Boletim eletrônico Nº 754 - Ano XVI - 11 a 18 de outubro de 2019

Museu Villa-Lobos lança novo site institucional e disponibiliza seu acervo online

museu villalobos site

O novo site institucional do Museu Villa-Lobos foi lançado nesta quinta-feira (10). Lá o usuário pode acesso a todas as informações específicas sobre o Museu responsável pela coleta, preservação, estudo e divulgação de documentos e objetos que atestam, testemunham e ilustram a vida e a obra do maestro Heitor Villa-Lobos, grande expoente da música brasileira.

No site, também está disponível uma coleção de fotografias que compreende cerca de 1.800 registros de Villa-Lobos e seu universo, abrangendo do final do século XIX à década de 1950. A principal doadora do acervo é Arminda Villa-Lobos, segunda esposa do compositor e diretora do Museu Villa-Lobos entre 1960 e 1985. Além disso, um número significativo de imagens procedentes da família da primeira esposa de Villa-Lobos, Lucília Guimarães, as quais foram doadas após a morte de Arminda, em 1985, também estão disponíveis online. Conheça o acervo do Museu Villa-Lobos.

De alto valor histórico, a coleção de fotografias documenta diferentes momentos da vida de Villa-Lobos, da infância aos últimos concertos pelo mundo. Também apresenta intelectuais, artistas e políticos de destaque do país e do exterior, registrando as principais experiências de Villa-Lobos como compositor, intérprete e diplomata cultural brasileiro, além de cenas da intimidade – ao lado de amigos e de músicos, jogando bilhar, em viagens pelo mundo, com Lucília e com Arminda.

Sobre o Tainacan

O Tainacan é um repositório gratuito voltado à gestão de acervos culturais de arquivos, bibliotecas e cinematecas, e vem sendo implementado em diversos museus do Instituto Brasileiro de Museus graças a uma parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG).

Fundo de Defesa dos Direitos Difusos

Em reunião maio deste ano, o Conselho Gestor do Fundo de Defesa dos Direitos Difusos - vinculado à Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), do Ministério da Justiça e Segurança Pública -, aprovou projetos de cinco museus do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) para receber recursos que serão investidos em obras de restauração e requalificação, incluindo reparos de infraestrutura, reforço de segurança contra incêndio, entre outras benfeitorias.

Entre os projetos aprovados, está o Museu Villa-Lobos Digital, que será contemplado com um total de R$ 1.240.201,00 em recursos até 2020. Saiba mais.

A intenção é que todo o acervo – composto por partituras, correspondências e documentos textuais, programas de concertos nacionais e estrangeiros, arquivo sonoro, acervo audiovisual e objetos multidimensionais – seja disponibilizado na web.

---

MHN completa 97 anos neste sábado com atividades gratuitas

- Museu Histórico Nacional

Neste sábado (12), feriado nacional, a entrada será gratuita no Museu Histórico Nacional/Ibram em comemoração aos 97 anos da instituição.

No dia 12 de outubro de 1922, o MHN foi aberto ao público na cidade do Rio de Janeiro, como parte da exposição internacional que celebrou o Centenário da Independência do Brasil (1822). Um dos mais importantes museus de história do Brasil, o museu reúne um acervo com mais de 300 mil itens e este ano já recebeu cerca de 40 mil visitantes.

Na programação, às 14h, acontece o Bonde da História “10 objetos que contam nossa história”, no qual jovens e adultos podem conhecer peças de destaque da exposição de longa duração do museu em um sobrevoo pela história do Brasil.

Já às 15h, o Dia das Crianças tem uma atividade especial no Bondinho da História. Na visita “Museu de brincadeiras”, a equipe educativa convida crianças e jovens (7 a 14 anos), além de acompanhantes, a conhecer brincadeiras da época de seus avós e pais, além de conversas sobre temas relacionados aos direitos da criança e do adolescente em tempos atuais. Para quem não puder comparecer, a atividade se repete no domingo (13) no mesmo horário.

Também no domingo, às 14h, dia de entrada gratuita para todos, o Bonde da História convida os públicos jovem e adulto para participar da nova visita mediada “Povos originários do Brasil”, onde vão conhecer parte do acervo e debater sobre os povos originários e diversos momentos de resistência das culturas indígenas no Brasil.

Além das visitas mediadas, é possível prestigiar a exposição “Nas asas da Panair”, que conta a trajetória da empresa de aviação Panair do Brasil.

Aos fins de semana e feriados, o MHN funciona das 13h às 17h. Não é preciso agendamento prévio para participar das visitas mediadas - que têm sessão única e, de acordo com o número de participantes, podem acabar um pouco antes ou depois do horário previsto.

Mais informações pelo e-mail mhn.educacao@museus.gov.br ou pelo telefone (21) 3299.0324. Confira todas as visitas mediadas do MHN no mês de outubro: http://bit.ly/30TSjyJ.

Texto: Ascom/MHN

---

Ibram participa do fortalecimento das ações prioritárias para museus durante encontro no Chile

Reunião do Ibermuseus

Nos dias 25, 26 e 27 de setembro, em Santiago, no Chile, o Conselho Intergovernamental do Ibermuseus se reuniu com o objetivo de avaliar projetos, discutir prioridades e definir as ações do programa nos próximos anos.

Com base nas propostas de atividades definidas pelas mesas técnicas das linhas de ação do Ibermusues – Formação e Capacitação; Observatório Ibero-americano de museus e Proteção do Patrimônio e Sustentabilidade -, os membros do conselho definiram os projetos que possibilitam ao programa promover de forma mais eficiente o desenvolvimento sustentável e a integração regional dos museus; a proteção do patrimônio museológico; o fortalecimento da função social dos museus e a gestão das instituições.

No encontro, ficou definida a continuidade de projetos como o Prêmio Ibermuseus de Educação, o Fundo Ibermuseus para o Patrimônio Museológico, as Bolsas Ibermuseus de Capacitação, além da ampliação da oferta de ferramentas colocadas à disposição do setor como o Registro de Museus Ibero-americanos e o Panorama dos Museus na Ibero-américa, entre outros.

Participaram da reunião o diretor nacional de museus da Secretaria de Patrimônio Cultural, Secretaria de Governo da Cultura da Argentina, Frederico Fischbarg; o presidente do Ibram, Paulo Amaral; o subdiretor nacional de museus, serviço nacional de patrimônio cultural do Ministério das Culturas, Artes e Patrimônio do Chile, Alan Trampe Torrejón; o diretor do Museu Nacional da Colômbia, Hugo Pineda Villegas; a secretária técnica do Programa Ibermuseus, Mônica Barcellos, e demais representantes do campo museal.

Capacitação sobre práticas sustentáveis em museus

De 15 a 17 de outubro, o Ibermuseus promoverá, em colaboração com o Ministério de Educação e Cultura do Uruguai, o curso ‘O Museu Sustentável: conceitos e experiências’. O curso abordará experiências sustentáveis de museus da Espanha, Peru e Uruguai, bem como o Marco Conceitual Comum em Sustentabilidade, promovendo uma reflexão sobre sustentabilidade das instituições e processos museais na Ibero-América a partir de três eixos: conceitos teóricos sobre a sustentabilidade dos museus; experiências bem-sucedidas de museus ibero-americanos; e ferramentas teóricas-metodológicas relacionadas com os processos de sustentabilidade dos museus.

As aulas serão conduzidas por instrutores provenientes de Uruguai, Brasil, Peru e Espanha. O Brasil é o coordenador da linha de ação de Sustentabilidade do Ibermuseus e a Coordenadora de Estratégias e Sustentabilidade do Instituto Brasileiro de Museus, Patrícia Albernaz, será uma das instrutoras do curso.

---

Museu Regional comemora Semana da Criança

Expedicao-Semana-da-Crianca-768x476

O Museu Regional de São João del-Rei (MRSJR/Ibram) promove, entre os dias 7 e 11 de outubro, a Semana da Criança. São quatro diferentes atividades ao longo de cinco dias: oficina de musicalização, teatro de mesa, intervenção de palhaçaria e uma visita mediada pelo Centro Histórico de São João del-Rei.

Na segunda-feira (07), às 10h, a atriz e arte-educadora Milena Lopes oferece a Oficina de Musicalização para Crianças. Com instrumentos não-convencionais e muita interação com o público, a oficina acontece no museu e trabalha a criatividade das crianças através de canções e melodias.

Milena também apresenta, na terça-feira (08), um Teatro de Mesa para alunos da Escola Caminho do Sol. A peça, que utiliza de objetos do dia a dia para desenvolver a narrativa, será apresentada no museu a partir das 10h.

Nos dias 9 e 10, a equipe do Setor Educativo do museu promove uma visita mediada pelo Centro Histórico da cidade. A caminhada deve passar por quatro locais (Largo Tamandaré, Rua Santo Antônio, Pelourinho e Igreja do Carmo) e a mediação tem como foco a história de São João del-Rei e de seus monumentos. São quatro caminhadas, com turmas previamente inscritas e os mediadores pretendem adaptar a apresentação de acordo com a idade do público.

Encerrando a semana, os atores Filipe e Paolla Andrade promovem uma intervenção de palhaçaria na Escola Estadual Evandro Ávila, no Distrito do Rio das Mortes. Na sexta-feira (11), a partir das 13h, os alunos poderão interagir e brincar com os palhaços Pippo e Montanha, com atividades lúdicas e voltadas à temática do patrimônio.

A Semana da Criança é um evento tradicional do Museu, realizado próximo ao dia 12 de outubro. Nestas datas, todas as atividades do museu são voltadas para o público infantil e a intenção é promover a educação patrimonial com linguagem acessível para os mais novos, por meio de brincadeiras, apresentações lúdicas e outras atividades do gênero.

---

Museu de Arte Sacra da Boa Morte comemora 50 anos

BoaMorte_Goias

O Museu de Arte Sacra da Boa Morte comemorou, na sexta-feira (4) os 50 anos de sua criação. Para celebrar, o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) prepara uma série de ações voltadas para a preservação e popularização do Museu de Arte Sacra da Boa Morte. Entre elas, o lançamento do website, a digitalização do acervo para disponibilização online, a atualização do Plano Museológico e o Plano de Gerenciamento de Riscos da instituição.

Nos próximos meses, a equipe do Museu iniciará a restauração e higienização das obras do Veiga Valle, e a porta central do Museu será aberta, o que facilitará a visitação do público. Além disso, está sendo formatada uma nova expografia para o espaço e a comunidade terá acesso a peças nunca antes expostas, como os oito registros materiais das peças que sobreviveram ao incêndio de 1921, da antiga Igreja de Nossa Senhora da Boa Morte.

Em 2018, o Museu de Arte Sacra da Boa Morte recebeu um público recorde de 13.744 visitantes e, até setembro de 2019, o Museu já foi visitado por 12.912 pessoas, tornando-o em um dos museus mais visitados da Cidade de Goiás. Nos últimos 12 meses, o Ibram investiu R$ 392.303,00 (Trezentos e noventa e dois mil com trezentos e três reais) na instituição, utilizado para a remuneração dos colaboradores, pagamento de água, luz, telefone, bem como, para a dedetização, revisão elétrica, manutenção e prevenção de riscos, incêndios e pânico.

Reafirmando a sua importância para Goiás, o Museu de Arte Sacra da Boa Morte conta com um corpo técnico composto por 14 profissionais formados em Museologia, História, Administração, Artes e Arquivologia, que desenvolvem ações voltadas para o público escolar, a comunidade local e os turistas que visitam a Cidade de Goiás, Patrimônio Cultural da Humanidade. Em julho deste ano, o Museu recebeu o certificado de conformidade do Corpo de Bombeiros.

Histórico

O Museu de Arte Sacra da Boa Morte está localizado no centro histórico de Goiás e é gerido pelo Instituto Brasileiro de Museus – Ibram. No seu passado, o edifício, inicialmente, foi construído para abrigar uma Igreja para Santo Antônio de Pádua em 1779. Devido a proibição real de edificações religiosas pertencentes a militares, foi doada à Confraria dos Homens Pardos da Boa Morte que em 1792 concluiu a edificação em homenagem a Nossa Senhora da Boa Morte. O edifício é único na cidade, por conter características barrocas. Foi tombado pelo Iphan em 1951 e ganhou a função de Museu em 1969.

Em 22 de dezembro de 1968, a convite de Dom Tomaz, foi realizada no Salão Nobre da Cúria a primeira reunião para tratar da criação oficial do novo museu, discutindo-se o nome que lhe seria dado, a sua montagem e a formação do Conselho que o representaria. Estiveram presentes Dom Tomaz Balduíno, Monsenhor Angelino Fernandes Fernandes, Frei Simão Dorvi, Profª Regina Lacerda, Profª Goiandira do Couto, Sra. Antolinda Baia Borges e Sr. Elder Camargo Passos.

Após diversas reuniões, ficou decidido que o Museu seria aberto oficialmente no dia 04 de outubro de 1969, durante a festa de Nossa Senhora do Rosário. A curadoria da exposição foi montada pela Profª Goiandira do Couto, artista plástica e membro do Conselho do Museu. Ficaram responsáveis também pela abertura do Museu e atendimento ao público Elder Passos e Antolinda Borges.

Seu acervo é constituído por mais de 900 peças. Entre elas, artes sacras e objetos religiosos e indumentária. Destaca-se as peças de arte sacra feitas por José Joaquim da Veiga Valle, um dos maiores santeiros do Brasil produtor das mais belas imagens sacras do país.

Destaca-se a importância deste Museu para a cidade, uma vez que ele está inserido nas principais atividades culturais do município. É de suas portas que anualmente, na quarta-feira santa (Semana Santa), sai a procissão do Fogaréu. Há ainda as procissões e outros eventos culturais/religiosos que utilizam do acervo do Museu para ocorrer, mostrando assim, a relevância deste museu para a comunidade.

Em 2009 foi incorporada à estrutura administrativa do Instituto Brasileiro de Museus. Como resultado o Ibram passou a investir e gerir o espaço museológico, possibilitando um quadro efetivo de profissionais para garantir a preservação e difusão dos bens culturais musealizados. Nesse período, foram realizadas ações emergências de restauração, acondicionamento, documentação e inventário do acervo.

---

Artista italiana Martina Merlini fará instalação pela primeira vez no MNBA

MNBA martina_merlini_goyo

Trazida pelo Istituto Italiano di Cultura do Rio de Janeiro, a artista visual italiana Martina Merlini realizará instalações e encontros no Rio e em Niterói por ocasião das Jornadas do Contemporâneo, ação cultural anual que acontece na Europa.

No Museu Nacional de Belas Artes (MNBA/Ibram), a residência artística de Martina Merlini se inicia segunda-feira, 14 de outubro, e será materializada em uma instalação tridimensional, intitulada “Forma Temporal”. A obra será finalizada dia 19, sábado, quando será exibida a partir das 15h. A instalação da artista ficará em exposição na Sala Chaves Pinheiro até 1º de dezembro.

A vinda de Martina Merlini é um desdobramento de uma intensa ação cultural organizada anualmente em outubro pela Associação dos Museus de Arte Contemporânea da Itália (AMACI), e promovida pelo Ministério italiano das Relações Exteriores. “A busca pela forma” é o título escolhido para a série de iniciativas organizadas pelo Istituto Italiano di Cultura no Rio.

Martina Merlini buscará traçar criticamente o caminho evolutivo dos cultivos no Brasil. “A ideia por trás desta instalação – explica Merlini – é repercorrer a mudança do cultivo imposta pelos colonos desde as plantações de cana-de-açúcar e café, até as monoculturas maciças que hoje ameaçam a floresta amazônica”. A estrutura, em madeira, será constituída por dois trilhos entre os quais umas cordas levarão pendurados pequenos feixes de caules e folhas, previamente preparados. A operação de preparação, bem como a ação de preenchimento da estrutura, é concebida como um momento coletivo, para investigar a história da terra brasileira e retomar, junto com população local, o contato com ela.

Em outra frente, a italiana Merlini vai se reunir com a artista brasileira Pânmela Castro para uma conversa sobre as respectivas experiências, especificamente sobre a arte dos grafites e das instalações in situ que aproximam o trabalho de ambas. Originalmente pichadora do subúrbio do Rio, Pânmela Castro interessou-se pelo diálogo que seu corpo feminino marginalizado estabelecia com a urbe, dedicando-se a construir performances a partir de experiências pessoais, em busca de uma afetividade recíproca com o outro de experiência similar. Mestre em artes pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Pânmela realizou projetos em mais de 15 países e recebeu inúmeras nomeações por seu ativismo pelos direitos humanos como o título de Young Global Leader do World Economic Forum. O encontro das duas artistas vai acontecer na sexta-feira 18, às 15h, com entrada gratuita, no MNBA.

Convidada especial desta edição da Jornada do Contemporâneo, Martina Merlini (Bologna, 1986) já conta com um elevado número de exibições. Participou de vários eventos e festivais, inclusive o Living Wall, que foi o primeiro festival de street art organizado por mulheres, em Atlanta, (Estados Unidos, 2012) e o prestigioso Le Mur, em Paris, França, 2015). Pesquisadora entusiasta da natureza humana, Martina joga com as linhas geométricas, investigando a noção do limite de um jeito sutil e refinado. Atuando no limite entre racional e irracional, a artista utiliza densos traços pictóricos simétricos que se disjuntam inesperadamente sob o impulso de forças primordiais. As criações de Merlini foram exibidas em toda Europa, Estados Unidos e México onde fez uma residência de 2015 a 2017.

A diretora do Istituto Italiano di Cultura do Rio de Janeiro, Livia Raponi, avaliando esta iniciativa cultural afirma que “A essência da Jornada do Contemporâneo reside na vontade de ampliar o âmbito de difusão e o impacto da arte contemporânea. O objetivo é criar pontes e conexões entre artistas e movimentos de países diferentes, convidar jovens talentos para criar obras de arte em espaços não tradicionais, favorecer o encontro entre artistas representativos da Itália e públicos não necessariamente familiarizados com a arte contemporânea”.

Para a diretora do Museu Nacional de Belas Artes, Monica Xexéo, “é importantíssimo que o Museu participe do programa Jornadas do Contemporâneo, discutindo e refletindo a arte contemporânea global”. O Museu Nacional de Belas Artes está localizado na avenida Rio Branco, 199 – Cinelândia.

Agenda

'Pigmentando o mundo'

 O quê: O projeto “Museu Convida” traz ao Edifício Sede do Ministério da Economia no Estado do Rio de Janeiro a exposição gratuita “Pigmentando o mundo”, de Cristina Jobim. A exposição de pinturas em acrílico apresenta aos visitantes obras que misturam cores e formas em estilo abstrato. O projeto “Museu Convida” é uma iniciativa do Museu da Fazenda Federal que busca proporcionar experiências de aproximação com a arte e cultura para a população local.
Quando: Até 31 de outubro, das 9h às 16h.
Onde: No térreo do edifício sede do Ministério da Economia no Estado do Rio de Janeiro (Av. Pres. Antônio Carlos, 375 - Centro| Rio de Janeiro – RJ)
Informações: (21) 3805-2003 / museu.rj.samf@fazenda.gov.br

---

Trilhas artísticas

O quê: Em uma iniciativa do Instituto de Artes da UFRGS em parceria com o Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS), o “Trilhas artísticas” apresenta, mensalmente, artistas e curadores abordando seus percursos e metodologias de trabalho. Inicialmente, serão três encontros, de setembro a novembro. A entrada é gratuita.
Quando:
04 de outubro, das 14h às 17h30
Onde: Margs (Praça da Alfândega, s/n| Centro Histórico, Porto Alegre)
Informações: http://www.margs.rs.gov.br/

Cursos e Oficinas

Seminário Internacional Museus e Sustentabilidade

O quê: O Museu Paulista e o Sesc Ipiranga vão realizar a segunda edição do Seminário Internacional Museus e Sustentabilidade. O seminário tem a coordenação da professora. Solange Ferraz de Lima, diretora do Museu Paulista da USP e do Rodrigo Silva, pós-doutorando na mesma instituição. No âmbito dos museus, o seminário traz propostas e reflexões para o equilíbrio das quatro dimensões (social, ambiental, econômica e cultural) que compõem a base do conceito de sustentabilidade: aquilo que é socialmente justo, ambientalmente correto, economicamente viável e culturalmente diverso.
Quando: 23 e 24 de outubro, das 9h às 19h
Onde: Sesc Ipiranga (R. Bom Pastor, 822 | Ipiranga, São Paulo - SP)
Informações: http://bit.ly/2B39KTg