Boletim eletrônico Nº 730 - Ano XVI - 12 a 19 de abril de 2019

---

Museu do Diamante completa 65 anos de criação

907001_414193328676620_1897274390_o

O Museu do Diamante, em Diamantina (MG), completa nesta sexta-feira (12) seus 65 anos de criação.

Inaugurado em 12 de abril de 1954, o Museu do Diamante foi criado pela Lei Nº 2.200, sancionada pelo então presidente Getúlio Vargas, em acolhimento a projeto do então deputado Juscelino Kubitschek.

O prédio foi construído em 1749 e foi residência do Inconfidente Padre José de Oliveira e Silva Rolim, um dos principais implicados na chamada Conjuração Mineira de 1789. O imóvel permaneceu em mãos de particulares até 1945, quando foi desapropriado pela União.

O acervo do museu reúne itens de arte sacra, mobiliário, armaria, transporte, indumentária, tecelagem, mineração e outros objetos, que revelam como se deu a ocupação da região e explicitam a influência histórica da extração de diamantes na economia e no meio social do antigo Distrito de Diamantina e de outras regiões do país.

De acordo com seu Regimento Interno, oficializado este mês, o museu tem como missão a “promoção da história e da memória da indústria da mineração diamantífera e aurífera, por meio da sua influência na conformação urbana, social e cultural de Diamantina e de outras regiões do país, além de estimular a pesquisa, a arte, a cultura e a educação, priorizando a universalidade do acesso dos cidadãos aos bens culturais musealizados que compõem os seus acervos”.

Situado num dos prédios de maior significado histórico e arquitetônico para a cidade de Diamantina, o Museu do Diamante tem desenvolvido ações importantes voltadas à segurança e à conservação de seu edifício e acervo. Também tem garantido o acesso democrático a projetos e ações alinhados com sua missão, como prova o Edital de Seleção Pública “Ocupa Museu do Diamante/Ibram”, aberto até o próximo dia 25.

Para comemorar a data, o museu recebe nesta sexta-feira (12), a partir das 18h, apresentação ao ar livre da Banda Mirim Prefeito Antônio de Carvalho Cruz. Também será lançado selo comemorativo aos 65 anos. O Museu do Diamante está situado na Rua Direita, 14 – Centro, em Diamantina (MG). Saiba mais.

---

Ibram abre seleção para projetos de iniciação científica

pibic

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) publicou na última sexta-feira (5) edital para a seleção de bolsas do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica do CNPq (PIBIC).

A seleção visa estimular o desenvolvimento do pensamento científico e iniciação à pesquisa de estudantes de graduação do ensino superior e tem como principal objetivo possibilitar maior interação entre alunos de graduação e as pesquisas desenvolvidas no campo museal.

Ao todo foram disponibilizadas 10 (dez) bolsas de Iniciação Científica (IC) e cada orientador poderá propor à seleção apenas 1 (um) projeto. O orientador deverá ser servidor do Ibram, ativo e sem estar em período de licença maior do que o período de vigência da bolsa, com titulação de doutor, ou de perfil equivalente.

Cabe ao orientador, entre outras coisas, escolher e indicar, para bolsista, o aluno com perfil e desempenho acadêmico compatíveis com as atividades previstas observando princípios éticos e conflito de interesse. A vigência da bolsa será de 11 (onze) meses, tendo início em 1º de junho de 2019, podendo ser prorrogada por 12 (doze) meses. O valor da bolsa é de R$ 400,00 mensais.

Os candidatos a orientador deverão enviar os projetos de pesquisa para a Coordenação do PIBIC/CNPq-Ibram conforme especificado no Edital Nº 4/2019 até o dia 30 de abril de 2019, exclusivamente pelo e-mail mhn.pesquisa@museus.gov.br. Leia o edital.

Somente serão avaliados e concorrerão a bolsas os projetos apresentados por servidores ativos do Ibram com doutorado e com toda a documentação apresentada no momento da inscrição.

Cada projeto de pesquisa será julgado por membros da Comissão Externa da Coordenação PIBIC/CNPq-Ibram e o resultado da seleção será publicado no dia 11 de junho.

---

Museu das Bandeiras promove segundo módulo do Programa de Formação Muban 70 anos

muban

Concebido como parte das comemorações pelas sete décadas de criação do Museu das Bandeiras (Muban), em Goiás (GO), o Programa de Formação Muban 70 anos terá seu segundo módulo nos dias 28 e 29 de abril.

A proposta do programa, que vai abordar nos próximos meses temas diversos ligados à área, é impulsionar ações voltadas para a preservação, documentação, exposição, ação cultural educativa, gestão, turismo, diversidade e educação nos museus da região, utilizando como estudo de caso o Museu das Bandeiras e suas ações.

Realizado com apoio da Rede de Educadores em Museus de Goiás, o segundo módulo do programa terá como tema “Princípios da Educação Museal no Brasil: Histórico e Práticas” e será ministrado pelas educadoras Fernanda Castro e Ruth Vaz, do Ibram – que oferecerão aos participantes atividades práticas voltadas a uma real aplicabilidade da educação museal nos museus.

Educadora do Museu Chácara do Céu e do Museu Histórico Nacional, Fernanda Castro é doutora em Educação pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e atuou no processo de construção da Política Nacional de Educação Museal (PNEM). Também educadora, Ruth Vaz coordena o núcleo de ação educativa e comunicação social do Museu das Bandeiras, Museu de Arte Sacra da Boa Morte e Museu Casa da Princesa.

Outros módulos

O primeiro módulo do Programa de Formação Muban 70 anos aconteceu nos dias 30 e 31 de março e foi dedicado à paleografia e a preservação do patrimônio histórico.

O curso foi ministrado pela conservadora e restauradora Cássia Reis Moura; pela arquiteta Edinéia de Oliveira Ângelo, especialista em meio ambiente, patrimônio cultural e turismo; pela historiadora Milena Bastos Tavares; e pela arquivista Tatielle Brito Nepomuceno. Os 45 participantes foram convidados a higienizar documentos e fotos, além de refletirem e debaterem sobre a preservação dos edifícios tombados.

Os próximos módulos serão ministrados sempre no último final de semana de cada mês. Em maio, será ofertado curso sobre Plano Museológico e comunicação museológica. Em junho, o tema será a implementação do Programa de Ação Educativa e Cultural. Os temas dos meses seguintes serão divulgados previamente.

Como participar

Interessados em participar do segundo módulo do Programa de Formação Muban 70 anos, que terá carga horária de 12h, podem fazer inscrição gratuita online. Serão oferecidas 15 vagas e haverá distribuição de certificados aos participantes. Mais informações pelo telefone (62) 3371-1087 ou pelo e-mail atendimento.muban@gmail.com.

---

Bonde da História: MHN promove visitas mediadas nos domingos de abril

bonde

Páscoa, a chegada dos portugueses ao Brasil, a resistência indígena à colonização e a figura histórica de Tiradentes serão temas de destaque das visitas mediadas promovidas pelo núcleo de Educação do Museu Histórico Nacional (MHN) durante o mês de abril.

Voltado para públicos de todas as faixas etárias, o projeto Bonde da História foi retomado no último domingo (7) com visita que abordou o tema “Pinturas históricas”. Foram abordadas obras do gênero que integram a exposição de longa duração do MHN. Voltado a crianças de 6 a 10 anos, o Bondinho da História “Brincando no pátio dos Canhões” abordou ainda a coleção de canhões de diversas origens e momentos da história do Brasil abrigada pelo museu em seu pátio.

No próximo domingo (14), o Bonde da História traz como tema “A presença de Cristo no acervo MHN”. Voltada para o público jovem e adulto, a visita vai abordar como a imagem de Jesus esteve aliada ao ideal civilizatório, forjando a sociedade no Brasil do período colonial.

Crianças e seus acompanhantes também serão convidadas para participar de mais uma edição Bondinho da História. Com o tema “Quem foi Aimberê?”, a visita vai resgatar a história do guerreiro chefe dos Tupinambás e da confederação dos Tamoios, mostrando sua luta contra a invasão portuguesa no Rio de janeiro e a defesa do território brasileiro.

No domingo seguinte (21), feriado nacional do Dia de Tiradentes, o MHN mergulha na história de Joaquim José da Silva Xavier no Bonde da História “Tiradentes: inimigo da Coroa, herói da República”. A proposta, voltada para jovens e adultos, é suscitar um bate papo sobre a construção da memória de Tiradentes (1746-1792), partindo de itens presentes na exposição de longa duração.

No mesmo dia, crianças de 4 a 10 anos e seus acompanhantes poderão mergulhar no Rio antigo a partir das pinturas ovais de Leandro Joaquim (1738-1798). O Bondinho da História, que acontecerá às 15h, revelará a história do artista e seu trabalho, dando ainda a chance para as crianças exercitarem sua criatividade em uma oficina de pintura.

No último domingo de abril (28), o Bonde da História faz referência à chegada dos portugueses com o tema “Descobrimento ou invasão?”. Os visitantes jovens e adultos farão uma visita pelo sala “Portugueses no mundo” com destaque para o processo de ocupação do território brasileiro por nações europeias e uso dos diferentes termos para abordar a presença portuguesa.

“Chegada dos portugueses” é o tema do Bondinho da História que finaliza o mês de abril. Voltada para crianças acima de 8 anos e seus acompanhantes, a visita vai abordar o contexto de chegada dos europeus na América. Na atividade, será possível participar de um “jogo de tabuleiro” onde os participantes serão as peças principais.

Como participar

Aos domingos, dia de entrada gratuita no MHN, o Bonde da História sempre começa às 14h e o Bondinho às 15h. Não há necessidade de agendamento ou inscrição: o encontro com os educadores acontece na recepção do museu nos horários indicados.

Aos sábados, o Bonde da História acontece às 14h e percorre todo o circuito de exposições de longa duração do museu. Confira ingresso e gratuidades. Mais informações sobre o projeto Bonde da História podem ser obtidas pelo endereço eletrônico mhn.educacao@museus.gov.br ou pelo telefone (21) 3299-0324.

---

Jovem internado há 14 anos em hospital realiza o sonho de conhecer o Museu Imperial

Visita de Adrian Salgado ao Museu Imperial 05.04.2019

O Museu Imperial, em Petrópolis (RJ), recebeu na última sexta-feira (5) uma visita muito especial. O jovem Adrian de Oliveira Bento Salgado, que tem 17 anos e mora desde os três em um hospital da cidade, realizou seu sonho de conhecer o museu, que é vinculado ao Ibram.

Adrian sofre de uma cardiopatia grave e tem pneumonia de repetição, por isso respira com a ajuda de aparelhos 24 horas por dia. Para que ele pudesse sair do hospital foi montada uma estrutura de apoio que incluiu uma ambulância equipada com cilindros de oxigênio, equipe médica e três enfermeiros.

O adolescente foi recebido pelo diretor do museu, Maurício Vicente Ferreira Jr., que presenteou o jovem com um kit de boas-vindas e o conduziu a uma visita guiada pelos corredores do museu. No sábado (6), Adrian ainda recebeu, já de volta ao hospital, a visita de personagens que interpretam a antiga família real brasileira.

“Para nós, do Museu Imperial, é a constatação de que o nosso museu é um lugar de memória e história, mas é, sobretudo, um lugar de acolhida, de inclusão e de afeto", resumiu o diretor. "Uma experiência emocionante para toda a equipe! Oxalá consigamos oferecer oportunidades como essa para outros sonhadores como o jovem Adrian", completou.

Foto: Suellen de Oliveira / Divulgação Unimed Petrópolis

---

“Museum Week” promove instituições culturais nas redes sociais

MuseumWeek 2019

De 13 a 19 de maio, simultaneamente à Semana Nacional de Museus, organizada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), será realizada a #Museum Week 2019, ação na qual museus e instituições culturais de todo o mundo têm oportunidade de divulgar bastidores, curiosidades e atividades relacionadas a um tema diferente por dia através das redes sociais. A iniciativa visa ampliar a comunicação entre as instituições e o público e promover a construção de relacionamentos.

A #Museum Week 2019 no Brasil é coordenada pelo comitê brasileiro do Conselho Internacional de Museus (ICOM). Para além da participação nas redes sociais, a #MuseumWeek este ano está incentivando as instituições a planejarem também ações in situ. Para ações de grande visibilidade há possibilidade de aporte financeiro. Interessados devem entrar em contato pelo email contact@museum-week.org. Para a participação online ou in situ, é necessário fazer inscrição via internet.

Esta é a sexta edição do projeto que visa dar visibilidade às atividades desenvolvidas nos museus, promovido inteiramente através das redes sociais. Em 2018, cerca de 5 mil instituições culturais participaram da ação em 120 países. A participação de instituições da América Latina representou 5% desse número. O alcance dos posts – seja no Twitter, Facebook, Instagram ou outra rede social, ultrapassou os 600 mil compartilhamentos em 2018.

Este ano, a ênfase do evento será em torno da Causa das Mulheres na Cultura (ontem, hoje, amanhã), com a hashtag #WomenInCulture. A cada dia da semana será trabalhado um tema específico. Os museus participantes devem preparar a sua comunicação digital utilizando as hashtags propostas, que serão usadas mundialmente. Saiba mais.

 

Agendas

Entre cores e utopias

O quê: A exposição exibe mais de 30 fotografias de arte urbana, em especial o grafite, no contexto do Distrito Federal. As fotografias foram publicadas no livro homônimo, que traz textos de Renata Almendra, historiadora do Ibram, e imagens de Juliana Torres.
Quando: De 6/4 a 25/5. Segunda a sábado, de 9h às 12h e de 14h às 17h. Entrada franca.
Onde: Museu Vivo da Memória Candanga (Setor JKO lote D - Núcleo Bandeirante | Brasília - DF)
Informações: (61) 3301-3590

---

Tarsila popular

O quê: A mais ampla exposição já dedicada à artista paulista, figura central do modernismo brasileiro, traz 92 obras que expressam a noção de "popular" em sua obra. O óleo sobre tela Autorretrato ou Le Manteau Rouge (1923), pertencente ao acervo do Museu Nacional de Belas Artes, integra a exposição.
Quando: De 5/4 a 28/7. Terças, das 10h às 20h. Quarta a domingo, das 10h às 18h.
Onde: Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (Av. Paulista, 1578 | São Paulo - SP)
Informações: masp.org.br

---

Militares da Democracia

O quê: Próxima edição do Cineclube Silvio Tendler, do Museu da República, exibe o documentário "Militares da Democracia", que resgata através de depoimentos e registros de arquivos as memórias dos militares perseguidos, cassados, torturados e mortos após o golpe de 1964 por defenderem a ordem constitucional e uma sociedade livre e democrática.
Quando: Dia 25/4, às 18h. Entrada franca.
Onde: Museu da República (Rua do Catete, 153 - Catete | Rio de Janeiro - RJ)
Informações: (21) 2127 0324 | mr@museus.gov.br

---

Os índios na história do Brasil: subsídios para a Lei 11.645/2008

O quê: Atividade de formação sobre o tema realizada em parceria com a Prefeitura Municipal de Cabo Frio e a patrticipação dos professores Márcia Fonseca, Maria Regina de Almeida, Elisa Garcia e Marcelo Lemos.
Quando: Dia 12/4, às 14h. Gratuito.
Onde: Museu de Arte Religiosa e Tradicional (Largo de Santo Antônio - Centro | Cabo Frio - RJ)
Informações: mart@museus.gov.br

---

Oscar Niemeyer (1907-2012) – Territórios da Criação

O quê: Com curadoria de Marcus Lontra e Max Perlingeiro, a mostra reúne um conjunto inédito de desenhos, pinturas, esculturas e peças de mobiliário feitos pelo consagrado arquiteto e traz também obras de artistas que trabalharam com ele em seus emblemáticos projetos, como Alfredo Ceschiatti (1918-1989), Alfredo Volpi (1896-1988), Athos Bulcão (1918-2008), Bruno Giorgi (1905-1993), Candido Portinari (1903-1962), Franz Weissmann (1911-2005), Joaquim Tenreiro (1906-1992), Maria Martins (1894-1973), Roberto Burle Marx (1909-1994) e Tomie Ohtake (1913-2015). Traz ainda duas pinturas produzidas pelo próprio Niemeyer durante seu exílio em Paris, em 1964, como reação do arquiteto ao golpe militar, que exibem construções emblemáticas do arquiteto em Brasília, como o Palácio da Alvorada, em ruínas.
Quando: De 2/4 a 19/5. Terça a domingo, das 11h às 20h. Entrada franca.
Onde: Instituto Tomie Ohtake (Av. Faria Lima, 201 - Complexo Aché Cultural | São Paulo - SP)
Informações: www.institutotomieohtake.org.br

 

Cursos e oficinas

X Seminário da Rede de Educadores em Museus de Goiás

O quê: Evento propõe refletir sobre as ações educativas em museus e para além dos muros das instituições museais, a Política Nacional de Educação Museal (PNEM) e caminhos/abordagens da REM-Goiás em quase 10 anos de existência. Programação inclui oficinas, mesa-redonda, roda de conversa e apresentação de trabalhos.
Quando: De 25 a 27/4.
Onde: Museu das Bandeiras (Praça Brasil Caiado | Goiás - GO)
Informações: (62) 3371-1087 | atendimento.muban@gmail.com

---

Seminário Arte, Cultura e Política no Brasil Contemporâneo: uma Perspectiva a Partir do Rumos Itaú Cultural

O quê: Seminário vai reunir especialistas de diferentes áreas. Programação inclui as mesas "Cultura, Arte e Política no Brasil Contemporâneo", com Eduardo Saron e Lilia Schwarcz; "Rumos: uma Perspectiva Histórica", com Beá Meira, Estela Laponi e Tiganá Santana; "Modelos de Fomento: Casos de Editais Nacionais e Internacionais", com Graciela Selaimen, Marcos Souza e Suzete Nunes; e "O Novo em Tempos de Urgências Sociais e Culturais", com Peter Pál Pelbart.
Quando: Dias 17 (mesa às 20h) e 18/4 (mesas às 14h, 17h e 20h). Todas as mesas serão transmitidas ao vivo via internet.
Onde: Itaú Cultural (Avenida Paulista, 149 - Estação Brigadeiro do metrô | São Paulo - SP)
Informações: www.itaucultural.org.br