Boletim eletrônico Nº 745 - Ano XVI - 26 de julho a 2 de agosto de 2019

---

Ibram divulga texto sobre o tema da 13ª Primavera dos Museus

Card-04-MUSEUS-TextoTema

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) disponibilizou nesta sexta-feira (26), o texto de referência sobre o tema da Primavera dos Museus. A temporada de eventos que acontecerá de 23 e 29 de setembro, terá como tema “Museus por dentro, por dentro dos museus”.

A cada ano, o Ibram lança um tema para estimular o debate acerca do assunto e inspirar as instituições participantes na programação de seus eventos que podem ser seminários, exposições, oficinas, visitas mediadas, exibições de filmes, palestras, entre outras atividades.

A 13ª Primavera dos Museus propõe fortalecer a relação públicos/museu a partir da ótica da preservação enquanto ato compartilhado entre o cidadão e o seu bem cultural. O tema permite explorar os aspectos do cotidiano museológico aplicados aos diversos métodos aos quais as coleções/museus são submetidos no constante processo de formação, organização, conservação e exposição para interação e fruição pelas pessoas ou grupos sociais.

Instituições interessadas em participar da 13ª Primavera dos Museus devem fazer sua inscrição até o dia 25 de agosto. A inscrição deve ser feita exclusivamente por meio de preenchimento do formulário eletrônico disponível no site do Ibram em http://eventos.museus.gov.br/.

Dúvidas podem ser encaminhadas para primavera@museus.gov.br ou pelos telefones (61) 3521-4135 e 3521-4142.

---

Ibram realiza pesquisa sobre Práticas em Educação Museal em seus museus

PHOTO-2019-06-04-14-13-45

O Instituto Brasileiro de Museus iniciou, esta semana, uma pesquisa sobre Práticas em Educação Museal nos museus sob sua administração. A iniciativa visa levantar informações acerca das atividades educativas e culturais desenvolvidas nessas instituições.

O questionário foi desenvolvido pela Coordenação de Museologia Social e Educação – COMUSE/DPMUS/Ibram), juntamente com a Coordenação de Produção e Análise da Informação (CPAI/CGSIM/Ibram).

Entre as questões abordadas na pesquisa estão a realização ou não de atividades educativas e culturais, que tipos de atividades são desenvolvidas, treinamento das equipes e a participação da comunidade na construção de propostas para as atividades educativas e culturais.

O questionário será aplicado até o dia 31 de julho e a previsão para a divulgação dos resultados é ainda no segundo semestre desse ano.

O Ibram pretende, a partir destas informações, realizar um diagnóstico que subsidiará a elaboração de propostas que auxiliarão na implementação da Política Nacional de Educação Museual - PNEM no âmbito dos museus Ibram. A expectativa é que, em um segundo momento, a pesquisa seja expandida e aplicada junto a todos os museus brasileiros.

O Caderno da PNEM

Em 2018, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) lançou o Caderno da Política Nacional de Educação Museal (PNEM), que traz os princípios e diretrizes da PNEM e conceitos-chave que devem guiar o trabalho na área. Disponível para download gratuito, a publicação destaca o protagonismo das Redes de Educadores em Museus espalhadas por todo o Brasil e traz textos de especialistas convidados sobre temas relacionados ao trabalho em museus, como acessibilidade, comunidade, mediação, públicos e sustentabilidade, entre outros.

Foto: Alunos do 9º ano da Escola Municipal Professora Marita Dias, participantes do Projeto Itinerários Educativos, no Museu do Ouro/Ibram. 

---

Casa da Hera participa do Festival Vale do Café em Vassouras (RJ)

Exposição - casa da hera

O Museu Casa da Hera/Ibram integra a programação do Festival Vale do Café, que acontece em Vassouras (RJ), esegue até o próximo domingo, dia 4 de agosto. Durante o período do festival, o museu apresenta as exposições “Tradições do Vale” e “Um olhar para o vale”.

As mostras retratam por meio de fotografias, eventos e artes as atividades que ocorrem tradicionalmente no Museu. Para complementar a participação no festival, haverá a exposição da coleção de indumentária presente no acervo da unidade museológica.

Festival Vale do Café

Além de contribuir para a divulgação das fazendas de café, o evento tem como propósito alavancar a economia da região. Rio das Flores, Vassouras, Barra do Piraí, Conservatória, Valença e Paty do Alferes são algumas das cidades que irão receber o Festival Vale do Café 2019. O festival oferece concertos, sabores da gastronomia local e a oportunidade de visitar patrimônios históricos da região. Mais informações sobre a programação do evento aqui.

O Museu Casa da Hera funciona de terça a sexta, das 10h às 17h. Sábados, domingos e feriados, das 13h às 17h.  A chácara funciona segunda-feira, das 10h às 17h.

---

Museus Ibram participam de atividades em comemoração aos 292 anos da Cidade de Goiás

Exposição - bandeiras

Em comemoração ao aniversário de 292 anos da cidade de Goiás, que aconteceu no dia 25,  o Museu das Bandeiras/Ibram inaugurou a exposição “De Câmara e Cadeia a Museu”. A mostra apresenta a construção do edifício e seus múltiplos usos até os dias atuais. A exposição é gratuita e ficará disponível até outubro.

No Museu de Arte Sacra da Boa Morte, até o dia 28 de julho, a entrada será livre. Seu acervo é constituído por mais de 900 peças, entre esculturas de arte sacra, objetos religiosos, pratarias e indumentárias religiosas dos séculos XVIII e XIX.

No conjunto, destacam-se as peças de arte sacra feitas pelo artista goiano José Joaquim da Veiga Valle que se enquadrou, tanto em razão da técnica quanto pela temática, no Barroco do século XVIII – tal como o fazia Aleijadinho – apesar de o estilo predominante do século XIX, no Brasil, ter sido o Neoclássico.

Diante de um acervo sacro-cristão, o Museu de Arte Sacra da Boa Morte visa contribuir para a promoção da dignidade humana e para a universalização do acesso e respeito à diversidade cultural e religiosa.

De Câmara e Cadeia a Museu das Bandeiras

A antiga Casa de Câmara e Cadeia foi construída no ano de 1766, durante o reinado de Dom José e administração do governador goiano João Manoel de Melo. O prédio se manteve em funcionamento como presídio até o ano de 1950.

Instalado na década de 1950, o Museu das Bandeiras teve como núcleo inicial do acervo o arquivo documental da Delegacia Fiscal do Tesouro Nacional (Fazenda Pública). Esse conjunto de documentos representa fontes de informação sobre a administração pública da Região Centro-Oeste durante o Período Colonial, Imperial e Republicano. Atualmente, o acervo é composto por objetos de arte sacra, mobiliário, vestuário, armamentos e utensílios domésticos.

Museu das Bandeiras está aberto de terça-feira a sábado, das 9h às 12h e das 13h às 18h. Domingos e feriados, das 9h às 13h. Já o Museu de Arte Sacra da Boa Morte está aberto de terça-feira a sábado, das 8h às 12h e das 13h às 17h. Domingos e feriados, das 8h às 12h.

---

Museu Histórico Nacional exibe obras de Candido Portinari

Portinari3_Rotunda_MHN

Realizada por Portinari em meados da década de 1940, a série abstrata de grandes dimensões “Os quatro elementos” decora o interior de alguns dos gabinetes do edifício Gustavo Capanema – marco da arquitetura modernista brasileira, inaugurado em 1943 no centro do Rio.

O artista foi responsável tanto pelas telas e murais do interior do palácio quanto pelo desenho dos azulejos que revestem seu exterior.

Devido às obras de restauração e modernização pelas quais o edifício Gustavo Capanema passa desde 2014, o Museu Histórico Nacional (MHN/Ibram) será o fiel depositário dos quadros durante os três anos previstos para o fim dos trabalhos.

Neste primeiro momento, serão exibidas duas das quatro telas: “Água” e “Fogo”. As telas “Ar” e “Terra” passarão por um processo de restauro antes de se juntarem às demais – o que deve acontecer no mês de setembro. Será a primeira vez que a série completa será exibida fora do Palácio Capanema.

A obra “Fogo” apresenta tons de ocre, marrons passando a vermelhos e azuis intensos. Já “Água” apresenta tons de verde passando por azuis intensos e alguns tons de vermelho. Ambas as telas decoravam o gabinete que pertencera ao escritor Carlos Drummond de Andrade, então chefe de Gabinete do ministro Gustavo Capanema (1900-1985), quando o prédio era a sede do Ministério da Educação e Saúde durante o Estado Novo.

“Abrigar temporariamente as famosas telas abstratas de Candido Portinari afirma o compromisso com a renovação das formas de pensar e abordar a história do Brasil e traduz o empenho da instituição em fortalecer a sua imagem contemporânea”, pontua o diretor do MHN, Paulo Knauss.

A exibição é resultado de cooperação técnica entre o MHN, que integra a rede do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), e a superintendência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Rio de Janeiro, com o apoio logístico da empresa Rei de Ouro.

O Museu Histórico Nacional funciona de terça a sexta, das 10h às 17h30; e aos fins de semana e feriados, das 13h às 17h. A entrada custa R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). Aos domingos, a entrada é gratuita para todos os públicos.

Texto e fotos: Ascom/MHN

---

Secretaria de Cultura e Turismo de MG lança edital destinado aos museus mineiros

A secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult) de Minas Gerais lançou na última sexta-feira (19), no Museu Mineiro, o primeiro edital setorial do Fundo Estadual de Cultura 2019 (FEC 2019).

Dividido em duas categorias, o edital Museu Seguro vai investir R$ 3,5 milhões na elaboração e implementação de projetos de segurança contra incêndio e pânico e na confecção de programas de segurança de plano museológico, sendo R$ 1,5 milhão destinado às prefeituras mineiras e R$ 2 milhões para a sociedade civil (pessoa jurídica de direito privado sem fins lucrativos).

Destinado às prefeituras mineiras, a primeira parte do edital Museu Seguro está disponível no site www.cultura.mg.gov.br e os interessados podem consultar os termos do documento até o dia 31 de julho. As inscrições vão estar disponíveis de 1° de agosto a 15 de setembro na Plataforma Digital Fomento e Incentivo à Cultura. A segunda parte do edital, que contempla a sociedade civil, será lançada no mês de agosto.

Ao fortalecer as instituições museológicas, a Secult busca a valorização e a preservação do patrimônio cultural e ambiental do estado e promove a salvaguarda dos acervos públicos.

Para o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Marcelo Matte, o edital é uma forma de garantir que tragédias como a do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, não aconteçam em Minas Gerais.

“A Secult fez um mapeamento das condições dos equipamentos em Minas Gerais e verificou a necessidade de se criar um mecanismo para melhorar as condições de segurança dos museus. Nosso trabalho está focado na prevenção, que é a melhor maneira de se evitar acidentes”, pontua Marcelo Matte. Mais informações aqui.

 

Agenda

O quê: O Serviço Social do Comércio (Sesc) de São Paulo vai realizar uma roda de conversa sobre acolhimento e recepção do público surdo em espaços culturais e em atividades educativas com o objetivo de aproximá-lo de suas ações. As atividades serão conduzidas por Mariana Ayelen, pedagoga e pós-graduada em Artes, e mediadas pela empresa social Museus Acessíveis, cuja missão é promover a ampliação do acesso das pessoas com deficiência ao patrimônio artístico e cultural por meio do desenvolvimento de projetos e soluções de acessibilidade.
Quando: 27 de julho, das 14h às 18h
Onde: Sesc Consolação (R. Dr. Vila Nova, 245 - Vila Buarque | São Paulo – SP)
Informações: http://bit.ly/2Y4Xi32

---

O quê: O Museu Judaico do Rio de Janeiro realiza o seminário “Judeus no Brasil”. O evento propõe ampliar o conhecimento sobre a presença dos judeus no país, permitindo uma melhor compreensão sobre a sua inserção na sociedade brasileira. O seminário é gratuito e as inscrições serão feitas no dia da abertura do seminário.
Quando:  15 e 16 de agosto, das 10h às 17h
Onde: Museu Histórico Nacional (Praça Marechal Âncora, Centro | Rio de Janeiro –RJ)
Informações: https://www.facebook.com/events/843180996050678/?event_time_id=843181002717344

 

Capacitação

O quê:  A Fundação Casa de Rui Barbosa promove o “III Seminário Nacional de Turismo e Cultura”. O objetivo do evento é a apresentação e discussão de estudos que promovam a reflexão e o debate entre estudantes, pesquisadores, professores e demais profissionais que atuem ou tenham interesse na área. No seminário, a mesa redonda sobre turismo, cultura e sociedade pretende destacar as relações entre as práticas de turismo e lazer e as formas diversas de resistência frente às imobilidades associadas às questões de gênero, cor, classe e etnia.
Quando: Dia 1 e 2 de agosto, das 9h às 18h
Onde: Fundação Casa de Rui Barbosa (Rua São Clemente 134, Botafogo | Rio de Janeiro - RJ)
Informações: http://bit.ly/30sCorv

---

O quê: A rede de professores e pesquisadores do campo da museologia da Universidade de Brasília (UnB) realiza o IV Seminário Brasileiro de Museologia. As reflexões do seminário pretendem evidenciar os compromissos éticos, os dilemas contemporâneos e as diferentes propostas teóricas e metodológicas que ganham força no campo da Museologia, reconhecendo os processos museológicos como espaços de poder que produzem modelos disciplinadores e políticas libertárias. Serão aceitas inscrições de ouvintes até o dia 29 de julho.
Quando: 29 de julho a 1° de agosto
Onde: UnB (Campus Darcy Ribeiro – Asa Norte | Brasília – DF)
Informaçõeshttp://www.sebramusrepositorio.unb.br/index.php/4sebramus/4sebramus/schedConf/registration