Boletim eletrônico Nº 753 - Ano XVI - 27 de setembro a 4 de outubro de 2019

---

Ibram lança novo site do Programa Nacional de Educação Museal

site pnem2

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) acaba de lançar o site do Programa Nacional de Educação Museal (PNEM). O novo site é uma atualização do Blog do PNEM que hospedou, em anos anteriores, os fóruns virtuais de discussão abertos à participação do público, que contribuíram para a construção do Programa Nacional de Educação Museal.

O novo site manteve a linguagem visual relacionada aos demais materiais relacionados ao Programa Nacional de Educação Museal, e está em consonância com as atuais diretrizes da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.

A reativação desse espaço virtual visa não só promover a Política Nacional de Educação Museal – PNEM e as práticas educacionais nos museus e processos museais, mas principalmente democratizar o debate e possibilitar participação dos profissionais da área em todo o território nacional para a formulação do Encontro Nacional de Educação Museal.

Conheça o novo site do PNEM e participe!

---

Museu das Bandeiras e o Museu das Missões disponibilizam seus acervos na web

boletim sties

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) lança, nesta sexta-feira (27), mais dois sites institucionais de museus da rede Ibram: o Museu das Missões, no Rio Grande do Sul e o Museus Ibram Goiás. Além de informações específicas dessas instituições, também foram disponibilizadas online 92 peças sacras do acervo do Museu das Missões e 361 objetos do acervo do Museus das Bandeiras (GO).

O acervo do Museu das Missões abriga uma das mais importantes coleções públicas de esculturas sacras missioneiras em madeira policromada da América do Sul e uma das coleções mais importantes nesse gênero. São oitenta e cinco esculturas sacras de tamanhos que variam entre dezessete centímetros e dois metros de altura.

A imaginária missioneira é identificada como parte do movimento artístico do Barroco. O Barroco Missioneiro tem características peculiares em relação ao movimento Barroco em geral, pois surge e se desenvolve dentro de um isolamento das populações das reduções e na necessidade de catequização, fatores que determinam a sua diferenciação e originalidade artística. Além de esculturas do barroco missioneiro, o acervo é formado também por artefatos de metais como sinos e bigorna e demais esculturas religiosas em arenito, somando um total de 92 objetos museológicos.

Já o acervo do Museu das Bandeiras disponível online, é composto por objetos significativos da presença indígena, africana e portuguesa em Goiás. O acervo inclui objetos de arte sacra, mobiliário, vestuário, armamentos e utensílios domésticos. Majoritariamente, as principais matérias primas destes objetos são tecido, madeira, metal, pedra, cerâmica, madeira policromada, papel e couro. Esse conjunto de documentos representa uma das fontes de informação mais importantes sobre a administração pública da região Centro-Oeste durante o período colonial, imperial e republicano.

Os lançamentos também fizeram parte das atividades programadas para a 13ª Primavera dos Museus, que teve como tema “Museus por dentro, por dentro dos museus”. Além de disponibilizar as informações sobre os museus através da internet, a iniciativa visa promover e democratizar o acesso aos acervos dessas instituições, possibilitando uma maior interação do público com o patrimônio ali preservado.

---

Museu do Ouro realiza ciclo de estudos durante a 13° Primavera de Museus

guia da primavera

Em comemoração à 13ª Primavera dos Museus, o Museu do Ouro/Ibram vai realizar até o dia 31 de setembro o 4° Ciclo de Estudos sobre Aníbal Machado. O projeto tem o objetivo de estimular o interesse pela obra do escritor modernista Aníbal Machado (1894-1964), nascido em Sabará e considerado pela crítica literária um dos mais importantes contistas brasileiros.

No ciclo, estão previstas sessões de estudos literários para a análise de quatro contos do escritor: “O Piano”, “O Telegrama de Ataxerxes”, “Tati, a garota” e “O Homem alto”, todos esses contos estão reunidos na obra “A morte da Porta-Estandarte, Tati a garota e outras histórias”, de Aníbal Machado. Os participantes farão as leituras dos contos propostos para cada semana em casa e, depois, nas rodas de conversa realizadas no museu, todos irão discutir sobre as impressões da leitura.

“Essa metodologia do ciclo de estudos é importante, porque a visão dos outros leitores chama atenção para aspectos e percepções que às vezes não tivemos durante a nossa leitura e interpretação do texto estudado”, afirma a técnica em assuntos educacionais do museu, Isabella Carvalho de Menezes.

Segundo Menezes, neste ano, o convidado para proferir a palestra de abertura do ciclo de estudos é Cristiano Machado, neto do escritor Aníbal Machado. “Uma novidade presente neste 4º Ciclo de Estudos será a preparação do sarau literário dos iniciados. Ao longo dos encontros, o grupo vai escolher textos da obra “Cadernos de João”, de Aníbal Machado, para apresentar no dia do sarau”. A obra contém textos em prosa, poesia, aforismas, crônicas e reflexões. O sarau, aberto a comunidade, será seguido por uma apresentação de moda de viola.

Museu Imperial

Em Petrópolis, o Museu Imperial/Ibram realizou, ontem (25), a edição do projeto “O Museu que não se vê”.  A atividade, que dialoga com o tema da 13° Primavera dos Museus: “museus por dentro, por dentro dos museus”, levou os visitantes a conhecerem os bastidores do museu. Foi um passeio por espaços que, geralmente, não são acessíveis ao público. Durante a atração, os participantes tiveram acesso a obras raras da biblioteca, às reservas técnicas, ao laboratório de restauração e ao arquivo histórico.

Veja o guia online com a programação completa da 13ª Primavera dos Museus. Também está disponível a programação em formato de publicação digital (formato PDF).

---

Produtos do Museu Casa da Hera podem ser adquiridos por visitantes

Objetos do Museu Casa da Hera

Inspiradas nas peças do acervo do Museu Casa da Hera/Ibram, camisetas, ecobags, lápis, chaveiros, cadernos e canecas estão sendo comercializados no museu. O diretor Cirom Alves tem realizado um trabalho de divulgação institucional com a Prefeitura, com a Câmara Municipal de Vassouras, com a Secretaria de Desenvolvimento de Vassouras e representantes do setor de turismo e do fomento à cultura municipal.

De acordo com a coordenadora da Coordenação de Comercialização de Produtos (CCP), Carla Cruz, o principal ganho com a comercialização dos produtos é a difusão dos acervos das unidades museológicas. “A CCP está em articulação a fim de desenvolver projetos gráficos – linha de produtos para o Museu Villa Lobos (MVL), o Museu Casa de Benjamin Constant (MCBC), o Museu do Diamante e o Museu Victor Meirelles (MVM).

Segundo Cruz, o Museu da República (MR) e o Museu Nacional de Belas Artes (MNBA) estão com  projetos gráficos – linha de produtos finalizados. “A CCP está disponível para discutir oportunidades de comercialização de produtos como estratégia de difusão dos acervos”.

Museu Casa da Hera

A Casa da Hera foi erguida na primeira metade do século XIX, local em que residiu a família de Joaquim José Teixeira Leite, grande advogado e comissário de café. Em 1952, a construção foi tombada como patrimônio nacional. Além de mobiliário, quadros e objetos de uso doméstico originais, o acervo inclui uma vasta biblioteca e uma importante coleção de trajes de origem francesa. A biblioteca possui 890 livros e três mil periódicos do século XIX. Há, ainda, um piano Henri Herz, raro exemplar do século XIX.

O Museu Casa da Hera funciona de terça a sexta-feira, das 10h às 17h. Sábados, domingos e feriados, das 13h às 17h.

---

Nota sobre a realização do 8º Fórum Nacional de Museus

Compartilhamos as tratativas conduzidas por este Instituto Brasileiro de Museus – Ibram para viabilizar a 8ª edição do Fórum Nacional de Museus, encontro de incondicional prioridade para o Ibram, oportunidade de promover o intercâmbio científico, acadêmico e cultural, bem como de avaliar as políticas públicas para o setor.

O Ibram vem envidando esforços para a realização do Fórum, que culminou no reconhecimento e na aprovação dos recursos pelo Fundo Nacional de Cultura, do Ministério da Cidadania, neste mês de setembro.

Entretanto, sendo um evento de grande porte, não há tempo tecnicamente viável para a realização do 8º FNM ainda neste ano de 2019, o que nos impeliu a decidir pela prorrogação de sua data para o primeiro semestre de 2020.

Além da mudança de datas, registramos que o 8º FNM ocorrerá na cidade de Brasília em função de questões operacionais e orçamentárias.

Assim, com a realização do 8º FNM, prevalece o compromisso deste Instituto em manter a relação dialógica democrática e essencial junto ao campo museal brasileiro, propiciando um ambiente de debate e reflexão sobre o papel da museologia contemporânea e suas interfaces com as políticas públicas voltadas para o setor.

Aproveitamos a oportunidade para agradecer a Secretaria de Estado da Cultura do Ceará pelo acolhimento, empenho e compreensão.

Instituto Brasileiro de Museus

 

Agenda

O Museu Nacional vive! Memórias e perspectivas

O quê: A exposição conta a história do Museu Nacional (UFRJ) desde a sua criação, em 1818, e a importância da instituição na história do Brasil.
Quando: Até o dia 16 de outubro de 2019, de segunda a sexta, das 9h às 17h.
Onde: Corredor de acesso ao Plenário Ulysses Guimarães, na Câmara dos Deputados (Brasília - DF)
Informações: encurtador.com.br/hxFOX

---

Brincadeiras tradicionais no Mart

O quê: O Museu de Arte Religiosa e Tradicional de Cabo Frio (Mart) realiza a oficina de brincadeiras tradicionais durante a 13ª Primavera dos Museus. Com apresentação de brinquedos e brincadeiras pertencentes ao patrimônio imaterial cultural brasileiro, o evento incentiva um direito fundamental das crianças por meio de práticas lúdicas e dinâmicas. Referência às obras do artista Ivan Cruz, o projeto “Feito para brincar” desenvolve pesquisas, ações educativas e produtos culturais a partir das seguintes temáticas: brincadeira, arte e patrimônio cultural.
Quando: 28 de setembro, das 15h às 16h30
Onde: Mart (Largo de Santo Antônio, S/Nº | Cabo Frio – RJ)
Informações: https://www.feitoprabrincar.com/

 

Cursos e Oficinas

Seminário 'Pesquisa em museus 2019'

O quê: O Museu Histórico Nacional organiza o seminário “Pesquisa em museus 2019”. O evento é um vetor de desenvolvimento das atividades de pesquisa nos museus. Além de divulgar os trabalhos realizados, impulsiona a continuidade em diversas esferas para além dos seus muros, como a participação de seus servidores em programas de pós-graduação lato e strictu sensu, instituição de grupos de pesquisa certificados pelo CNPq e, mais recentemente, o Programa de Iniciação Científica PIBIC-Ibram/CNPq.
Quando: 7 a 8 de outubro, das 9h às 16h
Onde: Museu Histórico Nacional (Praça Marechal Âncora, próximo à Praça XV – Centro | Rio de Janeiro – RJ)
Informações: https://www.facebook.com/events/536317097122880/