Boletim eletrônico Nº 744 - Ano XVI - 19 a 26 de julho de 2019

---

Museu de Arte Religiosa de Cabo Frio promove a mostra '50 anos do homem na Lua'

Homem na lua

Hoje, dia 19, e amanhã, dia 20, a Coordenadoria Geral de Ciência, Tecnologia e Inovação (Cogetei) de Cabo Frio, o Museu de Arte Religiosa e Tradicional de Cabo Frio (Mart/Ibram) e o Polo de Educação à Distância (EAD) da Universidade Estácio de Sá Gamboa promovem a exposição “50 anos do Homem na Lua”.

Além da mostra sobre a conquista da Lua, a exposição vai contar com observação astronômica por meio de telescópios e com a palestra “A águia pousou – 50 anos do homem da Lua”, apresentada pelo historiador, astrônomo e coordenador-geral da Rede Rio Astronomia, Marcelo Fernandez

De acordo com a coordenadora pedagógica da Cogetei, Juliana Furriel, além da observação lunar ser uma prática importante, ela estimula a imaginação sobre o quinto maior satélite do Sistema Solar.

“A lua sempre foi alvo de admiração, de curiosidade e, para além de toda indagação que ela possa ter provocado nas pessoas ao longo dos tempos, o homem ter ido à Lua é um marco importante da história da nossa civilização. Por isso devemos estimular a observação e o estudo dos astros”, avaliou Juliana.

Mais informações sobre a exposição aqui

O Mart fica localizado no Largo de Santo Antônio, s/n, Cabo Frio, no Rio de Janeiro. Aberto de terça a sexta-feira, das 10h às 17h. Sábados e feriados, das 14h às 18h.

---

Quadro ‘Leitura da Sentença de Tiradentes’ está sendo restaurado no Museu da Inconfidência

Restauração da tela

A pintura “Leitura da Sentença de Tiradentes”, cedida pela Câmara Municipal de Ouro Preto ao Museu da Inconfidência/Ibram por meio de cessão não onerosa por tempo indeterminado, está sendo restaurada.

De acordo com a diretora interina do Museu, Margareth Monteiro, a atividade será concluída no mês de julho. “A partir de agosto, durante os preparativos da comemoração dos 75 anos do Museu, o público poderá vislumbrar o resultado da restauração”.

Segundo Margareth, a tela já passou por quatro intervenções, sendo a primeira realizada, no ano de 1900, pelo pintor mineiro Honório Esteves.

“A tela encontra-se recoberta com verniz oxidado e uma espessa camada de cera negra, que prejudica detalhes da obra e o efeito de luz e sombra realizado pelo pintor. A pintura apresenta, também, grandes áreas com perda de policromia e craquelês, que são rachaduras finas e irregulares” salienta a diretora.

A restauração do quadro é uma parceria entre o Museu da Inconfidência e a Grande Loja Maçônica de Minas Gerais, responsável pelo patrocínio para a recuperação da tela.

História do quadro 

O quadro “Leitura da Sentença de Tiradentes”, datado do final do Império, é de autoria de Leopoldino de Faria (1836-1911), pintor oficial da Academia Imperial do Rio de Janeiro. Com três metros de largura por dois metros de altura, a tela passou por quatro intervenções de restauro ao longo dos anos.

O  Museu da Inconfidência fica na Praça Tiradentes,  139, Centro, em Ouro Preto (MG) e está aberto ao público de terça a domingo, das 10h às 18h. Durante o mês de julho, o Museu ficará aberto ao público até as 21h.

---

Aberta consulta pública sobre a reforma da Lei de Direitos Autorais

Foto da consulta pública - Direito Autoral

O Ministério da Cidadania, por meio da Secretaria Especial de Cultura, abre consulta pública até o dia 29 de agosto para a reforma da Lei de Direitos Autorais (LDA) – Lei n° 9.610/1998.

A ação é o primeiro passo do governo federal para a construção de um anteprojeto de lei para a reforma da LDA e para a formulação de uma política pública destinada ao setor que inclua a sociedade civil.

O movimento de reforma tem sido inspirado pela aprovação da nova diretiva europeia de direitos autorais, em abril de 2019.

No Brasil, a Lei de Direito Autoral é considerada defasada por não considerar diretamente o fenômeno da internet. As controvérsias jurídicas que envolvem a utilização digital de obras intelectuais no Brasil são resolvidas com expressões abertas, como, por exemplo, a disposição do artigo 7° da lei, que define obras intelectuais como aquelas expressas por qualquer meio ou fixadas em qualquer suporte, tangível ou intangível, conhecido ou que se invente no futuro.

Entre as áreas relacionadas ao tema, estão os serviços de streaming de música, livros, filmes e seriados; plataformas de disponibilização e compartilhamento de conteúdos por terceiros; tecnologias de inteligência artificial, coleta de dados, impressão em 3-D e realidade virtual.

Nesse contexto, a gestão dos direitos autorais nos museus, dados os avanços tecnológicos que facilitam a reprodução e disponibilização online de imagens, impõe às unidades museológicas desafios a serem enfrentados e oportunidades a serem aproveitadas.

Diante disso e em busca de um olhar contemporâneo para aplicação na LDA no âmbito dos museus, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) instituiu um Grupo de Trabalho (GT) para propor regulamentações que, diante das limitações e exceções aplicáveis às instituições de memória, proporcionem equilíbrio ao sistema.

Em consequência da abrangência de aplicação da Lei n°9.610/1998 e da importância do tema para os museus brasileiros, faz-se necessária a participação do Ibram na consulta pública para a reforma da LDA.

As contribuições devem ser registradas no formulário  e encaminhadas para o e-mail consulta.lda@cultura.gov.br  até o dia 29 de agosto.

---

Realizada reunião de monitoramento do programa de cooperação Brasil-Bolívia

Acordo de cooperação Brasil-Bolívia

Foi realizada entre os dias 8 a 12 de julho, em La Paz, a reunião de monitoramento e avaliação do programa de cooperação técnica Brasil-Bolívia. A ação é resultado do Projeto “Fortalecimento do Museu Nacional de Arqueologia da Bolívia para uma política museológica inclusiva e participativa do Estado Plurinacional da Bolívia”, firmado em 28 de março de 2018.

Projeto entre o Ibram e o Munarq

No dia 28 de março de 2018, o Instituto Brasileiro de Museus e a Agência Brasileira de Cooperação (ABC), autarquia vinculada ao Ministério das Relações Exteriores (MRE), firmaram um projeto de Cooperação com o Ministério das Culturas da Bolívia, representado pelo Museu Nacional de Arqueologia (Munarq).

Entre os objetivos da cooperação, destacam-se a contribuição para o desenvolvimento de uma política museal inclusiva e participativa na Bolívia e a apresentação da experiência brasileira sobre a gestão do patrimônio cultural.

Nesse contexto, as ações conjuntas entre os dois países e o intercâmbio de conhecimentos sobre a gestão do patrimônio cultural contribuíram para a proteção ao patrimônio cultural boliviano e o compartilhamento da experiência brasileira.

O Projeto foi realizado em quatro etapas distintas. A primeira atividade, realizada no dia 25 de maio de 2018, foi a “Conferência sobre Políticas Públicas para o Setor Museológico”, ministrada pela diretora do Departamento de Processos Museais (DPMUS) à época, Renata Bittencourt, e pela diretora do Departamento de Difusão, Fomento e Economia dos Museus (DDFEM), Eneida Braga.

Além da Conferência, foram realizadas três oficinas, oferecidas pelos servidores do Ibram e técnicos em assuntos culturais, Ana Carolina Cruz, Marielle Costa Gonçalves e Newton Fabiano aos funcionários do Munarq. As atividades se concentraram em três temas apontados pelos técnicos bolivianos como de maior interesse: o desenho de planos museológicos, a gestão de riscos ao patrimônio e ações de segurança preventiva e o desenho e implementação de ações educativas em museus.

Como resultados, a equipe do Munarq recebeu capacitação para a produção do plano museológico do museu, de um plano de segurança preventiva e de um programa educativo. Todas as atividades foram monitoradas e avaliadas por meio da ferramenta Saber Museu.

Com o objetivo de avaliar as etapas de realização do projeto executado, o Ibram foi convidado a participar da reunião de monitoramento e avalição do programa de cooperação técnica Brasil-Bolívia. A presença do Instituto permite a análise do alcance das atividades realizadas, das possíveis lacunas e das políticas culturais no âmbito da cooperação técnica internacional prestada pelo Brasil.

Participaram do evento o chefe da Unidade de Negociação do Financiamento da Bolívia, Jorge Brito, o vice-ministro de investimento público e financiamento externo, Antonio Mullisaca Díaz, o embaixador do Brasil em La Paz, Octávio Henrique Côrtes, a representante da Coordenação da América Latina e Caribe, Ana Elena Rizzone  e o coordenador de cooperação técnica da embaixada do Brasil em La Paz, Fernando Zelner.

---

Ibram participa da 5° edição do Fórum Catarinense de Museus

Forum_catarinense_de_museus_segundodia

Na última segunda-feira, dia 15, aconteceu a 5° edição do “Fórum Catarinense de Museus”, em Laguna, Santa Catarina.

Com a presença de diversos profissionais de instituições museológicas catarinenses e do Brasil, a solenidade de abertura, realizada no Cine Teatro Mussi, centro histórico da cidade, reuniu conselhos de museologia, centros acadêmicos, estudantes, pesquisadores e gestores da área cultural do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).

Na abertura do evento, o presidente do Ibram, Paulo Amaral, lembrou o que chamou de “lamentável incêndio no Museu Nacional”, ocorrido no ano passado, no Rio de Janeiro.

Segundo ele, com a tragédia, aumentou a preocupação com a gestão de risco no setor. “O fato foi muito triste, mas fez aumentar a consciência sobre prédios históricos e instituições com memória”, ressaltou.

A conferência de abertura teve a participação do museólogo Cícero Antônio Fonseca de Almeida, do Museu Casa Geyer/Ibram. Ele contextualizou sobre as leis e documentos que normatizam o funcionamento dos museus no Brasil, como os estatutos e planos museológicos, muitos deles inspirados na experiência da França, Portugal e Espanha. Destacou, também,  que essas ferramentas são políticas fundamentais para valorização, funcionamento e manutenção dos museus brasileiros.

Com debates, oficinas, plenárias e relatos de experiência, o Fórum, organizado pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC), seguiu até quarta-feira, dia 17.

A tarde do dia 16 (terça-feira) foi dedicada a estudos e discussões sobre o Estatuto Catarinense de Museus. Após aprovado e sancionado, ele servirá como instrumento legal para contribuir com a gestão pública e privada de museus e  com promoção de boas práticas nesses espaços, assim como instituirá o Cadastro Catarinense de Museus, programa responsável pela produção de conhecimento e informações sistematizadas sobre o setor, e o Registro Catarinense de Museus para formalização das instituições museológicas catarinenses.

Oficinas, painel e conferência

Na manhã do dia 16, os participantes se dividiram em oficinas. Os temas abordados foram Gestão Museológica, Gestão de Riscos ao Patrimônio Musealizado, Documentação Museológica e Turismo Cultural e Museus. As duas primeiras foram ministradas, respectivamente, pelo chefe de Divisão de Normatização do Departamento de Processos Museais (DPMUS) do Ibram, Newton Fabiano Soares, e pela coordenadora de Preservação e Segurança do DPMUS, Taís Valente dos Santos.

De acordo com Newton Fabiano, a oficina “Gestão Museológica” teve como objetivo apresentar modelos de gestão direta, política de aquisições e descartes, gestão de acervo, plano de gestão de riscos, monitoramento das ações e relatório de avaliações. A atividade reuniu trabalhadores de diferentes instituições museológicas de Santa Catarina.

Na oficina “Gestão de Riscos ao Patrimônio Musealizado”, Taís Valente pontuou que o objetivo da atividade foi demonstrar aos participantes a importância do planejamento com ênfase na gestão de riscos e a necessidade de estruturar ações transversais de mitigação dos riscos identificados, de modo a ampliar a eficiência dos recursos dos museus para a prevenção e segurança dos acervos, dos públicos e dos funcionários.

Mais informações aqui.

 

Agenda

Mostras 'Energia que se move' e 'Jogos de luz'

O quê: O Museu Dinâmico de Ciências de Campinas, em São Paulo, oferece programação especial de férias para crianças e adultos. A exposição “Energia que se move” apresenta diversas formas de energia que existem no planeta, desde o sol até os combustíveis fósseis. Já com a mostra “Jogos de Luz”, os visitantes podem brincar e jogar com artefatos programados para expor a natureza da luz, seu comportamento como raio ou onda e sua ligação com os processos de geração e manutenção de vida. Durante a atividade, é possível aprender noções de reflexão, refração, difração e interferência, assim como integração entre fenômenos luminosos naturais e artificiais
Quando: De 13 de julho a 4 de agosto, das 14h às 17h
Onde: Museu Dinâmico de Ciências (Avenida Dr. Heitor Penteado, 1101 - Jardim Nossa Sra. Auxiliadora | Campinas (SP).
Informações: http://www.campinas.sp.gov.br/governo/cultura/museus/mdcc/ 

---

Exposição 'Brasilidade na Arte Popular'

O quê: O Acervo Museu Casa do Pontal apresenta a exposição “Brasilidade na Arte Popular”. São aproximadamente 500 obras reunidas pelo criador do Museu, Jacques Van de Beuque. Encantado pela criação popular, ele percorreu 12 estados brasileiros: Goiás, Santa Catarina, São Paulo, Ceará, Pernambuco, Alagoas, Mato Grosso, Bahia, Maranhão, Minas Gerais e Rio de Janeiro, além do Distrito Federal (Brasília). Na mostra, os visitantes serão conduzidos a valorizar a potência da criação popular, a singularidade dos artistas/autores e a amplitude desse universo criador. 
Quando: De 06 de julho a 09 de novembro, das 10h às 17h
Onde: Centro de Referência do Artesanato Brasileiro (Praça Tiradentes, Centro | Rio de Janeiro – RJ)
Informações: http://crab.sebrae.com.br/exposicoes/16/brasilidade-na-arte-popular

 

Cursos e Oficinas

Jogos populares no Museu Murillo La Greca, em Recife

O quê: O Museu Murillo La Greca, em Recife, promove oficina que trabalha com jogos populares por meio de provocações das artes visuais a fim de ampliar o repertório de jogos e sensibilizar as crianças para a percepção das diferenças e da coletividade. Para crianças de 8 a 12 anos, custa R$ 40 por criança.
Quando: 23 a 26 de julho, das 14h às 17h
Onde: Museu Murillo La Greca (R. Leonardo Bezerra Cavalcante, 366 | Parnamirim -  Recife - PE)
Informações: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdZYSB2G33HJ-4ZdkyLpecGfCr4B38AfywD-04TjsMWdTk_iA/viewform

---

Cursos no Museu Casa Alfredo Andersen

O quê: A Academia Andersen, espaço de cursos de arte do Museu Casa Alfredo Andersen (MCAA), abre inscrições para oficinas de cerâmica e pintura, fotografia, serigrafia, aquarela, arte urbana, gastronomia,desenho de figura humana com modelo vivo e criação de jogos não digitais. No total, são 844 vagas para cursos de arte voltados tanto para artistas experientes quanto para iniciantes. O investimento é de R$ 100 mensais (com exceção dos cursos de gastronomia e serigrafia artística).
Quando:
5 de agosto de 2019
Onde:  
MCAA (Rua Mateus Leme, 336 |Curitiba - PR)
Informações: 
http://www.mcaa.pr.gov.br/arquivos/File/MAA_grade_final.pdf

---

9º Seminário de Museologia Experimental

O quê: O Grupo de Pesquisa Museologia Experimental e Imagem promove o “VIII Seminário de Museologia Experimental”. O evento irá discutir a temática das políticas públicas para os museus, bem como levantar dados sobre as principais correntes do pensamento museológico, os agentes do campo em escala nacional e internacional e as tendências atuais.
Quando: 21 e 23 de agosto
Onde: Museu da República (Rua do Catete, 153 | Rio de Janeiro -RJ)
Informações: http://bit.ly/2xVz5N3