Boletim eletrônico Nº 747 - Ano XVI - 9 a 16 de agosto de 2019

---

Museu da Inconfidência celebra os 75 anos de sua criação

Leitura da Sentenca de Tiradentes_Museu da Inconfidencia

O Museu da Inconfidência/Ibram, em Ouro Preto (MG), celebrou seus 75 anos na manhã da sexta-feira (9). Como parte das comemorações, o Museu apresentou ao público a tela “Leitura da Sentença de Tiradentes” (foto), de autoria de Leopoldino de Faria (1836-1911) - pintor oficial da Academia Imperial do Rio de Janeiro -, que retrata cena importante da história da Conjuração Mineira.

Numa parceria com a Câmara Municipal de Ouro Preto, decidiu-se pela transferência da tela que ornamentava a sala da Presidência da Câmara Municipal, para o Museu da Inconfidência, considerando a necessidade de sua restauração e sua representação histórica.

Retirada da Câmara Municipal para figurar a exposição “230 Anos da Inconfidência Mineira: caminhos e descaminhos”, realizada na Galeria Sala Manoel da Costa Athaide, no período de 15 de maio a 16 de junho deste ano, a tela foi recolhida ao Laboratório de Restauração e Conservação do Museu da Inconfidência para a limpeza e restauração, trabalho executado pelo restaurador Aldo Araújo.

O quadro que permaneceu isolado do grande público, com acesso restrito aos Vereadores e suas assessorias, agora poderá ser contemplado pelos visitantes do Museu da Inconfidência, que recebe cerca de 200.000 visitantes anuais. Leia a matéria completa.

Sobre o Museu

Situado na antiga Casa de Câmara e Cadeia de Vila Rica, o Museu da Inconfidência foi criado em 1944 pelo, então, presidente Getúlio Vargas e é, hoje, um dos museus históricos mais importantes e visitados do Brasil. Possui o maior acervo sobre a Inconfidência Mineira, também conhecida como Conjuração Mineira, luta separatista contra o domínio português, reprimida pela Coroa portuguesa em 1789.

São cerca de 4 mil itens que reúnem peças históricas e artísticas e formam um conjunto articulado de testemunhos culturais do período, refletindo a relação de Vila Rica com a conspiração, incluindo obras de autores como Antônio Francisco Lisboa (Aleijadinho), Francisco Vieira Servas, Francisco Xavier de Brito, Manoel da Costa Athaide, João Nepomuceno e Armand Julien Pallière, dentre outros. O Panteão dos Inconfidentes abriga restos mortais de 16 inconfidentes, incluindo o poeta Tomás Antônio Gonzaga.

 

---

Seleção para o cargo de diretor do Museu Casa da Hera recebe inscrições até o dia 22

post diretores

Interessados em concorrer à Chamada Pública destinada à seleção de candidato para ocupar o cargo comissionado de diretor do Museu Casa da Hera/Ibram devem encaminhar sua documentação até o dia 22 de agosto.

Podem se candidatar ao cargo, servidores públicos ou não, com formação acadêmica em nível superior; experiência comprovada em gestão envolvendo atividades de relacionamento com organizações de governo ou entidades da sociedade em geral; e conhecimento das políticas públicas do setor museológico e da área de atuação do Museu.

Para realizar a inscrição, o candidato deverá encaminhar os documentos previstos no edital para o e-mail selecao@museus.gov.br, informando no assunto “Museu Casa da Hera – Vassouras/RJ”.

A seleção será realizada mediante critérios técnicos e objetivos de qualificação baseados em análise de currículo, declaração de interesse descrevendo, de maneira objetiva, as razões que motivaram o candidato a ocupar o cargo de diretor do Museu, assim como a elaboração de um plano de trabalho para um período de 4 (quatro) anos, detalhando as ações que o candidato pretende implantar frente à unidade museológica.

---

“Primeira Missa” de Portinari será exposta na Galeria de Arte Brasileira Moderna e Contemporânea, no MNBA

Portinari 1a Primeira Missa_MNBA

O Museu Nacional de Belas Artes (MNBA/Ibram) irá expor, a partir de setembro, na Galeria de Arte Brasileira Moderna e Contemporânea, o quadro “A Primeira Missa no Brasil”, de Candido Portinari (1903-1962). A obra ocupará a mesma parede onde antes ficava a pintura Navio Negreiro (de Di Cavalcanti), que deixou de ser exibida no MNBA esta semana.

Pintada em 1948, período de exílio do pintor na capital uruguaia, Montevidéu, o quadro mede 217 x 501 cm. O painel representando a primeira missa realizada no Brasil, foi encomendado a Cândido Portinari por Thomaz Oscar Pinto da Cunha Saavedra (Lisboa, 1890 – Rio de Janeiro, 1956), 5º Barão de Saavedra, para decorar a sobreloja da sede do então Banco Boavista, no Rio de Janeiro.

Em fins de 1947, por motivos políticos – Portinari integrou o Partido Comunista do Brasil -, o pintor exilara-se, voluntariamente, no Uruguai, país natal da sua esposa Maria. No ano seguinte, Portinari concluiu a pintura do mural, sendo este exposto, pela primeira vez, em abril de 1948, no famoso Teatro Solis, da capital uruguaia.

Em 2012, a monumental pintura foi comprada pelo Instituto Brasileiro de Museus por R$ 5 milhões e transferida para o acervo do Museu Nacional de Belas Artes. A obra “A Primeira Missa no Brasil” será transferida da sala Chaves Pinheiro, no MNBA, onde era ladeada a outras de Portinari.

Fechamento temporário da Galeria

A Galeria de Arte Brasileira Moderna e Contemporânea, do Museu Nacional de Belas Artes, para a retirada do quadro “Navio negreiro” (1961), de autoria de Di Cavalcanti, que vai retornar para seu proprietário, o banco J. P. Morgan, com sede em São Paulo.

Medindo 400 x 600 cm, a obra foi emprestada em comodato ao MNBA em 1993. Agora começa um complexo trabalho envolvendo a retirada, embalagem, devolução e transporte da pintura. Por conta disso, a Galeria ficará fechada temporariamente até o fim de agosto.

---

Museu do Ouro recebe alunos do EJA no projeto Uma Noite no Museu

foto 3

O Museu do Ouro/Ibram recebeu na terça-feira (6) alunos da Escola Municipal “Padre Sebastião Tirino”, no projeto Uma Noite no Museu.

Desenvolvido em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Sabará (MG), o projeto visa proporcionar o acesso ao museu para os alunos da Educação de Jovens e Adultos – EJA, do período noturno, por meio da realização de visitas mediadas seguidas de dinâmicas educativas.

Em sua terceira edição, o projeto contemplará outras quatro escolas da Rede Municipal de Ensino de Sabará, com visitas mensais, até o mês de dezembro de 2019.

No dia 10 de setembro, o museu receberá os alunos da Escola Municipal Gabriela Leite de Araújo; no dia 1º de outubro, será a vez da Escola Municipal Profa. Irene Pinto; no dia 5 de novembro, Escola Municipal Elza Soares; e, por fim, no dia 03 de dezembro, alunos da Escola Municipal Geralda Dias da Assunção.

---

Associação Brasileira de Antropologia inicia o Mapeamento das Coleções Etnográficas no Brasil

Museu do Indio_Funai

A Associação Brasileira de Antropologia realizará, através de seu Comitê de Patrimônios e Museus, a pesquisa Mapeamento das Coleções Etnográficas no Brasil. A iniciativa visa identificar características gerais dos acervos etnográficos preservados nas instituições de memória em todo o país, com intuito de organizar tais informações em uma plataforma digital para acesso livre e gratuito.

Além de dar maior visibilidade a estas coleções e instituições para possíveis trabalhos cooperativos em pesquisas acadêmicas, a disponibilização dessas informações na plataforma viabilizará o acesso das comunidades (indígenas, quilombolas, de terreiros etc) e grupos representados nas coleções a tais objetos, possibilitando também uma maior aproximação com essas instituições.

A pesquisa conta com o apoio de parceiros como a UFF, a UNIRIO, o MAE/USP, o Museu de Astronomia, o Museu Paraense Emílio Goeldi e o Museu do Folclore Edson Carneiro, e será coordenada pelos pesquisadores Adriana Russi (UFF), Daniel Reis (Museu do Folclore), Elizabeth Mendoça (UNIRIO), Lucia Van Velhtem (MPEG), Marilia X. Cury (MAE/USP), Priscila Faulhaber (MAST) e Susilene Kaingang (Museu Worik).

Num levantamento prévio realizado nas publicações Museus em Números e Guia dos Museus Brasileiros publicadas pelo Ibram em 2011, a equipe verificou que existem aproximadamente 500 coleções etnográficas abrigadas em instituições no Brasil. Para o Mapeamento, os pesquisadores farão contato com cada uma destas instituições para colher dados sobre quais grupos são representados pelos objetos musealizados ou, ainda, que tipos de objetos constituem estes acervos entre outros.

Previsto para ter início no mês de setembro, um projeto piloto será realizado junto ao Museu do Índio/Funai. Para informações a respeito da pesquisa, ou colaboração para o levantamento de dados, entrar em contato pelo e-mail: colecoesetnograficas@gmail.com

Foto: Exposição Ashaninka - o poder da beleza. Museu do Índio/Funai.

---

Seminário defende o reconhecimento da Chapada do Araripe como Patrimônio da Humanidade

seminario chapada do araripe

De 06 a 09 de agosto, foi realizado nas cidades cearenses de Juazeiro do Norte, Crato e Nova Olinda, o I Seminário Internacional do Patrimônio da Chapada do Araripe. O Seminário visou defender o reconhecimento da Chapada do Araripe como Patrimônio da Humanidade pela Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

A Chapada do Araripe localiza-se na região do Cariri e compreende sítios paleontológicos e arqueológicos que atravessam os estados do Ceará, Piauí e Pernambuco, abrigando fontes naturais, grutas, além de vasta cultura popular. A campanha de reconhecimento da Chapada como patrimônio destaca as práticas culturais do território interestadual.

Na programação do evento, além de debates, exposições, espetáculo teatral e oficinas, houve a inauguração de três museus: o Museu Casa do Mestre Nena, em Juazeiro do Norte; o Museu Casa do Mestre Raimundo Aniceto, no Crato; e o Museu Casa Oficina de Dona Dinha, em Nova Olinda.

Ao final do evento, foram apresentadas as proposições e os encaminhamentos dos resultados do Seminário. Um documento com os pontos de reconhecimento da cultura do Cariri por meio da influência da Chapada na história e na memória da região, será enviado para a Unesco. Saiba mais em www.araripepatrimonio.com.br

 

 

Agenda

Exposição Ashaninka - O Poder da Beleza

O quê: a mostra revela, a partir de mitos, fotos e objetos de uso ritual e cotidiano, os dois grandes eixos a partir dos quais gira a cosmovisão do povo Ashaninka: a procura pela imortalidade e a fragilidade do amor. A curadoria é assinada pelos pesquisadores Peter Beysen e Sonja Ferson. O evento tem o apoio da Unesco – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.
Quando: de terça a sexta-feira, das 9h às 17h30min. Sábado, domingo e feriado, das 13h às 17h.
Onde: Museu do Índio (Rua das Palmeiras 55 - Botafogo | Rio de Janeiro – RJ)
Informações: http://www.museudoindio.gov.br/

---

Circuito Carioca no Museu

O quê: Encontro de artesãos e profissionais da economia criativa, numa grande feira com 60 expositores.
Quando: Dias 10 e 11 de agosto, das 10h às 18h.
Onde: nos jardins do Museu da República (Endereço: Rua do Catete, 153 | Rio de Janeiro – RJ)
Informações: (21) 2127-0324

---

Tinta sobre tinta: acervo do MAM no Instituto CPFL

O quê: Com acervo do Museu de Arte Moderna de São Paulo, mostra reúne 35 obras de artistas como Iberê Camargo, Leda Catunda, Paulo Pasta, Tomie Ohtake, entre outros, e evidencia a herança da pintura impressionista no Brasil, assim como trabalhos de pintores que deram tratamentos diferentes à exploração das tintas, com obras que datam entre 1935 e 2012. Entrada gratuita.
Quando: de 07/08 a 30/11/2019. De segunda e terça-feira, das 9h às 18h. De quarta a sexta-feira, das 9h às 19h, e aos sábados e feriados, das 10h às 16h.
Onde: Instituto CPFL (R. Jorge Figueiredo Corrêa, 1632 – Chácara Primavera | Campinas – SP)
Informações: (19) 3756-7060 | monitoriainstitutocpfl@gmail.com

---

Stockinger 100 anos

O quê: Com curadoria de Francisco Dalcol e Fernanda Medeiros, a exposição aborda as diferentes fases do artista que, com seus “Guerreiros”, “Gabirus”, esculturas em pedra e figuras femininas, é reconhecido como um dos mais importantes representantes da escultura no Brasil, também aclamado ainda em vida como um dos mais consolidados referenciais da arte produzida no Rio Grande do Sul. Entrada franca.
Quando: De 08/08 a 24/11/2019.
Onde: Museu de Arte do Rio Grande do Sul (Praça da Alfândega, s./n. - Centro Histórico | Porto Alegre – RS).
Informações: http://www.margs.rs.gov.br/

 

Cursos e Oficinas

Princípios em Museologia: preservação de museus

O quê: A oficina oferecida pelo governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Poiesis, Oficinas Culturais e Prefeitura de Itapira, será coordenada por Marilucia Botallo e é voltada para estudantes, pesquisadores, trabalhadores de museus e interessados em geral. São 30 vagas e as inscrições podem ser feitas até 16 de agosto.
Quando: Dia 17 de agosto, das 08h às 17h.
Onde: Auditório do Museu da História Natural de Itapira (no Parque Juca Mulato - Rua Ribeiro de Barros, 62 - Centro | Itapira – SP).
Informações: (19) 3813-1090

---

Oficina do Edital Culturas Populares 2019

O quê: A oficina visa capacitar gestores culturais para a elaboração de projetos que possam concorrer à 7ª Edição do Edital Culturas Populares, lançado pela Secretaria Especial da Cultura, do Ministério da Cidadania que, em 2019, homenageia o cantor gaúcho Vitor Mateus Teixeira, o Teixeirinha. Serão destinados R$ 5 milhões para 250 iniciativas que visam fortalecer e dar visibilidade a atividades de cultura popular e tradicional de todo o Brasil. Cada um dos vencedores vai receber R$ 20 mil. As Inscrições para o edital podem ser feitas de 24 de junho a 16 de agosto, pela internet ou via postal.
Onde: Museu de Arte Religiosa e Tradicional/Ibram – Antigo Convento N. Sra. dos Anjos (Largo de Santo Antônio s/n - Centro | Cabo Frio - RJ)
Quando: dia 14 de agosto de 2019, das 11 às 13h.
Informações: (22) 2646-7340 | mart@museus.gov.br | http://culturaspopulares.cultura.gov.br

---

Seminário de Bens Culturais da Igreja

O quê: Realizado pelo Museu da Obra Salesiana no Brasil com apoio do Centro Universitário Salesiano de São Paulo e Mosteiro de São Bento de São Paulo, o Seminário dá continuidade às comemorações do “Acordo entre Brasil e Santa Sé sobre o Estatuto Jurídico da Igreja Católica no Brasil”, assinado na Cidade do Vaticano em 13 de novembro de 2008. Taxa de inscrição de R$30,00. Formulário de inscrições em https://unisal.br/eventos
Quando: 24 de agosto, das 9h às 16h.
Onde: Teatro Grande Otelo – Liceu Coração de Jesus (Alameda Dino Bueno 353 - Campos Elíseos | São Paulo – SP)
Informações: (11) 3337 2916 | museu@salesianos.com.br | www.museusalesiano.com.br

---

Uma história da arte no Brasil

O quê: O Museu Lasar Segall promove o curso “Uma história da arte no Brasil”. O evento, que tem o objetivo de compreender a arte produzida no Brasil, abordará as transformações vividas pelo ambiente artístico brasileiro a partir da década de 1950. Serão contempladas as diversas versões de Brasil que emergem da obra dos artistas europeus transplantados para os trópicos ao longo das três primeiras centúrias, as dos viajantes que registraram o país no século XIX, assim como a criação em forma visual dos mitos nacionais pelos artistas formados pela Academia Imperial de Belas Artes.
Quando: 17 de agosto a 14 de dezembro. Sábados, das 11h às 13h
Onde: Museu Lasar Segall (Rua Berta, 111 - Vila Mariana, São Paulo|SP)
Informações: http://bit.ly/2Zkl33N