Boletim eletrônico Nº 725 - Ano XVI - 1º a 8 de março de 2019

---

Novo presidente do Ibram toma posse em Brasília

photo5163914883530598426-1024x682 (1)

O novo presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Paulo Amaral, tomou posse na última terça-feira (26), em Brasília (DF).

Ex-diretor do Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS) – função que acumulava até então com a de diretor artístico-cultural da Secretaria da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul – o artista plástico, curador, escritor e engenheiro civil gaúcho foi empossado no cargo em cerimônia no Ministério da Cidadania presidida pelo ministro da pasta, Osmar Terra.

A cerimônia também contou com a participação do secretário especial da Cultura, Henrique Pires. Na mesma cerimônia, também tomou posse o novo presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte), Miguel Proença.

O novo presidente do Ibram demonstrou preocupação com o tema da gestão de riscos aos museus e ao patrimônio musealizado brasileiro. “É um dos itens mais importantes na questão museal e necessita de um olhar crítico para resolver e mitigar os problemas”, afirmou.

Amaral destacou a competência da equipe do Ibram, que considera muito qualificada. À tarde, no auditório do edifício-sede do Ibram, participou de encontro de apresentação aos servidores, que solicitaram reunião com o presidente a ser realizada em breve. Durante esta semana, deu início a agenda de reuniões com as diversas coordenações que integram os departamentos do Ibram para apresentação de suas equipes e atuação, que será retomada após o feriado do carnaval.

Saiba mais sobre o novo presidente do Instituto Brasileiro de Museus.

---

Museu da Abolição promove bloco Grito dos Abolidos

Estandarte.Reprod MAB

Muitas vezes definido como “candomblé de rua”, o afoxé é uma manifestação de música e dança que leva para fora dos limites dos terreiros brasileiros uma amostra da riqueza sensorial, simbólica e estética que caracteriza a espiritualidade de matriz africana.

Às vésperas do carnaval deste ano, uma iniciativa do Museu da Abolição, situado em Recife (PE) e vinculado ao Ibram, utilizará o afoxé como plataforma para levar às ruas da capital pernambucana temáticas como empoderamento negro, afirmação política desta população, fortalecimento da memória afro e valorização da diversidade.

A ação acontece nesta sexta-feira (1º) a partir das 15h com o desfile do bloco “O Grito dos Abolidos”. O bloco terá concentração na praça João Alfredo, no bairro recifense de Madalena, saindo em cortejo até o jardim interno do MAB, na mesma região. O desfile será animado pela apresentação do Afoxé Omim Sabá, do bairro do Cordeiro.

O desfile, que acontece em meio à abertura de um dos carnavais mais tradicionais do Brasil, também pretende contribuir para que problemas como assédio, violência, racismo e intolerância não manchem a celebração da maior festa popular brasileira em Pernambuco. A atividade é gratuita e aberta à participação de qualquer pessoa, de todas as faixas etárias. O Museu da Abolição fica na Rua Benfica, 1150 – Madalena, em Recife (PE).

---

MNBA tem programação especial para o Carnaval

MNBA carnaval

Na última terça-feira (26), o Museu Nacional de Belas Artes (MNBA/Ibram) ofereceu a Oficina "Tanto riso, oh quanta alegria! Criando fantasias de carnaval". A oficina propôs uma conversa sobre à tela Baile à Fantasia, de Rodolpho Chambelland (1913), sobre o artista e os bailes de carnaval. Os participantes criaram ainda um personagem de pano e confeccionaram uma fantasia para ele.

À noite o museu sediou a palestra Pequena Mitologia dos Bailes Franceses, com o diretor Cultural da Biblioteca Nacional da França, Thierry Grillet, no salão nobre do Museu. Antes, o professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Felipe Ferreira, fez uma introdução sobre a nossa cultura de bailes de carnaval.

Thierry Grillet, diretor cultural da Biblioteca Nacional da França, que trabalhou na revista Nouvel Observateur, nos jornais franceses Libération e Le Monde, entre outros, tendo sido diretor editorial do Centre Pompidou e professor no Institut d’études politiques de Paris. Grillet abordou o contexto histórico do baile na França desde a Idade Média até hoje, incluindo os bailes carnavalescos de máscaras e fantasiados, bailes e política com os bailes republicanos, bailes burgueses e populares em Paris e no campo, entre outros temas.

A palestra teve introdução do professor associado do Instituto de Artes da UERJ e pesquisador Felipe Ferreira, que apresentou o ponto de vista brasileiro sobre cultura de bailes de carnaval no Brasil. O evento teve tradução simultânea em francês-português e foi organizado em parceria com a Livros e Ideais França-Brasil.

No encerramento da palestra, os presentes puderam assistir a uma apresentação da Orquestra do Cordão da Bola Preta, o mais antigo bloco de carnaval do Rio de Janeiro (foto).

---

Museu Casa Histórica de Alcântara promove o Baile Intergeracional de Carnaval

carnaval alcantara

O Museu Casa Histórica de Alcântara/Ibram, em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SEMDS), o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) e a Prefeitura Municipal de Alcântara (MA), promovem nesta sexta-feira (1º) o Baile Intergeracional de Carnaval.

O baile de carnaval, tendo como público-alvo crianças e idosos, acontece no Centro de Convivência do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), localizado na Rua das Mercês.

Dentre as atividades programadas pelo museu para o período, nesta quinta-feira (28) aconteceu uma oficina de elaboração de máscaras carnavalescas com as orientadoras da Secretaria de Desenvolvimento Social.

Nesta sexta-feira, durante o baile, o Museu Casa Histórica de Alcântara realizará uma oficina de pintura facial para o público infantil. O Baile Intergeracional ocorrerá em duas etapas, às 15h30 para as crianças e às 18h para os idosos. Além de muita música e dança, haverá atividades lúdicas, culturais, confecção de fantasias e distribuição de lanches.

---

Exposição exibe instrumentos musicais históricos no Museu Solar Monjardim

img2

O Museu Solar Monjardim, localizado em Vitória (ES) e pertencente à rede Ibram, inaugurou no último sábado (23) a exposição “Uma Nova Música Antiga”. Realizada em parceria com o grupo A Trupe Barroca, a exposição exibe instrumentos musicais originais com quase 300 anos de idade, além de réplicas fiéis, que testemunham a história da música erudita no Brasil.

Entre as preciosidades que o visitante encontrará na exposição destacam-se um violino de 1820 que pertenceu à família da Princesa Isabel e um cravo em cuja tampa está pintada uma cena da Baía de Vitória no século XVIII.

A Trupe Barroca é um conjunto musical capixaba dedicado à pesquisa e execução de música antiga (interpretação historicamente orientada), através do uso de técnicas e instrumentos próprios da época, com destaque para os séculos XVII e XVIII, período em que a arte musical floresceu na Europa a partir das obras de alguns dos maiores compositores da história, como Vivaldi, Bach, Händel, Haydn e Mozart.

A exposição fica em cartaz com entrada gratuita até o dia 31 de março. O Museu Solar Monjardim fica na Av. Paulino Müller, Jucutuquara, em Vitória (ES), e pode ser visitado de terça a sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h30 às 16h30; e aos sábados, domingos e feriados, das 13h às 17h (exceto no período do Carnaval).

O museu

Situado em uma casa histórica do início do século XIX, o Museu Solar Monjardim recria a ambientação de uma residência rural de família abastada do período, abordando elementos marcantes da história regional e nacional através de um acervo eclético. O museu abriga variado acervo histórico e documental em casarão colonial preservado dentro de uma chácara urbana.

 

Agenda

Olhares femininos no cárcere

O quê: 57ª edição da Jornada Republicana abordará o tema com a participação de Maria do Carmo Leal, médica, doutora em Saúde Pública e pesquisadora da Fiocruz na área de saúde da mulher e da criança; e Nana Moraes, fotógrafa autora da trilogia de livros "Des Amadas", que aborda a realidade de mulheres marginalizadas e estigmatizadas.
Quando: Dia 19/3, das 18h30 às 20h30. Entrada franca. Será concedido certificado de participação.
Onde: Museu da República - Espaço Multimídia (Rua do Catete, 153 - Catete | Rio de Janeiro - RJ)
Informações: (21) 2127-0341

---

Ruy Ohtake: A Produção do Espaço

O quê: Exposição apresenta ao público o singular pensamento espacial de Ruy Ohtake, um dos principais arquitetos brasileiros, por meio de maquetes, desenhos, croquis, fotografias e vídeos.
Quando: De 26/2 a 19/5. Terça a domingo, das 10h às 18h.
Onde: Museu da Casa Brasileira (Av. Faria Lima, 2705 | São Paulo - SP)
Informações: (11) 3032-3727

---

Encontro com a Artista Denise Müller

O quê: Durante o encontro, a artista plástica compartilhará com visitantes experiências sobre o desenvolvimento do seu trabalho artístico, bem como a composição das obras que integram exposição em cartaz no museu Casa da Xilogravura até o final de março.
Quando: Dia 2/2, a partir das 14h30. Entrada franca.
Onde: Casa da Xilogravura (Av. Eduardo Moreira da Cruz, nº 295 – Vila Jaguaribe | Campos do Jordão - SP)
Informações: (12) 3662-1832

---

Museu Nacional Vive – Arqueologia do Resgate

O quê: Sob curadoria da Comissão de Resgate do Museu Nacional, exposição exibe cerca de 180 itens, dos quais 103 são peças resgatadas das cinzas, inteiras ou danificadas após o incêndio que atingiu a instituição em setembro de 2018. As demais são peças preservadas que estavam fora da área do incêndio ou emprestadas. O conjunto contempla todas as áreas de pesquisa da instituição: Antropologia, Botânica, Entomologia, Geologia e Paleontologia, Invertebrados e Vertebrados.
Quando: De 27/2 a 29/4. Quarta a segunda, das 9h às 21h.
Onde: Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janei (Rua Primeiro de Março, 66 - Centro | Rio de Janeiro - RJ)
Informações: (21) 3808-2020 | culturabancodobrasil.com.br

---

Joan Miró, Litografias — Maravilhas com Variações Acrósticas no Jardim de Miró

O quê: Exposição traz 20 obras do pintor, gravador, escultor e ceramista espanhol (1893-1983) produzidas para ilustrar Maravilhas o livro "Variações Acrósticas no Jardim de Miró", homenagem literária que o poeta e dramaturgo espanhol Rafael Alberti (1902-1999) prestou ao artista amigo e conterrâneo.
Quando: De 23/2 a 5/5, das 10h às 18h30.
Onde: Instituto Internacional Juarez Machado (Rua Lages, 994 | Joinville - SC)
Informações: www.institutojuarezmachado.com.br

 

Cursos e Oficinas

Mestrado em Diversidade Sociocultural

O quê: O primeiro curso de pós-graduação na área de Ciências Humanas do Museu Paraense Emílio Goeldi tem como objetivo estudar as diferentes formas de pensamento, organização social e relação com o meio ambiente na Amazônia. O programa está estruturado em três linhas de pesquisa: “Cultura e patrimônio”, “Povos indígenas e populações tradicionais” e “Socioecologia, diversidade sociocultural e ocupação territorial”.
Quando: Inscrições: 11 de março a 26 de abril. Processo seletivo: 7 de maio a 14 de junho. Início das aulas: 12 de agosto.
Onde: Campus de Pesquisa do Museu Goeldi (Avenida Perimetral, 1901 – Terra Firme | Belém - PA)
Informações: (91) 3217-6046 | ppgds@museu-goeldi.br| www.museu-goeldi.br

---

IV Seminário Brasileiro de Museologia - Sebramus

O quê: Com o tema "Democracia: desafios para a universidade e para a museologia", evento promoverá debates no intuito de compreender em que medida a produção científica tem acompanhado as transformações das últimas décadas e os compromissos assumidos em defesa da democratização do conhecimento.
Quando: De 29/7 a 1º/8. Submissão de trabalhos até 24/2.
Onde: Universidade de Brasília - UnB (Campus Darcy Ribeiro - Asa Norte | Brasília - DF)
Informações: www.sebramusrepositorio.unb.br

---

Mestrado Profissional em Preservação do Patrimônio Cultural

O quê: Curso tem como objetivo formar profissionais graduados em diversas áreas de conhecimento para atuarem no campo da preservação do patrimônio cultural. O Mestrado Profissional associa as práticas de preservação nas unidades da Instituição, distribuídas no território nacional, ao aprendizado teórico-metodológico e à pesquisa.
Quando: A partir de 1º de agosto (duração: 24 meses). Inscrições até 1º de março.
Onde: Unidades do Iphan.
Informações: https://bit.ly/2SpzSma | mestrado.pep@iphan.gov.br