da História e como participar.

---

Museu Imperial ganha novo endereço na internet

coroa

O portal online do Museu Imperial, vinculado ao Ibram, ganhou novo endereço. A página do museu na internet teve seu domínio alterado para adequação a padrões determinados pelo governo federal, que passarão a ser utilizados nos sites de todos os museus que integram a rede Ibram.

As mesmas ferramentas oferecidas atualmente serão disponibilizadas no novo portal, que permite acessar notícias sobre o museu, agendar uma visita, realizar visita virtual e acessar as coleções já digitalizadas pelo Projeto DAMI (Digitalização de Acervos do Museu Imperial), entre outras funcionalidades.

O museu ressalta que, no momento, o visitante está sendo redirecionado automaticamente ao novo endereço, mas a partir do dia 1º de março deverá digitá-lo para conseguir acesso à página.

Desde seu lançamento, o site do Museu Imperial sofreu diversas mudanças a fim de proporcionar aos seus usuários uma forma mais fácil e ágil de navegar. O portal do Museu Imperial vem sendo considerado importante instrumento para a difusão da missão, do acervo e da programação da instituição e de suas subunidades, a Casa de Cláudio de Souza e a Casa Geyer. Acesse a página.

Agenda

IV Seminário Brasileiro de Museologia - Sebramus

O quê: Com o tema "Democracia: desafios para a universidade e para a museologia", evento promoverá debates no intuito de compreender em que medida a produção científica tem acompanhado as transformações das últimas décadas e os compromissos assumidos em defesa da democratização do conhecimento.
Quando: De 29/7 a 1º/8. Submissão de trabalhos até 24/2.
Onde: Universidade de Brasília - UnB (Campus Darcy Ribeiro - Asa Norte | Brasília - DF)
Informações: www.sebramusrepositorio.unb.br

 

---

Três momentos da Pintura de Paisagem no Brasil

O quê: A exposição apresenta 36 obras provenientes do acervo do MNBA e da Pinacoteca Barão de Santo Angelo, ligada ao Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que compõem um panorama conciso do exercício da pintura de paisagem no Brasil por artistas brasileiros, estrangeiros radicados no país ou aqui ativos desde meados do século XIX até os anos iniciais do século XX.
Quando: Até 31/3. Terça a sexta, das 10h às 18h; sábados, domingos e feriados, das 13h às 18h.
Onde: Museu Nacional de Belas Artes (Avenida Rio Branco, 199 – Cinelândia | Rio de Janeiro - RJ)
Informações: mnba.gov.br

---

A arte figurativa de Tunico dos Telhados

O quê: A exposição apresenta vinte obras em acrílica sobre tela Antônio Marcos de Paula, mais conhecido como Tunico de Ouro Preto ou Tunico dos Telhados, que começou a pintar na infância e adotou os telhados do casario da cidade histórica mineira como principal temática de seu trabalho.
Quando: Até 10/2. Terça a domingo, das 10h às 18h.
Onde: Museu da Inconfidência (Praça Tiradentes, 139 - Centro Histórico | Ouro Preto - MG)
Informações: www.museudainconfidencia.gov.br

---

Os Amigos da Gravura - Paulo Pasta

O quê: A exposição apresenta obras do pintor, desenhista e gravador paulista Paulo Pasta, que possui obras em diversas coleções nacionais e internacionais, entre as quais a da Pinacoteca do Estado de São Paulo, dos Museus de Arte Moderna do Rio e de São Paulo, da Colección Patricia Phelps de Cisneros (Nova Iorque) e Kunsthalle, Berlim (Alemanha).
Quando: Até 21/5. Diariamente, exceto terças, das 12h às 17h.
Onde: Museu da Chácara do Céu (Rua Murtinho Nobre, 93 - Santa Teresa | Rio de Janeiro - RJ)
Informações: museuscastromaya.com.br