Boletim eletrônico Nº 760 - Ano XVI - 1 a 13 de dezembro de 2019

---

Abertas as inscrições para a 18ª Semana de Museus

18-semana-de-museus--1024x230

Abertas as inscrições para a 18ª Semana de Museus, que é coordenada pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e une, durante uma semana, instituições museológicas, em torno de atividades para todos os públicos.

Em comemoração ao Dia Internacional dos Museus (18 de maio), criado em 1977 pelo Conselho Internacional de Museus – ICOM, a Semana estende essa celebração, pois tem como objetivo aumentar o potencial de visitação das instituições museológicas e culturais de todo país, difundindo as diversas manifestações e referências culturais, promovendo o acesso à produção simbólica e à diversidade cultural dos municípios, criando experiências significativas aos visitantes.

O tema definido pelo ICOM para a edição de 2020 para o Dia Internacional dos Museus, que será o mote norteador à Semana, é: “Museus para a Igualdade: diversidade e inclusão”.

Em breve, o texto referência que orientará os museus na definição de suas atividades será publicado no site do Ibram.

---

Prêmio Darcy Ribeiro 2019 contempla 10 iniciativas de educação em museus

darcy

Foi publicado no Diário Oficial da União de segunda-feira (9), o resultado final do Prêmio Darcy Ribeiro 2019. As instituições até a 10ª (décima) colocação devem encaminhar a documentação complementar de que trata o item 10 do edital de lançamento em até 10 (dez) dias corridos para o e-mail fomento@museus.gov.br, com vistas à premiação em espécie.

Na edição deste ano, foram selecionados 10 projetos de educação museal. Cada um dos selecionados receberá um prêmio de R$ 10 mil (dez mil reais), que deverá ser empregado exclusivamente em ações e projetos educacionais dos museus, seja para continuidade do próprio projeto concorrido, seja em outras práticas e ações de educação museal.

Puderam concorrer ao prêmio instituições museológicas, privadas ou públicas das esferas estaduais e municipais; órgãos ou entidades públicas nas esferas estaduais e municipais que possuam em sua estrutura unidades museológicas; e pessoa jurídica de direito privado sem fins lucrativos mantenedoras de unidades museológicas. Saiba mais sobre o Edital.

---

Ibram promove debate sobre a proposta de nova definição do conceito de museu pelo Icom

ICOM_NC_Brazil2

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), em parceria com o ICOM Brasil, o curso de Museologia da Universidade de Brasília (UnB) e a Secretaria de Cultura do Distrito Federal promoveram na última sexta-feira (6), um debate sobre a proposta de nova definição do conceito de museu pelo Icom.

Participaram do debate a presidente do ICOM Brasil, Renata Motta, o Subsecretário do Patrimônio Cultural, Demétrio Carneiro da Cunha Oliveira e a professora do curso de museologia da UnB, Ana Abreu. Realizado na sede do Ibram, em Brasília, o evento foi mediado pela diretora do Departamento de Processos Museais (DPMUS/Ibram) e contou com a participação de cerca de 30 participantes.

Um projeto para a redefinição do conceito de museu no século XIX vem sendo discutido desde 2016, mas a votação que seria realizada em setembro na 25ª Conferência Geral do ICOM, em Quioto, não foi realizada, reconhecendo-se a necessidade de prorrogação dos debates.

O ICOM Brasil tem realizado uma consulta junto a comunidade museológica brasileira a respeito de uma nova proposta de conceito. Interessados em participar dessa discussão podem mandar suas contribuições através de um formulário online.

Elaborado como base naquele desenvolvido pelo Comitê Internacional de Museologia (ICOFOM), o questionário sobre a texto da nova definição proposta está disponível também em português. As contribuições devem ser enviadas até 17 de janeiro de 2020. Elas serão consolidadas em um relatório que será enviado para o ICOM internacional.

Assista ao vídeo do debate sobre a proposta de nova definição do conceito de museu pelo Icom, realizado no auditório do Ibram no dia 06 de dezembro.

---

Dia do Museólogo será celebrado com palestras e lançamento de livro no MHN

convite boletim

No dia 18 de dezembro, Dia do Museólogo, o Museu Histórico Nacional/Ibram, no Rio de Janeiro (RJ), realizará evento gratuito dedicado a celebrar a data que homenageia os museólogos brasileiros.

Às 10h, acontece o lançamento da mais recente edição digital dos Anais MHN (volume 51). Participam da mesa de lançamento Carina Martins, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UERJ), Isabel Lenzi, historiadora do Arquivo Histórico do museu, e Álvaro Marins, que integra o Núcleo de Pesquisa e edita a publicação.

Com o dossiê temático “Educar e aprender em museus: perspectivas para o ensino de História”, o atual volume dos Anais MHN, relativo ao ano de 2019, traz artigos que apontam diferentes caminhos para a reflexão e o debate sobre a potência dos museus e sua função social no campo da educação.

Declaração do Rio
A partir das 14h, o presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Paulo Amaral, e representantes do Conselho Internacional de Museus (Icom) no Brasil e do Centro Internacional de Estudos para a Conservação e Restauro de Bens Culturais (ICCROM) apresentam a “Declaração do Rio de Janeiro sobre redução de risco de incêndio no patrimônio cultural”, resultado de seminário internacional que aconteceu no MHN no mês de junho. Saiba mais: http://mhn.museus.gov.br/index.php/mhn-sedia-seminario-internacional-patrimonio-em-chamas/.

O documento estabelece 14 recomendações para se evitar ou reduzir o risco de incêndio em instituições de patrimônio. Traduzido em três idiomas (português, espanhol e inglês), abarca desde a adoção de procedimentos adequados de preservação e segurança, prevenção, preparação para emergências, como também o uso de novas tecnologias e a necessidade de incremento legal, com legislação e políticas mais eficazes.

Às 16h, o professor de Museologia da Unirio Ivan Coelho de Sá realiza a conferência “Matrizes do pensamento museológico de Gustavo Barroso” – título do livro que lança após a conferência.

A partir de textos escritos pelo primeiro diretor do MHN para uma obra didática sobre museus, lançada em 1946, Ivan Coelho utiliza “uma lente de aumento para identificar a diversidade de autores e correntes de pensamento impressos nas linhas e nas entrelinhas do texto barroseano”, aponta a historiadora Aline Montenegro, do Núcleo de Pesquisa do MHN.

Neste ano, que marca os 60 anos do falecimento de Barroso (1888-1959), a historiadora acredita que a obra é “uma nova oportunidade de reflexão sobre o seu papel no campo dos museus e da Museologia para além do seu conservadorismo historiográfico e político”.

A entrada é franca e não há necessidade de inscrição para participar. As atividades acontecem no auditório do MHN (Praça Mal. Âncora S/N- Centro – Rio) das 10h às 18h.  Outras informações podem ser obtidas pelo correio eletrônico mhn.pesquisa@museus.gov.br

---

Projeto ‘Artes sem fronteiras: bibliotecas em rede’ contempla museus do Ibram

Arte-sem-fronteiras-10

A Rede de Bibliotecas e Centros de Informação em Arte no Rio de Janeiro (Redarte Rio) lançou o projeto “Arte sem fronteiras: bibliotecas em rede”, selecionado pelo programa Matchfunding BNDES+. Trata-se de um portal que vai contemplar um catálogo integrado online de acervos de bibliotecas do Museu Histórico Nacional, do Museu Nacional de Belas Artes, dos Museus Castro Maya, ambos estão sob gestão do Instituto Brasileiro de Museus, e do Museu Casa de Rui Barbosa.

O valor total do projeto é de R$ 41 mil, sendo que 1/3 será arrecadado na campanha e 2/3 será financiado pelo BNDES. A campanha de arrecadação de recursos teve início no dia 21/11 e se encerrará no dia 20/12.

Museus contemplados

Museu Histórico Nacional
Foi criado em 1922 e é um museu dedicado à História do Brasil. O acervo da biblioteca abriga obras do século XVI ao XXI. São livros, folhetos, periódicos e materiais especiais, que abrangem temas como Arte Decorativa, Numismática, Indumentária, Filatelia, História do Brasil, História do Rio de Janeiro, História de Portugal, Heráldica, Genealogia, Sigilografia, Gastronomia e Museologia.

Museu Nacional de Belas Artes
Foi criado em 1937 e concentra o maior acervo de obras de arte do sec. XIX. A biblioteca/mediateca Araújo Porto Alegre teve seu acervo formado a partir das doações de Rodolfo Amoedo. Especializada em artes plásticas do século XIX e XX, abrange a área de museologia, arquitetura e história da arte.

Museus Castro Maya
É constituída por duas unidades no Rio de Janeiro: o Museu do Açude (1964), e o Museu da Chácara do Céu (1972) que reúnem a coleção de arte do empresário Raymundo Ottoni de Castro Maya. Na biblioteca, destaca-se a Coleção Brasiliana, que tem entre seus autores Jean Baptiste Debret e a Coleção Cem Bibliófilos que reúne os 23 livros publicados pela Sociedade dos Cem Bibliófilos do Brasil, fundada por Castro Maya.

Fundação Casa de Rui Barbosa
O museu foi criado em 1927, local onde viveu o jurista Rui Barbosa. Situada no Rio de Janeiro, abriga a biblioteca São Clemente, biblioteca Rui Barbosa e a biblioteca Infantojuvenil Maria Mazzetti.

Mais detalhes sobre o projeto e a campanha podem ser acessados aqui.

---

Museu da Inconfidência lança novo site institucional e disponibiliza acervo online

site-museu-da-inconfidencia

O Museu da Inconfidência (MDINC/Ibram) lançou, na sexta-feira (6), um novo site institucional, onde também disponibilizou seu acervo museológico online, por meio da plataforma Tainacan. São cerca de 4.600 objetos que estão disponíveis para consulta do público na web.

O acervo do Museu da Inconfidência possui exemplares de praticamente todas as esferas da vida sociocultural mineira dos séculos XVIII e XIX, objetos que estão intimamente relacionados à formação da sociedade brasileira.

É possível verificar vestígios dos sistemas construtivos de caráter religioso e profano, além de objetos de uso pessoal, destinados à vestimenta, à ornamentação, à proteção e à guerra. Destacado, em grande parte, por sua raridade e beleza, o acervo é caracterizado, ainda, pelo seu relevante conteúdo histórico e iconográfico.

Entre os itens que compõem a coleção, alguns chamam a atenção também por sua autoria. Os internautas poderão acessar obras como os pastores de Antônio Francisco Lisboa, o ‘Aleijadinho’; pinturas de Manoel da Costa Athaíde; a N. Sra. da Conceição, de Xavier das Conchas; além de porcelanas; acessórios de transporte; as traves da forca de Tiradentes; o mobiliário típico dos séculos XVIII e XIX e tantos outros testemunhos históricos integrantes não apenas do circuito expositivo como também por peças localizadas em outros espaços físicos do museu ou emprestados a outras instituições, a exemplo da tela ‘Paisagem Imaginária de Minas’, exposta atualmente no Museu Casa Guignard, em Ouro Preto.

Tal ação foi programada no âmbito das comemorações dos 75 anos do Museu, celebrado em agosto deste ano. A migração de dados teve início em 2019 e a disponibilização das coleções no universo web materializa um dos pontos chave do Programa de Acervos do Plano Museológico do MDINC 2019-2022.